BORUTO: Naruto Next Generations – Primeiras Impressões

O PRIMEIRO EPISÓDIO 

Após um prólogo bem empolgante onde Boruto Uzumaki, filho de Naruto e Hinata, batalha contra Kawaki em um cenário pós-apocalíptico onde toda a Vila da Folha está completamente destruída, voltamos alguns anos no passado para o último dia antes de Boruto entrar na Academia Ninja. Dia esse em que Boruto conhece e acaba salvando Genki de uns valentões. O menino é o herdeiro de uma das maiores empresas da Vila e estava sendo forçado pelo pai a entrar na Academia Ninja para “se tornar forte”. Boruto o encoraja a encarar o pai quanto ao que ele deseja para o futuro, mas no dia seguinte repara que o menino está com uma estranha aura azul. Esse estranho fenômeno acaba colocando tanto Boruto, Genki e os valentões em um grave perigo. Felizmente, Boruto salva todos e ainda consegue fazer uma “entrada triunfal” na cerimônia de abertura da Academia Ninja.

,> Confira nossas primeiras impressões de outros animes dessa temporada no Guia de Primeiras Impressões dos ANIMES DE PRIMAVERA 2017


NOSSAS IMPRESSÕES 

GraveHeart

Nota 4

O primeiro episódio de Boruto… funciona. Funciona se formos pensar como uma continuação de Naruto, assim como funciona se formos pensar como um primeiro episódio de uma série nova. Mas é só. Um episódio básico, simples, que apresenta o protagonista, mostra suas motivações iniciais, apresenta os coadjuvantes, e mostra uma ameaça. Nada que surpreenda ou chame a atenção. Se você já viu Naruto sabe como funciona, mas dessa vez é uma série com pouca ou nenhuma participação do autor da obra. Temos apenas que rezar que funcione e gere muitas vendas de bonequinhos até a próxima obra do Kishimoto ser lançada.

De ponto positivo, o momento em que Boruto quebra o rosto do Naruto na montanha, e se apresenta como Boruto. É uma cena boba, mas simbólica. O anime é dele, a história é dele. Se a audiência assim permitir, a história original e seus personagens continuarão intocados.

De ponto negativo, a animação um pouco fraca e a primeira cena. Tenho uma birra forte com séries que mostram flashfowards que podem ou não acontecer. Afinal, é Boruto, e a gente sabe que no fim o Bem vai vencer o Mal e espantar o Temporal.


Diogo

Nota: 4

Devo confessar: nunca fui muito fã de Naruto. Nunca li o mangá todo e muito menos vi o anime. Achava até uma história bacana, mas nada que me fizesse ver centenas de episódios ou ler centenas de capítulos para “me atualizar” no que estava acontecendo. Tempo se passou e agora é a vez da nova geração assumir o protagonista e talvez seja um excelente ponto de partida para mim e para outros que não tinha oportunidade de entrar nesse universo.

O primeiro episódio de Boruto se mostrou, inclusive, bem mais empolgante que o da série original, Naruto. O filho de Naruto, agora o Sétimo Hokage da Vila da Folha, só se parece com o pai fisicamente. Além do moleque não se dar muito bem com seu pai, ele “começa” em circunstâncias muito diferentes da dele. Boruto vem de uma família estável, as pessoas esperam muito dele, ele não é um moleque tão palhaço nem excluído. Isso provavelmente dará o frescor que uma “continuação com cara de reboot” tanto precisa para não ser uma repetição da anterior. Boruto é Boruto, não um Naruto 2.0 (pelo menos por enquanto). A cena final, com Boruto cravando um trem na cara da estátua de Naruto, acaba sendo bastante simbólica nesse sentido. Mas há uma coisa em que Boruto se assemelha ao pai, que é num “poder secreto” que provavelmente será descoberto e trabalhado no decorrer do anime. Poderes diferentes, claro, mas mais um elemento interessante já introduzido logo nesse primeiro episódio.

Além disso, o episódio em si foi muito empolgante. A “profecia” pós apocalíptica do prólogo nos deixa bem empolgados para ver como tudo vai chegar até ali. É um recurso que, quando bem usado, prende bastante a atenção e acho que, no caso de Boruto, o fez. A relação de Boruto e Genki também promete ser interessante. Os dois tem personalidades bem diferentes que, talvez, acabem se completando no futuro. A animação e toda a direção de arte estão de altíssimo nível, como era de se esperar, e o anime deve ter ainda um gostinho a mais para aqueles que assistiram toda a série original. Porém, se você, assim como eu, só conhece Naruto e alguns de seus personagens por osmose de tanto ouvir falar dessa série nos últimos anos, não se preocupe. Dá pra curtir Boruto quase que como uma série 100% nova. Me surpreendi. De verdade. Curti.

    Textos publicados por vários autores