Black Clover – Primeiras Impressões

O Primeiro Episódio

Num mundo onde magia é tudo, Asta e Yuno são abandonados em uma igreja no mesmo dia. Enquanto Yuno possui poderes mágicos excepcionais, Asta é a única pessoa do mundo todo desprovida desse dom. Aos quinze anos, ambos recebem grimórios – livros mágicos que amplificam os poderes do detentor. Asta recebe um raro grimório de anti-magia, capaz de negar e repelir os feitiços do oponente. Dois opostos que nutrem uma rivalidade amigável, Yuno e Asta estão prontos para encarar os mais difíceis desafios para conquistar seu sonho em comum: tornar-se o Rei dos Feiticeiros.

>> Confira nossas primeiras impressões de outros animes dessa temporada no Guia de Primeiras Impressões dos ANIMES DE OUTONO 2017

Nossas impressões

Paulo “GraveHeart”
Nota: 2,5 / (escala de 1 a 5)

Black Clover parece ser o que acontece quando alguém acredita que sabe como fazer um mangá de sucesso, mas só consegue fazer o que os outros autores já fizeram antes, sem se esforçar muito em criar algo diferente ou memorável. O primeiro episódio desse anime é basicamente o que já vimos nos primeiros episódios de Naruto / Bleach / Yu Yu Hakusho e várias outras obras da Shonen Jump, sem nenhuma surpresa extra.

A animação é boa, mas a dublagem do protagonista é simplesmente insuportável. Não sei se pelo dublador em si ou pela forma como ele decidiu demonstrar o entusiasmo padrão no protagonista genérico, a voz sai meio rouca, forçada demais. Isso acabou pesando, pelo menos para mim, na hora de dar a nota.

Black Clover, pelo primeiro episódio, é ruim? Não. Mas como diriam os jurados do MasterChef, falta tempero. Falta personalidade. Falta algo que me faça querer continuar acompanhando.

    Textos publicados por vários autores