The Reflection – Primeiras Impressões

O Primeiro Episódio

Em meio aos céus de Nova York, uma espécie de herói com armadura enfrenta dois oponentes. Um dele lembra uma espécie de sapo mutante e o outro um morcego de armadura. A batalha se intensifica e o público vai a loucura assistindo ao espetáculo.

Enquanto isso num beco qualquer, uma fotógrafa segue à surdina e observa um herói mascarado enfrentando um vilão com rosto de caveira que manipula água em conjunto de outro vilão que cria invoca tentáculos.

>> Confira nossas primeiras impressões de outros animes dessa temporada no Guia de Primeiras Impressões dos ANIMES DE VERÃO 2017

Nossas impressões

Wesley Chen – Troca Equivalente

Nota: 2

The Reflection

A primeira coisa que me chamou a atenção foi a arte. A animação usa um estilo pouco usual nos animes. Temos a impressão de estarmos vendo quadrinhos antigos com uma mistura de arte pop. Vocês, provavelmente, vão ter a impressão de estar assistindo mais um “cartoon” do que um anime.

Embora o estilo de animação seja ousado, isso está longe de ser fluido como os desenhos atuais. Em muitas partes parece que tem uns atrasos a animação, mas isso não é exatamente um erro. Essa sensação de falta de fluidez foi proposital para provocar essa sensação na obra e dar um visual mais “retrô”. Sinceramente, não sou fã dessa técnica, mas se relevarem esse ponto dá para assistir tranquilo.

Mas e quanto à história?

Particularmente, achei muito fraco esse primeiro episódio. A falta de introdução de personagens e a escassez de informações na ambientação não fazem jus ao que Stan Lee já desenvolveu. Outros pontos marcantes são a falta de diálogos, então, praticamente, quase 80% do tempo você deve assistir mais pela arte do que pelo enredo.

Honestamente, eu não fazia ideia de que o Stan Lee estava envolvido com esse anime. Só fui descobrir, pois a voz dele apareceu no final do episódio falando o título do próximo e fui correr atrás numa pesquisada no Google.

Não sei o que esperar desse anime, mas apenas com um episódio apenas não recomendaria. No momento prefiro analisar com mais cautela e assistir mais um pouco para fazer uma avaliação profunda.

    Textos publicados por vários autores