Temporada de Primavera 2011

Ichiban BrasilOlá pessoal! Hoje faz uma semana do lançamento do Prêmio Ichiban Brasil II e a repercursão está muito boa, ótima recepção do público. Se você ainda não votou, clique no banner acima e vote! Aproveite para divulgar para os seus amigos, no seu Twitter, nos fóruns que participa.

Mas o post de hoje não é somente sobre o Ichiban Brasil, mas sim um dos posts mais clássicos do Gyabbo!, onde comento os animes que irei assistir com toda certeza na nova temporada que está chegando, a temporada de primavera 2011.

A verdade é que essa temporada está bastante promissora. Ao contrário da última temporada, a de inverno, marcada pelo menos inicialmente por uma grande desconfiança, esta temporada de primavera empolga não somente pela grande quantidade de animes aparentemente interessantes, mas por grandes promessas.

É claro que isso faz parte do padrão de estréias japonesas, o inverno não é o momento das maiores estréias, já a primavera está aí justamente para aquecer o ano. Por isso mesmo foi bastante complicado afuniliar as apostas e escolher os cinco que mais estou aguardando, vamos conferir quais são e por quê.

Deadman Wonderland – 16 de Abril

Quem acompanha o blog desde o seu começo talvez lembre que Deadman Wonderland foi um dos primeiros mangas comentos, sendo o terceiro post feito aqui. Depois de 2 anos o manga escrito por Jinsei Kataoka e desenhado por Kazuma Kondou ganha sua versão animada pelas mãos do estúdio Manglobe (Ergo Proxy, The World god Only Knows, Samurai Champloo etc), estúdio de poucos títulos, mas que vem ganhando cada vez mais peso com suas animações de alta qualidade. Deadman Wonderland é um shounen lançado desde 2007 e que conta atualmente com oito volumes.

Aproveito aqui para me auto-citar na sinopse:

(Deadman Wonderland) conta a história de Ganta Igarashi, um estudante do colegial de apenas 14 anos que é sentenciado à morte pela acusação do assassinato em massa de todos os seus colegas de classe.

Em um Japão no ano de 2029, DW nos coloca em uma espécie de mundo pós-apocalíptico onde o Japão tenta se reconstruir após um imenso terremoto que deixou 70% de Tóquio embaixo d’água. Para isso é construída a prisão Deadman Wonderland, um tipo de parque de diversões onde os presos são usados não somente como mão-de-obra, mas como espetáculo em apresentações brutais, com o objetivo de aumentar a arrecadação do país através do turismo.

http://gyabbo.wordpress.com/2009/02/01/61/

É com esse enredo que a história se desenvolve de forma intrigante e bastante violenta, lembrando um pouco o feeling de Gunnm. Apesar de experiente como diretor de animação de diversos animes, Koichi Hatsumi terá a sua chance de se provar como diretor geral com um anime que tem tudo para agradar ao público médio do Brasil, assim como fez Highschool of The Dead (mas com bem menos fanservice sexual).

O staff do anime conta ainda com Iwanami Yoshikazu como diretor de som. Para quem não associa o nome, Yoshikazu foi responsável também pela sonoplastia de Baccano! e Sengoku Basara. Já no na parte de dublagem temos um time forte de seiyuu: Romi Paku assumi a voz do protagonista Ganta enquanto Kana Hanazawa, minha escolha como melhor seiyuu de 2010, fica com a outra protagonista, a misteriosa Shiro.

Seja pelo material em que está sendo baseado, seja pela equipe técnica responsável pelo anime, Deadman Wonderland promete ser um dos maiores nomes da temporada.

Ano Hi Mita Hana no Namae wo Bokutachi wa Mada Shiranai – 14 de Abril

Ainda bem que os japoneses (em tese) entendem de marketing e sabem que um nome gigantesco desse seria humanamente impossível de pegar, rapidamente criando uma abreviação. Ano Hi Mita Hana no Namae wo Bokutachi wa Mada Shiranai, ou simplesmente AnoHana é o mais novo projeto da Aniplex com o estúdio A-1 Pictures (Fractale, Kuroshitsuji, Occult Academy etc), mostrando que apesar do fracasso do bloco Anime no Chikara, a parceria continua forte na criação de animes originais.

AnoHana é um slice of life dramático que foca nas mudanças naturais que acontecem com o passar do tempo, especialmente adolescência. Com um clima leve, que possivelmente caminhará para algo mais emocionante, AnoHana lembra facilmente Honey & Clover, o que pode ser confirmado ao ver que o diretor do anime é o mesmo da segunda temporada de Honey & Clover, Nagai Tatsuyuki.

Nesta história temos 6 amigos que ao entrarem no ensino médio, acabaram se distanciando um dos outros e mudando daquilo que eram quando crianças, com exceção da pequena Menma, que ao encontrar com Jintan, agora um Hikkikomori, acaba lhe fazendo um pedido: Juntar novamente os seis.

O script da série é de responsabilidade de Mari Okada, que recentemente fez o sensível Houro Musuko, também do bloco Noitamina. Realmente acredito que a junção da Okada com Nagai tem tudo para promover um anime marcante.

Ao no Exorcist – 17 de Abril

Mais uma união da Aniplex com o estúdio A-1 Pictures, mas dessa vez adaptando um manga para a animação. Ao no Exorcist é um manga da autora Kazue Katou e é publicado na antologia Jump Square desde 2009 e conta com apenas 5 volumes (esse pessoal anda meio apressado, vocês não acham?)  até o momento.

Nesta história temos duas dimensões paralelas; Assiah, o mundo dos humanos e Gehenna, o mundo dos demônios (Yuyu quem?). Apesar do contato entre os dois ser bem restrito, existe a possibilidade dos demônios virem para o mundo humano. É com esse objetivo que Satan, o deus do mundo dos demônios, concebe com uma mulher humana seu filho, Rin Okumura. No entanto, aos 15 anos Satan assassina o guardião humano de Rin, buscando levá-lo novamente para o inferno, o que acaba sendo recusado por Rin, que resolve virar um exorcista para poder um dia derrotar o seu pai verdadeiro.

O enredo parece ser muito influenciado por Yuyu Hakusho das mais diferentes maneiras, apesar de soar mais sério que seu antecessor. Dirigido pelo experiente Tensai Okamura, diretor e criador original de Darker Than Black, Ao no Exorcist é o anime que eu olho quando penso em batalhas sobrenaturais de tirar o fôlego, para mim é o anime de ação da temporada.

Moshidora – 07 de Abril

Vamos recapitular rapidamente: Já falamos de hikkikomori, exorcistas, demônios, prisões e adolescentes. Mas não há ideia mais peculiar nessa temporada do que a de Moshidora, ou Moshi Koukou Yakyuu no Joshi Manager ga Drucker no Management wo Yondara oficilmente. Baseado em um livro de enorme sucesso (quando eu digo “enorme”, não estou brincando, o livro superou recentemente as vendas do último Harry Potter no ranking da Oricon como o livro mais vendido da lista) que também recebeu adaptação para manga e sairá como live-action nos cinemas, Moshidora nos coloca para acompanhar um time de beisebol gerenciado por uma garota chamada Minami Kawashima que se utiliza dos preceitos do finado economista político Peter Drucker.

Sim, preceitos econômicos, sociais e políticos sobre gerenciamento de pessoas ao serviço de um time de beisebol escolar.

Peter Drucker, austro-húngaro nascido em 1909 e morto em 2005, foi um economista político liberal que anteviu preceitos de gerenciamento que hoje em dia são largamente reconhecidos e utilizados no meio. Drucker acreditava que os trabalhadores poderiam participar mais das escolhas das empresas, utilizando-se das ideias que os mesmos obtinham na sua prática, muitas vezes conhecendo o trabalho bem melhor que seus superiores (na verdade isso acontece quase sempre, mas não vou falar de Psicologia do trabalho aqui, apesar de amar isso). Além disso, Drucker também falava da importância dos pequenos grupos a fim de aumentar a produtividade através do usa da sua inteligência. Esses preceitos são básicos do chamado “Toyotismo”, uma forma de gerenciamento moderno vindo do Japão que mudou drasticamente o mundo do trabalho no final do século XX e início do século XXI.

O estúdio responsável pelo anime será a Production I.G em produção junto da NHK. Essa combinação me anima bastante, até por querer realmente ver de uma forma mais ou menos séria essa ideia ser usada. A direção de Hamana Takayuki não me diz muita coisa, apesar de ter dirigido animes como Prince of Tennis e Apleseed XIII, também foi responsável pela bomba Chocolate Underground, teremos que esperar para ver.

Uma coisa legal a destacar é que a música de abertura será realizada pela cantora op azusa, que apesar do caminho curto até o momento no mundo das anisongs, fez uma das minhas favoritas do ano passado, a abertura de Amagami SS. Aguardo por outra ótima melodia!

[C] – The Money of Soul and Possibility Control – 14 de Abril

Das estréias da primavera [C] – The Money Of Soul And Possibility Control me parece ser o mais difícil de prever. É fácil entender o hype que já foi criado em cima desse anime: Kenji Nakamura na direção, um grande anime pela Tatsunoko e o carro-chefe do prestigiado bloco Noitamina, que apesar do seu sucesso de crítica (estou falando pra mim) anda mal na audiência e precisa mais do que nunca mostrar que ainda tem muito caminho pela frente. Se eu acredito que [C] irá fazer isso? Sim! De alguma forma esse anime está me lembrando demais Higashi no Eden, o que talvez seja uma comparação exagerada, mas é a minha intuição.

A história se passa em um Japão que teve sua economia recém recuperada por um fundo de investimento internacional, mas que ainda passa por diversos problemas sociais decorrentes da situação anterior. Crimes, desemprego, suicídio, a sociedade japonesa se encontra no meio do caos. É neste contexto que o protagonista da série, Kimimaro Yoga vive. Com o pai deseparecido e mãe já morta, o garoto foi criado pela avó e tudo que deseja é viver uma vida estável, fugindo desses problemas que o circundam. Um dia um homem misterioso lhe oferece uma larga quantia de dinheiro com a única condição de que Kimimaro o pague um dia. É assim que sua vida é transformada e ele é envolvido no chamado “Distrito Financeiro”.

A equipe de dublagem, apesar de não trazer nomes tão fortes, forma um time sólido, contando com Yui Makino (Sakura em Tsubasa Chronicles), Haruka Tomatsu (Nagi em Kannagi), Kouki Uchiyama (Yuuki Natsuno em Shiki) e Takahiro Sakurai (Kururugi Suzaku em Code Geass).

Além da direção de Kenji Nakamura, temos também Noburo Takagi nos roteiros e composição da série. Tagaki escreveu o roteiro de Baccano! e também fez a composição de Durarara!!, o que trás ótimas referências. Política, dinheiro, ganância e uma boa dose de ficção científica fazem com que de modo geral [C] realmente lembre Higashi no Eden, o que é muito positivo, apesar de não muito original. Se a série terá o mesmo sucesso, difícil dizer, mas é um anime onde o hype está muito elevado para mim.

Bem, esses são os cinco animes em que eu mais estou apostando nesta temporada. Você pode estar pensando “Que porcaria de lista, não tem Toriko!” ou mesmo algum outro anime. Como eu disse, essa temporada está muito forte, na escolha inicial eu havia selecionado nove séries! Por esse motivo eu ainda irei escrever outro post, em um formato diferente, para falar das minhas expectativas sobre outras séries. Aguardem.

Mas me digam. Em quais séries vocês mais apostam para essa primavera 2011?

Olá pessoal! Hoje faz uma semana do lançamento do Prêmio […]