Um passeio pela área de trabalho de Inio Asano – parte 1

A partir de hoje o Portal Genkidama estará trazendo traduções de entrevistas, para você poder conferir tudo que rola sobre otakices na gringa!

A tradução de hoje trata-se de uma entrevista de 2013 com Inio Assano para cakes.mu. Originalmente publicada em duas partes e traduzido do japonês para inglês pelo mangabrog. Confira:

 

Um passeio pela área de trabalho de Inio Asano – parte 1

 

– É aqui que você está sempre desenhando seu mangá, não é?

Asano: Sim. É o meu espaço de trabalho e meu quarto pessoal. É aqui que passo a maior parte do dia.

– Quando você desenha mangá, com o que você começa?

Asano: Criando a história. Eu crio o esqueleto nos primeiros trinta minutos mais ou menos.

– Isso é bem rápido!

Asano: não me preocupo muito com a história. O que eu acho difícil é como redigir o diálogo, e a nuance por trás do diálogo. Eu escrevo o diálogo em um editor de texto. Daqui até aqui está o esboço e o diálogo de um capítulo.

– Vejo que está escrito em tópicos ao invés de frases completas.

Asano: Demoro cerca de uma hora para escrever o esboço da história de um volume. Se estou fazendo isso para Boa noite Punpun, são onze capítulos por volume, então divido ele em onze partes de forma que ele se equilibre bem. Então escrevo todo o diálogo para dar corpo ao capítulo.

– Qual é o próximo passo depois de terminar a história?

Asano: O rascunho. É uma versão mangá de um storyboard, onde você o divide em painéis e escreve o diálogo. Até e incluindo esta parte é apenas cerca de dez a vinte por cento do tempo total que levo para produzir um capítulo.

– O que significa que a maior parte do trabalho é…

Asano: O desenho. É principalmente o desenho. Hoje em dia, demoro dez dias para desenhar um capítulo.

– O que não é rápido o suficiente para fazer uma série semanal.

Asano: Não é rápido o suficiente – e é por isso que eu interrompo a série, guardo vários capítulos e depois os público na revista. Eu não posso fazer a arte mais rápido. Não consigo simplificar o processo. Tenho assistentes desenhando planos de fundo baseados em fotografias, mas é tudo o que eu deixo eles fazerem.

– Então você desenha os personagens inteiramente sozinho?

Asano: Eu desenho. Também faço todo o trabalho digital, como escanear os fundos e integrar as imagens. Há uma tonelada de coisas para fazer.

– Você diria que é um processo de trabalho mais pesado do que a maioria dos mangakas?

Asano: Eu acho que é possível. Eu costumava fazer tudo sozinho e eu relutava demais em mudar a maneira como faço as coisa. Desenhar o máximo possível sozinho me permite ser mais responsável pela qualidade do mangá também… Ei, espera, espera!

Asano: Não sente no mangá. (risos)

– Aww que fofo! Qual é o nome dela?

Asano: Esta branca é Rimokon (“controle remoto”). Eu também tenho um preto, que se chama Unagi (“enguia”). A branca gosta de se levantar na mesa em que desenho. Eu desisti e decidi deixá-la ir em frente.

– Suponho que o fato de você ter seus capítulos serializados em lotes significa que você não tem prazos semanais ou algo assim.

Asano: Verdade – às vezes pode demorar até dois meses. Eu costumava ter prazos semanais como um artista de mangá deveria. Na verdade, nunca deixei de cumprir um prazo, mas estava com tanta pressão que eu tinha pesadelos mesmo tirando uma soneca rápida.

– Aparentemente, você até chegou a ter um pulmão colapsado enquanto estava enfrentando esses prazos.

Asano: Ah, isso é verdade. Aparentemente, os colapsos nos pulmões são causados apenas pela maneira como seu corpo é e não têm nada a ver com estresse. (risos) Mas naquela época eu tinha acabado de me formar e me escondi naquele minúsculo apartamento de um quarto que nem sequer tinha internet configurada, fazendo todo o trabalho sozinho. Foi difícil. Eu não voltaria a isso. Então eu fiquei feliz quando fiquei com o pulmão colapsado – agora eu tinha uma boa desculpa para parar de desenhar. (risos) Ao andar naquela ambulância eu senti uma enorme sensação de alívio.

– Foi preciso isso para que finalmente pudesse encontrar um motivo para tirar uma folga. (risos) Tudo bem, então que tipo de ferramentas de escrita você usa?

Asano: Isso é chamado de caneta G, a caneta que os mangaka costumam ter. Artistas diferentes usam todos os tipos de pontas de caneta diferentes, e eu pessoalmente uso pontas finas. Daí tem a caneta pincel padrão, a caneta esferográfica e o marcador mágico. Eu não sou exigente quando se trata de meus instrumentos de desenho. Primeiro, esboço as coisas com uma lapiseira em chumbo azul claro antes de desenhar com tinta – azul claro porque não aparece quando digitalizo mais tarde. Ouvi rumores de que eles estão se livrando desse chumbo azul claro, o que significa que terei que mudar minha maneira de fazer as coisas novamente. Você não pode se apegar muito às suas ferramentas, porque isso dificulta quando elas saem do mercado. Isso é parcialmente o porquê eu tento não ser exigente com isso, para que eu possa usar outra coisa a qualquer momento.

– Posso ver como isso seria um problema se houvesse ferramentas com as quais você simplesmente não pudesse desenhar sem elas.

Asano: Quando você muda os instrumentos com que desenha, o trabalho artístico muda mais do que eu pensava. Outra coisa é que eu quero desenhar usando o mínimo de ferramentas possível. Tipo a razão pela qual comecei a trabalhar no computador foi porque odiava ter que estocar screentone. Isso realmente ocupa espaço. Também não gosto de como ele produz lixo quando o corto e colo, e é uma dor de cabeça reabastecer quando acaba. Por isso, comecei a usar o computador para  poder adicionar tom digitalmente.

– Certamente ocuparia muito espaço quando você precisa comprar e armazenar vários tipos diferentes.

Asano: Além disso, eu costumava ter muito espaço ocupado por materiais de referência. Preciso de itens de referência para o que quer que esteja desenhando – por exemplo, se precisar desenhar uma câmera de vídeo, eu iria a uma loja de eletrônicos, pegaria um catálogo e traria de volta aqui.

– Então você precisa disso para todos os tipos de objetos; não apenas para desenhar os fundos.

Asano: Mas agora eu posso tirar fotos dessas coisas na minha câmera digital e dessa maneira desenhar olhando, o que tornou as coisas um pouco mais fáceis. Mais ou menos uma vez a cada meio ano, saio para tirar uma tonelada de fotos. Portanto, para desenhar referências para objetos, a maneira mais fácil de fazer isso é tirar fotos dentro da casa de alguém. Andar todo o lugar tirando fotos e você terá praticamente tudo. E então, tipo, para as roupas das pessoas, eu não posso apenas desenhar com base na minha imaginação, então eu tiro fotos disso também. Vou para Shibuya e tiro apenas centenas de fotos de cima. Dessa forma, recebo todo mundo: homens de meia-idade, trabalhadoras de escritório, estudantes, você escolhe.

– Uau, isso faz sentido – dessa maneira você tem todos os tipos de roupas das pessoas ao mesmo tempo. Existe fotografia de rua na internet, mas as pessoas que estão muito mais na moda do que as pessoas realmente estão.

Asano: Exatamente. Às vezes, uso revistas como referência, mas as pessoas tendem a parecer um pouco boas demais. Eles não se parecem com pessoas reais. Eu uso esta Canon para minhas fotos faz muito tempo. Mudei para a Sony há pouco tempo, mas as fotos ficam muito chiques com essas novas câmeras quando elas estão automáticas.

– Muito “chique”. (risos) Com o fundo desfocado, você quer dizer.

Asano: Certo, e eu quero que tudo na foto esteja em foco. Basicamente, não tenho interesse em câmeras, então não sei como alterar as configurações. É por isso que prefiro a maneira como minha antiga câmera digital compacta tira fotos com tudo claramente visível.

– Há algo a saber sobre sua mesa?

Asano: Hmm … Está tudo bem desde que não quebre. Também não sou muito específico sobre o quão espaçoso é. A maior coisa é a altura. Quando estou fazendo um trabalho analógico, eu desenho em cima dessa coisa chamada caixa de luz que me permite ver através das imagens, e agora estou muito acostumado a desenhar na altura dessa mesa, além dos cinco centímetros extras da caixa de luz. Além disso, não consigo desenhar direito, a menos que eu esteja desenhando em uma inclinação como a da caixa. Imagino que, se desenhasse em uma inclinação diferente, jogaria fora a perspectiva linear. Eu acho que a caixa está inclinada para que eu veja todo o papel da mesma distância. Em uma superfície plana, as coisas mais distantes de mim pareceriam menores na página.

– Você sempre bebe esse café?

Asano: Eu bebo uma um monte dessas coisas. Nos últimos anos, isso constituiu 90% da minha ingestão de água. Eu compro três por dia na minha loja de conveniência local, então elas sempre acabam. Quando outro cliente o compra, não tem mais e sou forçado a comprar uma marca diferente, com o coração partido. (risos) Já recebo a maior parte da minha ingestão de água do café há muito tempo. Eu costumava comprar coisas enlatadas em máquinas de venda automática, mas as latas eram muito chatas de se livrar, então mudei para isso. Eu posso colocar isso no lixo queimável, veja.

– Vejo que você encontrou todos os tipos de maneiras de tornar seu local de trabalho eficiente. (risos)

Asano: Eu odeio ter que me preocupar com as coisas pequenas, então eu escolho uma coisa e fico com ela.

– Então, você tem guitarras aqui. Você as toca?

Asano: Oh, elas não são apenas decoração – eu as tocos. Não toco quando meus assistentes estão aqui, é claro; mas quando eles vão para casa, é como se eu estivesse de volta à universidade. Tocando minhas guitarras, criando novas músicas, jogando videogame.

– Você também tem muitos consoles de videogame. (risos) O que há nesta pasta?

Asano: Eu enchi esta pasta com os fundos desenhados por meus assistentes. Está dividido entre os que eu usei no mangá e os que ainda não usei. Com o processo em que passo, tenho uma carga de trabalho muito mais pesada do que meus assistentes, entã eles desenham constantemente de todos os tipos de cenários que eles acham que talvez eu precise usar meses no futuro. No pior cenário, acabo não os usando.

– Wow, olha só quantos eles desenharam…

Asano: Eu retoco os fundos, digitalizo e finalizo sozinho no computador. Me deixa tonto só de pensar que tenho tantas coisas que preciso fazer.

– Como é sua agenda para o dia de trabalho?

Asano: Meus assistentes chegarão por volta da hora do almoço e eu acordo por aí. Depois, apenas conversamos por boas três horas. (risos) Depois finalmente decidimos começar a trabalhar e, a partir desse momento, não há mais conversa. Eles saem para pegar o último trem e eu continuo trabalhando até o amanhecer. Porém, fico muito menos eficiente quando estou sozinho, fazendo coisas como ler tópicos do 2chan.

– Uau! Sério? Que tipos de tópico você lê?

Asano: Todos os tipos de coisas muito simples. (risos) Eu tenho vários sites favoritos que fazem tópicos e os olho o dia inteiro. Eu leio quase todos os posts que eles fazem.

– Uhm … uau. (risos) Então você verifica sempre que eles são atualizados.

Asano: é mais como se eu estivesse esperando impacientemente a atualização. (risos) Por muito tempo, eu não tinha a Internet configurada em casa. Mesmo depois de finalmente configurá-la, por um tempo eu simplesmente não gostei da ideia da internet e só a usei para fazer compras. Porém, quando eu tinha trinta anos, eu disse para mim mesmo foda-se, vou começar a usar isso também para ver pornografia, e achei que seria melhor começar a investigar tudo o que havia na internet enquanto estava nela. Então eu só estou navegando na web faz três anos e ainda é divertido para mim. Eu não me canso disso.

– Quando você começou a acessar a Internet, ouvi dizer que você se machucou quando viu o que as pessoas pensavam do seu trabalho.

Asano: Sim, até então eu só olhava para isso ocasionalmente. Agora, estou constantemente pesquisando no Twitter “Inio Asano” e vendo o que eles têm a dizer. Na verdade, estou ansioso por mais tweets sobre Inio Asano. (risos)

– É sério?! (risos) Então você não está mais magoado com isso.

Asano: Eu me tornei bastante resistente. Eu não respondo a eles, mas aprendi a lidar mentalmente com todas as opiniões por aí, dizendo a mim mesmo: “Tudo bem, então é assim que esse cara pensa, mas o que eu vou fazer é isso.” estou bem com tudo agora.

 

Em breve a segunda parte estará disponível!

 

Fonte: https://mangabrog.wordpress.com/2015/08/17/a-tour-through-inio-asanos-workspace/