Kujira no Kora wa Sajou ni Utau – Primeiras Impressões

O Primeiro Episódio

Chakuro é o arquivista de 14 anos da Baleia de Lama, uma ilha quase utópica que flutua na superfície de um infinito mar de areia. Nove em dez dos habitantes da baleia de lama foram abençoados e amaldiçoados com a capacidade de usar poderes especiais que os condenam a uma morte precoce.

Chakuro e seus amigos tropeçaram em outras ilhas, mas nunca se conheceram, viram ou até ouviram falar de um humano que não era o próprio. Um dia, Chakuro visita uma ilha tão grande como a Baleia de lama e conhece uma menina que mudará seu destino.

>> Confira nossas primeiras impressões de outros animes dessa temporada no Guia de Primeiras Impressões dos ANIMES DE OUTONO 2017

Nossas impressões

Wesley – Troca Equivalente
Nota: 3 / (escala de 1 a 5)

A primeira coisa que se nota logo de cara é arte, pois o anime nos passa a impressão de ter saído de um conto de fadas.

Outra coisa que me chamou atenção é a profissão do protagonista, pois ele é um arquivista que seria uma espécie de registrador de eventos nesse universo. Por causa disso é o próprio protagonista que nos faz a introdução do universo contando sobre aspectos culturais desse mundo. Outro detalhe é o conflito de pensamentos do personagem principal entre escrever algo de forma pessoal ou impessoal na hora de registrar eventos, o que é um recurso pouco usual nos animes hoje em dia.

O anime tem um universo muito único como: o mar de areia,  espécies de ilhas flutuantes que ficam à deriva nesse mar de areia, expectativa de vida baixa da população e a utilização de uma espécie de magia nesse mundo.

Embora a introdução desse mundo tenha sido um dos melhores nessa temporada, acho que faltou no primeiro episódio uma espécie de gancho para fisgar o telespectador para continuar assistindo.

Em outras palavras, achei um universo muito bonito, mas não dá para saber para onde vai a história por enquanto.

    Textos publicados por vários autores