Samurai Flamenco – Primeiras impressões

Samurai-Flamenco-1A máscara do Kamen Rider conta como capacete quando ele está andando na sua moto ou ele é um herói fora da lei?

Samurai Flamenco é uma obra original do estúdio Manglobe (Samurai Champloo; The World god Only Knows) para o prestigiado bloco noitaminA (Nodame Cantabile, Higashi no Eden) com direção do diretor  Takahiro Omori (Durarara!!; Baccano!, Hotarubi no Mori e). Eu sei que é chato sair jogando nomes em japonês como se isso fosse resultar automaticamente em uma obra de qualidade, mas se você se preocupa um pouco mais em conhecer quem faz os desenhos animados que tanto gostamos é meio difícil dizer que essa combinação não chama muita atenção, no mínimo, e cria expectativas para algo bom, no mínimo…

Mas a verdade é que, pelo menos nessas primeiras impressões deixadas pelo episódio um, o resultado de tudo isso pode ser bem resumido pela imagem abaixo:

Samurai-Flamenco-2Na história temos o jovem e sonhador Masayoshi Hazama que cresceu assistindo e adorando os heróis dos tokusatsu e utilizando o senso de justiça idealizado desses personagens como seu próprio ideal de mundo. Seu grande sonho era ele mesmo se tornar um herói, mas depois que descobriu que isso não seria possível ele acaba virando modelo já que não saber fazer mais nada na vida além de usar as belas características físicas que Deus lhe deu – nem idol ele pode ser pois não sabe dançar, cantar ou mesmo falar direito com as pessoas.

Bem financeiramente com sua carreira, Hazama sente que precisa seguir seus sonhos. Pedindo para um amigo estilista criar uma roupa de herói ele acaba encarnando Samurai Flamenco, aquele que deve proteger a paz e a justiça, ainda que isso seja simplesmente não deixar as pessoas jogarem lixo no chão ou fumar em área proibida, afinal, no mundo real, e principalmente em um lugar como o Japão onde a criminalidade é baixa, não existe um real vilão para ser seu antagonista.

Samurai-Flamenco-3É assim que em sua primeira incursão como o melhor amigo da vizinhança, Hazama é nocauteado por um engravatado embriagado que atravessou na faixa de pedestres na hora errada e acaba nu em uma viela perto de onde mora o policial Hidenori Goto para quem acaba sendo obrigado a revelar suas ideias. Assim começam as aventuras desse “herói” idealisticamente ingênuo, mas que justamente por ser assim começa a acender uma fagulha de inconformismo nos poucos que não riem dele.

Olhando para o lado positivo do que foi apresentado nesse primeiro episódio continuamos com a franca imagem de que temos uma história com alto potencial nas mãos de pessoas qualificadas para transformar em algo divertido de se assistir. Samurai Flamenco pode, sim, ser interpretado em mais de uma camada onde apresenta um discurso de “Hey, não fique aí parado, faça algo pelo mundo, mesmo que algo pequeno!” – como podemos ver bem na cena contra o grupo de colegiais “vadios” -, confrontando um conformismo próprio das sociedades democráticas atuais (e que nós vemos começar a balançar em tempos recentes) que só poderá mudar a partir de visões de mundo tão estranhas ao que temos hoje que ao primeiro olhar soam até ridículas.

Essa é a ideia principal de Samurai Flamenco, esse é Hazama quando coloca sua fantasia. Goto, o policial prosaico representa toda sociedade estagnada que prefere ignorar as coisas a fazer algo a mais.

Isso é interessante, não? Pena que a execução tenha sido tão ruim.

Samurai-Flamenco-4Começando por uma questão pessoal, Samurai Flamenco funcionaria bem melhor se utilizasse uma paleta mais coloridas, menos escura, menos “pálida”. É difícil comprar os sonhos de Hazama com uma arte – feita a toque de caixa – que não acompanha aquilo que se quer passar. Algo mais parecido com o ótimo Gatchaman CROWDS (que parte de pressupostos semelhantes) teria dado um efeito bem melhor aqui.

Mas se arte, animação e cores não colaboram com o projeto apresentado, o que falar da narrativa lenta, arrastada e repetitiva que vemos nesse primeiro episódio? Sério, até cena repetida tivemos. Antes essa lentidão fosse usada para criar um real elo entre os dois protagonistas da série, mas não, é exatamente nessa parte que as coisas correm e temos que simplesmente aceitar que aqueles dois viraram amigos e que o modo de ser do Hazama faz toda uma diferença em Goto em um curtíssimo espaço de tempo.

Samurai-Flamenco-5De todas as minhas grandes apostas para essa temporada de outono 2013, Samurai Flamenco foi a única a me decepcionar, conseguindo fazer isso com grande magnitude. É claro que o potencial ainda existe, a prévia do próximo episódio já começou a mostrar como membros da cidade vão aos poucos conhecendo o herói Samurai Flamenco e, claro, isso trará consequência bem maiores que um simples soco de um bêbado.

7imq9r4r4r4rvgh copy copy

Porém, enquanto primeiras impressões não há como forçar a barra demais, temos uma material chato e que não empolga para mais um episódio. Torço para estar errado e dobrar a língua mais tarde, mas realmente tenho minhas dúvidas.

E vocês, o que acharam da estreia de Samurai Flamenco? Você pode ver a série com legendas em português de forma oficial pelo Crunchyroll.

Samurai-Flamenco-6 Samurai-Flamenco-7 Samurai-Flamenco-8OBS: Apesar de termos Meganebu! nessa temporada, acredito que Samurai Flamenco será facilmente a nova série das fujoshi – algo que a produção do anime fez questão de ajudar.

A máscara do Kamen Rider conta como capacete quando ele […]