Free! – Primeiras impressões

Free-!-01-logo

O anime mais comentado antes mesmo da temporada de verão 2013 começar, conheça Free!

Antes de começar a falar das minhas primeiras impressões acerca do novo anime do estúdio Kyoto Animation, Free!, é bom fazermos uma retrospectiva de tudo que o cercou antes dele chegar até às nossas mãos. Em março desse ano o KyoAni lançou um comercial – entre tantos outros que eles já fizeram – onde ao invés das costumeiras garotinhas moe tínhamos um quarteto de garotos colegiais sarados em trajes de natação espalhando água  por aí.

Blood-Lad copy

Leia também da temporada de verão 2013:

  • Blood Lad – Primeiras impressões

Não temos como saber até hoje qual era exatamente o plano do estúdio, se era realmente apenas mais um comercial para mostrar a capacidade técnica deles, um preview de algo que estava para chegar ou mesmo um teste para a possibilidade de investir no público feminino. No entanto, o que sabemos é que mesmo com todas essas dúvidas o comercial, que acabou sendo batizado de “Swimming anime“, virou uma verdadeira febre do dia para noite entre os fãs de animes, em especial com as fujoshi, que criaram fanarts, fanfics, personalidades, doujinshi e tudo que fosse possível com aqueles 30 segundos.

Depois acabamos descobrindo que sim, tudo fazia parte de um planejamento mais antigo vindo desde 2011, culminando com o anime que temos hoje e uma light novel em publicação.

[Commie] Free! - 01 [29F0B62D].mkv_snapshot_12.23_[2013.07.05_04.25.20]Na história somos apresentados inicialmente a um grupo de quatro crianças que faziam parte de um grupo de revezamento do clube de natação da escola no ensino fundamental: Haruka Nanase, digamos que é o principal personagem do anime, amante da água onde consegue se sentir verdadeiramente… bem, livre, prodígio da natação quando menor, mas que acaba deixando-a de lado quando cresce e que possui uma personalidade meio tsundere, nadando apenas no estilo livre; Makoto Tachibana, o mais alto do grupo, o típico grandão de coração generoso e mole, sempre ao lado de Haruka; Nagisa Hazuki, o mais extrovertido de todos, além de ser o mais jovem; e Rin Matsuoka, personagem de estilo mais badass e o grande rival de Haruka.

Após ganharem um campeonato da categoria e irem para o ensino médio, o grupo se separa, com Rin indo morar na Austrália. É a partir de sua volta ao Japão depois de morar esse tempo fora que o enredo se inicia realmente, com o fogo da rivalidade trazendo de volta à Haruka o desejo de nadar profissionalmente. Mas agora Rin compete por outra escola, restando aos três outros garotos a necessidade de encontrar mais um membro para a equipe recriar o clube de natação.

[Commie] Free! - 01 [29F0B62D].mkv_snapshot_05.16_[2013.07.05_04.23.15]Olhando assim é possível se enganar com o que realmente foi o primeiro episódio de Free! e as impressões que ele deixa até o momento. Rivalidades, passado mal resolvido, disputas, cenas bem feitas de natação, uma difícil escolha entre seguir pelo caminho normal ou buscar não ser só mais alguém na multidão. Tudo isso é pincelado em Free! e poderia realmente dar um ótimo anime, mas infelizmente em menos de dez minutos você percebe facilmente que todas essas coisas são um pano de fundo bem fino para colocar os jovens em condições de tirar a roupa e ficarem molhados por qualquer razão que seja.

Ao assistir a esse primeiro episódio a impressão que tive é de estar vendo a mesma coisa daquele comercial de 30 segundos, mas dessa vez em meia hora. Não soa natural, soa forçado, sem carisma, sem propósito algum além do fanservice – e isso podemos dizer que deve fazer um belo sucesso já que tem aos montes e de forma bem desenhada.

[Commie] Free! - 01 [29F0B62D].mkv_snapshot_14.38_[2013.07.05_04.26.22]“Ah! Mas você está reclamando do anime só porque o fanservice é voltado para as mulheres, não para os homens como sempre era!”. O mais triste é que não. Fui assistir ao primeiro episódio com muita fé de que teríamos algo interessante, mesmo que o corpos malhados e molhados não me interessassem. Como é possível ver no meu post de apostas para essa temporada, Free! estava lá em cima nas minhas considerações. Não tiro um anime da Kyoto Animation do páreo por nada.

O problema não está no fanservice – ainda que sim, eu vá continuar implicando com a sexualização de garotos menores de idade da mesma forma como faço quando isso é feito com garotas -, mas sim na baixa qualidade da obra. Em um primeiro episódio é mais do que crucial buscar estabelecer com o espectador uma empatia entre ele e os personagens, mas isso é esquecido em Free!, deixando os clichês de personalidades de anime levar a obra, criando assim carisma zero da parte deles.

Sem contar a forma como os acontecimentos vão se desenrolando através de coincidências que ninguém parece ter se esforçado em fazer sentido, vide o encontro com o amigo que morava em outro continente no prédio abandonado da escola no meio da noite. Nem mesmo a arte e animação que costumeiramente são os pontos altos do estúdio estão tão afiados dessa vez – estão acima da padrão, mas Hyouka, por exemplo, apresenta esses pontos de forma bem melhor.

[Commie] Free! - 01 [29F0B62D].mkv_snapshot_21.18_[2013.07.05_04.28.41]Possivelmente isso tenha sido o que mais me decepcionou, não vejo o espírito do estúdio nessa obra. K-ON! é engraçado e leve, Haruhi Suzumiya é nonsense e divertido, Hyouka é misterioso e apaixonante, Chuu2byou é engraçado e curioso. Free!, até o momento, é apenas uma poça d’água, não uma piscina olímpica. Posso queimar a língua depois, espero até que isso aconteça e continuarei a série para ver no que vai dar, mas sendo bem sincero, sem metade da empolgação de antes.

Se você gostou de Free! eu verdadeiramente gostaria de ouvir seus comentários defendendo-o, mas por favor, sem apelar para “Eu gosto é do fanservice mesmo!” ou “Esse anime não foi feito para você!”, coloque argumentos que justifiquem ele ser uma boa obra e não apenas um bom guilty pleasure para alguns grupos. E claro, se você também não gostou, deixe nos comentários o que lhe fez desgostar do “swimming anime“.

[Commie] Free! - 01 [29F0B62D].mkv_snapshot_16.13_[2013.07.05_04.26.52][Commie] Free! - 01 [29F0B62D].mkv_snapshot_13.41_[2013.07.05_05.15.05][Commie] Free! - 01 [29F0B62D].mkv_snapshot_20.01_[2013.07.05_04.27.59][Commie] Free! - 01 [29F0B62D].mkv_snapshot_06.39_[2013.07.05_04.24.00]PS: A referência a K-ON! e ao possível futuro da Yui foi a melhor coisa desse episódio!

O anime mais comentado antes mesmo da temporada de verão […]

27 thoughts on “Free! – Primeiras impressões”

  1. Saudações

    Permita-me discordar de ti um tanto, nobre Denys.

    Free!, ao meu ver, apresentou bem o enredo que trabalhará e da forma mais típica que se possa conhecer (principalmente vindo da KyoAni). Vi um contexto à ser trabalhado (prólogo natação, amizade e conflitos), bem como também vi carisma no grupo de personagens apresentado, por mais que um deles fosse “infantil” demais no modo de agir e falar…

    No que tange a um episódio inicial, o modo como a história foi explicada (análise simplória) me soou convincente, até porque pode-se dizer que foi um tipo de “epílogo” e, como tal, não vi nenhum fator de desmerecimento nisto.

    No que tange à parte mais artística, a Kyoto Animation parece desenvolver um ótimo trabalho novamente. No acústico, músicas e sons condizentes com o anime, na totalidade.

    A obra seguirá sendo comentada semanalmente por mim, mesmo que caia a qualidade ou que a mesma se estabilize no escopo do episódio inicial.

    Post conciso, embora eu não concorde com boa parte do mesmo.

    Até mais, jovem Denys.

  2. Assisti Free imaginando que veria tanto fanservice na tela que me fizesse me sentir ofendido e e fechar abruptamente o vídeo espumando de raiva. Mas não foi oq aconteceu. Eu achei q o fanservice foi colocado com um tom de bom humor (com o Makoto sempre questionando a atitude do Haruka de ficar seminu e coisas do tipo). E afinal de contas, desde a premissa de ser um animê de natação o mínimo que poderíamos esperar era nudismo em 80% das cenas, então não fiquei encanado com isso. Que o primeiro episódio é raso, ok até concordo, mas eu acho q se assistirmos o primeiro episódio de K-on por si só deve dar a mesma sensação.
    Um ponto que eu achei interessante é o “vício” do Haruka por água, sendo sempre convencido a fazer qualquer coisa ao ouvir a palavra piscina e o brilho no olhar com o vermelho no rosto nestas cenas. São coisas que já vimos em Hyouka por exemplo, mas por algum motivo eu fiquei impressionado com o uso da narrativa visual, coisa que curiosamente tem sido tão raro ultimamente. Aliás, eu não achei o Haruka tããão raso assim. Ele é clichê… tem essa coisa do jovem “de saco cheio”, e essa dúvida entre ser normal ou se destacar (que é um tema muito explorado por ser algo que faz parte do cotidiano dos japoneses), mas sei lá… eu senti uma personalidade concreta nele.
    Vou continuar vendo pra saber no que vai dar… mas tbm não to lá muito empolgado. Se a história não andar vai ser dropado.

    1. Quase concordo completamente. Mas, se fosse o Shakespeare, eu assistiria, até se fosse um filme pornô, aquele cara é um monstro T-T

  3. Eu gostei e não gostei. Free realmente foi feito pra agradar as meninas com seu fan service, mas imagine se ele não estivesse lá, seria um ótimo anime com um tema diferente (natação), e foi isso que eu fiz, ignorei o fan service, e acabei gostando de free! que pode se tornar um ótimo anime mais para frente como todo anime da kyoto animation

  4. Estava com bastantes expectativas em Free! e boa parte dela foi atendida.
    A história é bem típica de animes de esporte com grupinho de amigos tentando abrir um clube, antigo amigo agora rival e tals…. A diferença se dá por ser um anime de natação, tema que eu pelo menos nunca vi ser abordado.
    Eu esperava um fanservice com o nível de tosquice de UtaPri (caras bonitos em poses vergonhosas), mas achei que Free executou isso de uma maneira mais leve, acabou ficando mais agradável.

  5. Eae o/

    Bom , não achei ruim , vi coisas piores nessa temporada …

    Como disse em vários outros post sobre Free!! .

    Ele tem um roteiro bem previsível , acho que não sera uma obra magnifica , mas ira agradar alguns , não vai ser ruim e provavelmente vai render um bom dinheiro .

    Vou continuar acompanhando , ignorarei o fanservi e quem sabe renda bons momentos espero que ele pelo menos desenvolvão o tema natação , se não irei dropar …

    Bom post ate a próxima o/

  6. Assisti por curiosidade e não foi tão ruim quanto estava imaginando que seria. Poderia ser melhor? Sem dúvida. Mas não chegou a me fazer desistir de ver. Vou persistir por mais alguns episódios antes de decidir se deixo de lado ou não.

    (Desculpe, mas tudo o que você disse sobre Free! foi o que eu senti por Hyouka… ^__^; )

  7. Sinceramente eu gostei do 1º episódio. Como sou um gajo estava com um certo preconceito devido ao fanservice virado para o público feminino, mas sinceramente nem foi muito mau. Em muitas séries que eu vejo eles despem-se ou ficam nus sem razão alguma, ao menos em Free! eles têm um bom motivo: a piscina. Para além do mais se fosse para espetar com fanservice virado para o público feminino eles tinham metido o Haruka nu na casa de banho e não de calchões de piscina – até me fez lembrar os meus tempos de miúdo quando eu ia tomar banho e tudo :D. Mas se calhar o que mais me ajudou a ver Free! foi o facto de eu sempre ter amado a piscina e de ver alguém como eu (o Haruka) que ama o estilo livre e o simples facto de poder estar em contacto com a água mas ao longo do tempo ter perdido a vontade de treinar.

  8. Eu ja assisti com poucas espectativas, e de inicio ja me deu vontade de dropar, no entanto continuei assistindo, até que depois de cançativos 20min assistindo o anime eu dropei. O anime não flui em harmonia está tudo muito forçado, eu fiquei ancioso pro episódio acabar logo, eu gostaria que tivesse me surpreendido, mas infelizmente isso não aconteceu.

  9. eu quase dropei nos primeiros 10 min….Historinha chata! O que deveria realmente seduzir o público feminino não estava lá….Eu gosto de homens charmosos e inteligentes, com personalidade…o que vi foi um bando de molequinhos desocupados e chatos que só tem seus corpos para nos oferecer….

    1. Corpos 2d que não existem ainda por cima. haha!
      O fanservice do anime não foi feito p/ mulheres, mas sim para menininas que curtem se fantasiar com paradas gays.

  10. Basicamente, concordo com o que o Carlirio falou.

    Pelo o que deu pra ver neste primeiro episódio, temos a história de amizade e o esporte que liga as vidas dos 4 personagens; o mistério do porque um deles voltou diferente depois de ter saído do país para estudar fora e o que vai acontecer agora que eles se reencontraram. Na minha opinião, a história e os personagens estão sim muito bem estruturados e tem grande chances de ser um bom anime, e o fanservice seria um brinde, e não o principal do show. Gostei do clima cômico da série e que apesar de os personagens serem baseados em esteriótipos, não acho que eles se resumem à isso.

    E sei que a sua intenção não era discutir a questão do fanservice, mas acho que já que Free! abriu as portas para este tipo de discussão, ela tem que ser aproveitada.

    De um modo geral, acho interessante as pessoas estarem pegando tanto no pé do fanservice neste anime enquando em outras tantas séries isso também está presente mas nem é comentado, é praticamente natural estar lá. E ainda mais vindo da KyoAni, que convenhamos, não costuma ter histórias lá muito profundas, por mais que o tema mude, SEMPRE temos “meninas fofas fazendo coisas fofas”, só que desta vez temos “garotos fofos nadando” e bom, mesmo que o show fosse bobo e só tivesse fanservice, é muito engraçado ver tantos otakus reclamando e querendo discutir a “profundidade” da série enquanto que eles mesmos gostam e tem à disposição um sem fim de títulos que são basicamente fanservice, só que voltado para eles! Resumindo: tenho CERTEZA de que se os personagens de Free! fossem garotas, a discussão sobre o fanservice nem ia existir pra começar, iria ser só mais um “ah, você viu o novo anime da KyoAni? De qual menina você gosta mais?” e só. Os “afê, porque esse cara tira a camisa toda vez que ouve falar em piscina?!” seria um “haha essa menina é muito sem noção! Toda vez que alguém fala de piscina ela tira a roupa! Gostei dela!”

    E sinceramente, é muito engraçado ver pessoas se dizendo “ofendidas” por Free! enquanto que quando alguém cogita dizer que acha a cena tal de um anime forçada ou fanservice demais, ou que comenta sobre a falta de sentido em determinada série quando uma garota é exposta á uma situação forçada do tipo “oh, minha saia levantou! Esta já é a 8ª vez que isso acontece neste episódio!”, o que sempre se ouve é: “ah, mas isso é uma comédia! Relaxa, não precisa fazer sentido!”, “se você for se ofender cada vez que uma menina fica de calcinha num anime, é melhor você parar de assistir anime então!” e “é isso que vende então tá valendo!”. Mas agora, aparentemente todo mundo virou moralista porque a amada KyoAni “traiu” os fans masculinos e resolveu mimar um pouco as fans femininas.

    Nesta mesma temporada tem outra série voltada para o público feminino, Brothers Conflict, que apresenta personagens muuuuuito mais rasos e estereotipados, que estão lá só pra fazer número (literalmente, porque afinal a protagonista é “forçada” a conviver com 13 garotos!), uma história que deixa a desejar, bem forçada e com vários clichês, uma protagonista bem bobinha e uma animação sofrível, mas até agora não vi ninguém comentar sobre a profundidade e do quanto esta série pode acrescentar à sua vida.

    Pessoalmente, depois de tantos anos assistindo anime e lendo mangá, simplesmente me acostumei com cenas de fanservice e com personagens femininas que estão lá sem maiores objetivos do que “vender a série” e acabar em situações “cômicas” como ficar quase ou sem roupa. É chato ver isso presente em um sem fim de títulos, afinal, uma boa história com personagens bem escritos não precisa desse tipo de coisa para fazer sucesso, mas não acho que seja o caso de banir esse tipo de coisa ou criticar quem goste só disso. Agora, por que não deixar o público feminino ter a parcela de fanservice voltada para elas em uma série? Existem outras séries que tentam fazer isso, mas a qualidade na maioria dos casos é baixa e a quantidade nem se compara com a oferecida ao público masculino. É muita hipocrisia, no mínimo, ver comentários achando Free! um absurdo ou uma ofensa quando na verdade o que a pessoa quer é a mesma coisa, só que voltada à ele como público alvo.

  11. Admito, sou suspeita para falar de Free porque eu torci muito pra que SE ele não fosse shounen-ai ao menos viesse recheado de fanservice, mas vamos lá:
    Desde os 30 segundos de “swimming anime” insistiram em dizer que o anime era uma produção PARA garotas, PARA Fujoshis e afim de agradar especialmente (ou talvez exclusivamente) as mulheres. Eu discordo muito disso, o anime é bom, tem um enredo bacana, o fanservice sempre esteve presente em diversos animes e nunca vi tanto alarde sobre isso. Acho que tem uma pontinha (ou iceberg) de machismo aí.
    Distanciando-me um pouco da minha tendência fujoshi e colhendo opiniões diversas, considero Free! um anime de esportes como qualquer outro, a novidade é apenas sobre a natação entrar no enredo.
    No primeiro episódio somos apresentados ao que vai ser o tema central do anime, Natação e a rivalidade entre velhos amigos.
    Concordo no que se refere a falta de carisma na apresentação destes personagens no primeiro episódio, no segundo acho que essa deficiência foi sanada e tem sido mais divertido ver o anime, tem seguido um bom ritmo, talvez pudesse ser melhor e mais empolgante como é comum em outros animes sobre esportes.
    Não vou dizer que ele é um anime ~maravilhoso~, longe disso! Mas acho ele agradável, leve e continuarei assistindo.
    Se eu me decepcionar ajoelho no milho.

  12. “Não use argumentos como ‘eu gosto é do fanservice!'” mas vou fazer o que, se assisti só por causa do fanservice mesmo? AHUAHAUAHAU Assisti esse só pra descontrair um pouco, adoro histórias bem desenvolvidas e complexas, mas é bom ver uns corpinhos sarados e bastante fanservice de vez em quando XD fanservice/harem/harem reverso é a mesma coisa que hentai, tu não vê um hentai esperando uma boa história, certo? (bom, pelo menos nunca conheci ninguém que fizesse isso).

Deixe sua opinião