Conheça Kawaii Deathu Desu – jogo produzido pela PippinGames

Kawaii Deathu Desu, desenvolvido pela brasileira Pippin Games, é uma versão com Waifus do do clássico One Finger Death Punch. No controle de uma idol com poderes sobrenaturais, nosso objetivo é afastar os fãs tóxicos que invadem o palco enquanto realizamos nossos shows.

Dessa forma, o game é jogado em perspectiva 2D. Em cima do palco, os fãs podem ir aparecendo tanto do lado esquerdo quanto do direito. Para afastá-los, apenas as setas do teclado são necessárias, cada uma correspondendo a um golpe em sua respectiva direção. Também é possível controlar o mouse durante o jogo, mas a quantidade de inimigos simultâneos na tela nos faz prezar pela agilidade dos dedos no teclado.

“Em Kawaii Deathu Desu, seres sobrenaturais se veem encarnados como idols fofinhas da cultura pop japonesa! No meio termo entre o fofo e o aterrorizante, essas idols infernais iniciam uma competição que atravessa o mundo com um objetivo singular: decidir quem pode reivindicar o trono do submundo! Mas que tipo de competição será esta? É simples: o próximo a herdar o trono será quem conseguir reunir mais almas de fiéis seguidores. Com isso em mente, e já que são idols, não há melhor maneira de vencer do que ceifar seus próprios fãs em shows!”

Cada vez que uma fase é completada, ganhamos as almas dos nossos fãs e elas podem ser utilizadas para desbloquear novas idols controláveis, cada uma com seu poder distinto. Ao todo, seis personagens podem ser desbloqueadas e jogadas ao longo de nove fases, cada uma com uma dificuldade maior e três formatos de jogo diferentes: dois modos de dificuldade (padrão e difícil) e um terceiro survival que irá se estender até que o jogador seja derrotado.

De um modo geral, o game se baseia na ideia da repetição. Ao completar uma fase, acumulamos almas. Essas almas são utilizadas para desbloquear novos conteúdos e fases, além de servirem para fortalecer nossas idols. Repita indefinidamente até que tudo o que for possível seja liberado. A premissa é bem simplista e funcionaria também muito bem como um jogo mobile.

A questão é que, embora a ideia tenha sido executada perfeitamente na prática, ela ainda mostra alguns empecilhos justamente por não contar com tanta variedade para segurar o jogador por um período muito longo. Apesar de divertido por curtos períodos, ele não se sustenta se jogado por horas a fio — em tempo, por conta de tamanha repetição da mesma ação, é possível até mesmo contemplar alguns dedões detonados devido a uma lesão por esforço repetitivo.

Apesar de se ater a essa proposta minimalista, é notável como Kawaii Deathu Desu é bem competente em tudo o que se propõe. A pixel art que compõe o visual do jogo é bem atrativa, contando com animações bem consistentes e fluidas — a ideia de que os cenários são palcos ao redor do mundo, simulando uma turnê, é uma sacada interessante em termos de storytelling que justificassem a progressão do jogo em si. A trilha sonora original também é bem interessante, embora talvez devesse causar um impacto maior por se tratar de um jogo cuja temática se baseia justamente em ídolos pop, mas não é nada realmente alarmante.

De um modo geral, Kawaii Deathu Desu é um simpático título de beat’em up. Seu conceito é sólido o suficiente para chamar atenção e não decepcionar o jogador. Além disso, por conta de sua premissa mínima e direta, é notável como a aquisição dele compensa, financeiramente falando. Um produto verdadeiramente polido e que serve como um baita passatempo em curtos períodos de tempo.

 

Para saber mais informações sobre o jogo basta acessar o link: https://pippingames.com/press-kdd/index.html

    Textos publicados por vários autores