A Melhor Lição de Anime-Gataris

Texto do Colaborador: João Paulo “Lii” Gallo

Anime-Gataris é um anime de clube criado para a cada episódio exaltar cada vez mais os animes e o espírito “otaku”. A premissa é de uma menina (Minoa) que sabe quase nada de animes e fica amiga de outra (Arisu) que é completamente fanática e as duas juntas tentam criar um clube de anime para sua escola, juntando outros alunos que exemplificam outros nichos de otakus (uma cosplayer, uma fanática por light novels, um fã de battle shonen e um louco por idols e moe), enquanto Minoa vai aprendendo sobre esse mundo e se animando com a empolgação que seus colegas demonstram pelo hobby. Tudo muito bonitinho, muito fofo e sempre dando aquele quentinho no coração, já que o clube vai fazendo as atividades dos sonhos de todo fã ocidental.

Porém, o ponto mais importante na minha opinião, é que diferente do que todos nós já vivenciamos, ninguém faz pouco caso ou humilha Minoa por ser uma novata. Todos ficam felizes e prestam todo tipo de ajuda para que Minoa consiga aproveitar um pouquinho daquilo que todos eles amam tanto, ficam animados quando ela começa a entender as piadas e referências, entopem ela de conteúdo pra que ela possa assistir e comentar, tratam ela como uma amiga e não uma concorrente num concurso imaginário de quem é mais fã. E isso é algo que a cultura otaku (e nerd em geral), precisa aprender a fazer. Especialmente com as garotas. Não tem problema estar começando, todo mundo começou um dia. Não existe motivo pra fazer chacota ou humilhar um novato, o que todos devíamos fazer é estender a mão e apreciar que cada vez mais gente está interessada no nosso hobby, até porque é isso que mantém toda a indústria sustentável, mantém nossos mangazinhos vindo todo mês nas bancas, nossos streamings de animes com simulcast viáveis. E mantém essa cultura, que também é nossa, viva.

Então além da grande ode aos fãs de anime e sua empolgação, que sempre é muito bonita de se ver, de representarem várias situações que todos nós já passamos, ou iremos passar (como fila de evento), ainda tem aquele momento em que nós começamos, provavelmente no meio de gente que sabia muito mais do que a gente, aquela ansiedade por “estar atrás”, o momento que descobrimos aquela primeira série especial. Tudo isso está bem representado em um dos animes dessa temporada que mais engana, pela aparência e roteiros bobinhos e cheios de brilhos nos olhos, brilhos que também cegam pros vários defeitos dessa indústria e cultura, mas todo mundo já foi (ou é) jovem e deslumbrado. Pelo menos é algo bonito de se ver.

E pra todos vocês que estão vendo os primeiros animes, se animando com o primeiro shonen excitante ou aquele anime mais maduro e envolvente(olhando pra vocês Boku no Hero Academia e Shingeki no Kyojin), bem vindos! Não se desanimem com essa galera que acha que é alguma coisa por ter assistido Evangelion, Cowboy Bebop ou qualquer clássico, com certeza vocês vão achar também uma Erika-senpai, uma Arisu, uma Miko pra incentivar! Vejam tudo o que quiserem e aproveitem, pois é pra isso que essa cultura existe, pra te divertir.