O mangá de Jaspion e uma nova oportunidade para o Tokusatsu no Brasil.

Olá, amigos! Meu nome é Vilson, também conhecido pelo nick de Vilsonstratos e por fazer parte do Podcast Henshin Rio, no qual eu e mais quatro amigos cariocas trazemos conteúdo exclusivo de Tokusatsu. Vocês podem nos achar nos seus agregadores de Podcast favoritos! A partir de hoje estarei fazendo parte da equipe do Genkidama e trarei para vocês mensalmente a coluna TokuTudo, fazendo com que o site tenha um conteúdo exclusivo dedicado à arte japonesa de filmagem com efeitos especiais, roupas coloridas, motoqueiros mascarados e muito mais. Além dessa coluna, também estarei trazendo uma vez por mês alguns textos diversos sobre animes e/ou cultura pop japonesa num geral. Desde já agradeço ao pessoal do Genkidama por me sediar mais um espacinho na internet para dar meus pitacos!

Agora, sem mais delongas, fiquem com o texto do mês!

Capa oficial de “O Regresso de Jaspion”.

Jaspion não é um nome qualquer. Seja você um assíduo fã de Tokusatsu, seja você apenas alguém que já ouviu esse nome em algum lugar ou através alguém, é impossível não saber do que se trata quando esse icônico título é proferido.

Para aqueles que só conhecem de nome, um pequeno resumo:

A série conta a história do herói Jaspion em sua missão de impedir a entidade maligna Satan Goss de dominar a Terra e, consequentemente, o universo com um bando apocalíptico de monstros gigantes. Para isso, ele conta com a ajuda de seu pai adotivo Profeta Edin, a Androide Anri e um arsenal de poderosos armamentos especiais, entre eles sua incrível Nave/Robô de Batalha, o Gigante Guerreiro Daileon!

Em comemoração aos 30 anos da série e devido ao enorme amor que, principalmente, os brasileiros têm pelo herói metálico, a editora JBC em parceria com a Toei Company e a Sato Co., irão publicar uma história totalmente nova e canônica em mangá! O roteiro ficará por conta de Fábio Yabu, e Michel Borges cuidará da arte, ambos os nomes conhecidíssimos por Combo Rangers, obra clássica que se baseia nos Super Sentais/Power Rangers e mostra que a dupla tem qualificações mais que suficientes para o trabalho.

Ok, agora que estamos todos contextualizados, o que o futuro reserva a Jaspion e, principalmente, aos fãs não só do Metal Hero como de Tokusatsu em geral?

Para responder a isso, ou pelo menos tentar uma projeção, devemos dar uns passos para trás e ver os resultados de outra obra de sucesso, baseada em uma produção Tokusatsu, que há pouco tempo fez sucesso no Brasil e no mundo: Ultraman.

Capa do vol. 1 do mangá de Ultraman. Publicado no Brasil pela Editora JBC.

O Gigante de Luz recebeu uma releitura em forma de mangá e chegou aqui em terras tupiniquins em 2017 também pela Editora JBC. Conta com 10 volumes até o momento em que esse texto é escrito e a popularidade foi o suficiente para ter uma adaptação animada pela Netflix. Não sei vocês, mas isso para mim quer dizer que foi um grande sucesso. Diversos outros heróis do Tokusatsu tiveram oportunidade de brilhar em páginas pretas e brancas, mas infelizmente nenhum, além de Jaspion e Ultraman, teve a chance de aparecer por aqui.

Mas aí a gente se pergunta: “por que Jaspion?”

Alguns previews das ilustrações de Michel Borges para o mangá.

Como mencionado antes, a popularidade dele por aqui é algo que precede até os dias de hoje, muitos podem ter se esquecido de outros programas que acompanharam na grade da Rede Manchete, mas Jaspion sem dúvidas ainda reside no favoritismo, tanto que o título é mais popular aqui do que no próprio Japão! Claro que lá eles têm uma diversidade muito maior de programas que servem de comparativo, mas ainda sim, o amor dos brasileiros por Jaspion fez com que a Toei, empresa detentora dos direitos, reconhecesse o fanatismo e cedesse para a Sato Company e a JBC o direito de fazerem o que quisessem com o Jaspion, que além do mangá, irá receber uma adaptação em filme! Feita por brasileiros! E toda a produção fará parte das histórias oficiais, principalmente o mangá que teve o título já divulgado no dia 17 de novembro de 2019 em um evento da Henshin+, “O Regresso de Jaspion”, deixando claro que é uma sequência direta dos eventos da série dos anos 80.

Até aqui tudo parece incrível para o futuro de Jaspion no Brasil: mangá novo, filme novo. Mas e o resto das produções Tokusatsu? Kamen Rider, Ultraman, Super Sentai?

Poster do filme Godzilla Resurgence/Shin Gojira (2016).

Tudo vai de interesse e a forma como é trabalhado a mídia. Todo ano saem séries novas e uma mais incrível que a outra, de todas as franquias citadas acima, diversas outras estão ganhando espaço além do território asiático! A pouco tivemos o segundo filme do Kaiju mais famoso do mundo, Godzilla, em “Rei dos Monstros”. Também referente ao réptil radioativo tivemos o filme reboot dirigido por ninguém menos que Hideaki Anno (Evangelion) “Godzilla Resurgence” que conseguiu transpassar o Japão e teve sessões até na América Latina (mas, infelizmente, não no Brasil). Detetive Pikachu e sua adaptação Live Action, que conta sim como uma produção Tokusatsu e tem um famoso ator que interpretou um protagonista na recente série de Kamen Rider (Ryoma Takeuchi – Kamen Rider Drive), fazendo uma ponta na película. Power Rangers, que é a constante adaptação das séries Super Sentai, a cada ano vem mais e mais forte, enchendo as prateleiras das lojas especializadas com colecionáveis que, para o fã de Tokusatsu, torna acessível ter esse produto sem precisar importá-lo do Japão.

“Power Rangers Morfagem Feroz”. Adaptação de Tokumei Sentai Go-Busters e atualmente disponível na Netflix.

Essa parceria entre JBC e Toei, Brasil e Japão, é uma oportunidade gigantesca para os fãs. Comemorar os 30 anos de Jaspion com tudo isso que foi anunciado é ótimo, claro, mas ainda sim, é coisa “nova” vinda de um material de mais de 30 anos de idade! Uma parcela considerável do publico fã de Tokusatsu ainda é muito presa na nostalgia e faz todo esse projeto ao redor do Jaspion fazer sentido, mas, como mencionei, existem coisas novas! Modernas! Com inúmeras temáticas, formas e fórmulas. O óculos da nostalgia é uma faca de dois gumes, se usada de má forma, pode ser uma bola de ferro acorrentada ao pé das mídias.

Por fim, os serviços de streaming estão nos permitindo consumir filmes, animes, séries, etc com velocidade, qualidade e de forma legalizada. Sites como o Crunchyroll nos trazem animes estreando simultaneamente com o Japão, inclusive, temos algumas séries Ultraman disponíveis! Na Amazon Prime, além de todas as séries Tokusatsu cujos direitos estão nas mãos da Sato Company (Changeman, Jiraya, Jaspion, etc), temos Kamen Rider Amazons de 2016 e até a Netflix tem a sua parcela de produções. Assim como esses serviços possibilitam que possamos consumir conteúdo de forma oficial e simultânea com o Japão, que “O Regresso de Jaspion” traga não só uma nova vida ao herói, mas que traga também uma nova oportunidade ao Tokusatsu no geral e possamos não só acompanhar os animes, mas também DinoKnight Sentai Ryusoulger, Ultraman Taiga, Kamen Rider Zero-One e quaisquer outras séries que só os anos por vir nos reservam.

Em ordem: DinoKnight Sentai Ryusoulger, Kamen Rider Zero-One e Ultraman Taiga. Todos shows de 2019/2020.

 

Revisão: Karin Cavalcante.