Re:Creators – Primeiras Impressões

O Primeiro Episódio

Ao assistir a série de anime “Elemental Symphony of Vogelchevalier” em seu computador tablet no quarto, Sota é de repente transportado para o mundo onde Selesia, um personagem do anime, e uma menina misteriosa vestida de uniforme militar travam uma batalha. Sota é pego no meio da batalha e volta ao mundo real, acidentalmente, trazendo Selesia com ele. Sota tenta dizer à confusa Selesia que ela é uma personagem de uma light novel, mas eles são interrompidos quando a misteriosa garota aparece diante deles e os ataca.

> Confira nossas primeiras impressões de outros animes dessa temporada no Guia de Primeiras Impressões dos ANIMES DE PRIMAVERA 2017


Nossas impressões

Denys Almeida – Gyabbo!

Nota: 5

Já terminando de assistir às estreias da Temporada de Primavera 2017, sem grandes esperanças para encontrar algo realmente bom, tal não foi minha surpresa com Re:Creators? Ao apostar num primeiro episódio seguro, mas inventivo o suficiente para trabalhar bem seus clichês, a série alcançou a melhor estreia de todas. Se animes como Sagrad Reset não conseguiram alcançar as expectativas criadas por suas sinopses, a nova série de Ei Aoki (Aldnoah.Zero, Horou Musuko, Fate/Zero) vai além!

Além de uma animação muito boa, frenética nas cenas de ação e detalhada nos momentos de menor intensidade, um design simples, mas suficientemente carismático, e ótima trilha sonora, o que chama realmente a atenção na obra é a boa execução da ideia central. Misturando ficção, realidade e meta-linguagem, Re:Creators soube exagerar quando preciso – especialmente nas diversas batalhas – e se conter para criar uma atmosfera de aventura e estranheza, nos encaixando rapidamente no olhar do protagonista.

O problema é que de bons primeiros episódios o inferno está cheio. Saber manter seu nível, equilibrando ação, mistério e um toque de comédia enquanto explica o funcionamento desse mundo será crucial para garantir que Re:Creators seja memorável.

Wesley – Troca Equivalente

Nota: 4

Já imaginou se Sakura, Naruto, Goku etc. viessem parar no nosso mundo e descobrissem que eram personagens de histórias de ficção?

Pois é com essa premissa que temos Re:Creators. Basicamente, vários personagens de animes e light novels por algum motivo sobrenatural começam a surgir no mundo real. Seriam os escritores Deuses para eles? E como seria a frustração de descobrir que o destino dos personagens está nas mãos e aos caprichos dos roteiristas? Os protagonistas tentariam mudar o próprio mundo deles? Convenceriam os escritores a mudarem as histórias?

São questões e mais questões que podem ser trabalhadas no anime. É interessante ver ideias frescas e originais de vez em quando. Embora tenha achado apressado algumas partes, o anime tem um potencial muito interessante.

No começo, dá a impressão que é mais uma história genérica de invocação em que o protagonista vai parar dentro de um livro ou jogo. Algo estilo o filme História Sem Fim ou Monster Rancher. Só que é justamente o contrário e é isso que torna um pouco genial o roteiro. Trabalhar com uma história estilo criador e criatura não é algo que se vê todo dia.

Particularmente, fiquei curioso e o anime me chamou a atenção. Não sei que rumo vai seguir, mas pretendo ver até o final.

    Textos publicados por vários autores