Atom: The Beginning – Primeiras impressões

O Primeiro Episódio

Depois de muito trabalho, os brilhantes pesquisadores Umetaro Tenma e Hiroshi Ochanomizu conseguem construir o robô A106. Entretanto, ainda há muito a ser feito e a verba para o projeto acabou. Para conseguir dinheiro, os dois amigos arrumam emprego e vão trabalhar no Desfile de Robôs.  Durante o desfile, uma emergência faz o A106 entrar em ação,surpreendendo a todos.

>> Confira nossas primeiras impressões de outros animes dessa temporada no Guia de Primeiras Impressões dos ANIMES DE PRIMAVERA 2017


Nossas impressões

Denys Almeida – Gyabbo!

Nota: 4

Poucas coisas são tão perigosas quando mexer com um clássico. Quando este é “apenas” a obra seminal de toda sua indústria, o perigo chega a níveis inimagináveis. É com essa coragem que Atom: The Beginning chega na Temporada de Primavera 2017.

Baseado em um manga que a um primeiro olhar é, pelo menos, estranho, a série procura não apenas faturar em cima de um nome gigantesco como o de Astroboy, mas fazer isso com justiça e qualidade, principalmente nessa versão animada com sua boa animação, adaptações do design antigo para algo mais atual de maneira eficiente, e uma melhor estruturação narrativa frente ao original.

Atom começou muito bem, sendo algo fresco, divertido e empolgante de assistir, dosando com eficiência a homenagem com a necessidade de criar algo próprio. Se conhecer a obra de Osamu Tezuka adiciona uma boa camada de aproveitamento da obra, um bônus, não saber nada não impede que os fãs mais novos curtam essa nova produção.


Livia

Nota: 4

Atom: The Beginning começou de maneira bacana, com um visual bem pensado, boa animação, e contando sua história eficientemente.

O design é uma boa atualização do estilo de Osamu Tezuka. Me parece superior ao que foi feito em Young Black Jack. A estética retrô-futurista predomina em todo o anime. Gostei bastante da paleta de cores, bem luminosa, quase festiva, que combina bem com o estilo do design. Quanto à animação, foi bastante competente, se bem que não foi muito exigida.

Desde sua abertura, o anime parece indicar que terá um clima leve, positivo, mesmo com sua dose de drama e seriedade. Um detalhe que não me agradou foi que Tenma e Ochanomizu parecem exageradamente bobos em alguns momentos. Chegam perto demais de um nível de ridículo que deixa de ser engraçado. 

Outro senão deste primeiro episódio de Atom: The Beginning é o A106. O protótipo do Atom (ou Astro Boy, como é conhecido no Brasil) não mostrou muito carisma. Entendo que ele é um robô e teve pouco tempo de tela. Mas o R2D2 de Star Wars, por exemplo, precisou de poucos minutos em cena para cativar a platéia. De qualquer forma, foi apenas o primeiro episódio. Pode ser que o personagem vá crescendo à medida que a história avançar.

Atom: The Beginning teve um ótimo primeiro episódio. Perde um ponto pelos problemas acima citados. Agora é torcer para que os próximos mantenham ou até elevem esse nível.

    Textos publicados por vários autores