Rokudenashi Majutsu Koushi to Akashic Records – Primeiras Impressões

O PRIMEIRO EPISÓDIO

Em uma prestigiosa e tradicional academia de magia chega Glenn Radars para substituir um professor aposentado. O problema é que ele não é nada daquilo que os alunos esperariam: relapso, preguiçoso e aparentemente sem grandes habilidades. Afinal, como ele foi parar lá?!

>> Confira nossas primeiras impressões de outros animes dessa temporada no Guia de Primeiras Impressões dos ANIMES DE PRIMAVERA 2017 <<

NOSSAS IMPRESSÕES

Denys Almeida – Gyabbo!

Nota: 1

Sem carisma, sem noção e sem vontade. Esse é Rokudenashi Majutsu Koushi to Akashic Records.

Baseado em uma light novel e carregando todos os clichês e vícios possíveis dessa fonte, Rokudenashi já começa a decepcionar com o aparente desleixo na sua produção. A arte é bem simplista, com escolhas bem duvidosas no design dos personagens, especialmente nas vestimentas femininas, verdadeiros adereços fetichistas. A animação não flui, economizando o máximo possível e o roteiro mais parece um retalho de clichês que nada instigam os espectadores a continuar vendo.

Pouca atenção é dada nesse primeiro momento naquilo em que a obra poderia se sobressair, sua ambientação de fantasia. Prefere-se apostar em tiradas cômicas sem graça, batidas e repetidas, ou em cenas gratuitas de fanservice apresentadas da maneira mais grosseira possível, praticamente uma paródia de si próprio.

Como o nível de expectativas já era baixo, Rokudenashi apenas confirma seu destino.

    Textos publicados por vários autores