Souryo to Majiwaru Shikiyoku no Yoru ni – Primeiras Impressões

O PRIMEIRO EPISÓDIO

Souryo to Majiwaru Shikiyoku no Yoro ni é um anime baseado em um mangá josei fortemente eroge, que foi lançado nesta temporada de Primavera de 2017, claro lá do Japão. A produção desta obra é do estúdio Seven, a direção é de  Hideki Araki e cada episódio terá até 5 minutos.

>> Confira nossas primeiras impressões de outros animes dessa temporada no Guia de Primeiras Impressões dos ANIMES DE PRIMAVERA 2017


NOSSAS IMPRESSÕES

Karol 

Nota: 2

O primeiro episódio, com aproximadamente 3 minutos, se inicia com a nossa protagonista no bar. Após beber tanto,  a nossa heroína mal consegue andar e seguir para sua casa, desabando na calçada. Neste momento, eis que surge Kujou, um rapaz pelo qual ela era apaixonada na sua infância, que ao vê-la naquela condição presta ajuda e a leva para casa (dele ou dela?).

Mas, faltando um minuto para acabar o episódio, aconteceu algo que eu não esperava: seu amor de infância a agarra, mesmo estando ainda bêbada (aliás, muito bêbada!). O episódio acaba neste exato momento, deixando uma dúvida: será que ela estava consciente e responsável para  decidir aquele ato? Nossa garota não esboçou nada, não teve nenhuma reação, será que foi proposital para a cena ficar subjetiva? E eu sei…, tudo irá depender do próximo episódio, mas de qualquer forma, foi uma cena meio pesada para um começo, pelo ato e pela forma que foi tratada com um tom “romântico” inapropriado para aquela situação. Como vários “brilhinhos” e uma musiquinha romântica no fundo. Urg…

A animação está bem feita,  o character design dos personagens também está bem produzido, coerente com uma obra voltada ao público feminino, onde o traço tende a ser mais caprichado. É um anime curto e, apesar de corrido, tudo foi bem conduzido.

Por fim, é uma pena, que uma produção tão competente tenha escolhido esse tipo de obra para adaptação, romantizando uma cena lamentável, que é repetida tantas vezes na vida real que passou ser “natural”.

Não gostei do anime… vamos aguardar as próximas cenas…

 

Livia

Nota: 1

souryoSouryo to Majiwaru Shikiyoku no Yoru ni é classificado como romance mas seu primeiro episódio chegou a um nível próximo de hentai, mesmo levando em consideração que se trata de um josei. Afinal, o que dizer de um design que capricha em demarcar as formas dos genitais da protagonista através da calcinha e faz o rosto dela genérico e sem personalidade?

Além disso, foi estranho apresentarem a questão do rapaz ser um monge como um drama. No Japão, monges podem namorar e casar sem problema algum. Será que vão explorar algum tipo de fetiche?

É bastante desagradável a forma como o episódio termina. Não importa se “é só um beijo/amasso”, nem o fato da Mio estar apaixonada, é errado uma pessoa fazer qualquer tipo de avanço quando a outra não está totalmente consciente. E, para piorar, o Kujou faz o que faz sem a menor hesitação.

“Ah, mas isso pode ser pra mostrar que ele na verdade é um cara mau, pode ser construção de personagem”. Não. Se fosse isso não dariam close nos genitais da Mio nem teriam trabalhado o visual e trilha sonora da cena para dar um clima de romance. Se realmente a intenção era construir o personagem, a cena foi muito mal conduzida.

O primeiro episódio de Souryo to Majiwaru Shikiyoku no Yoru ni foi razoável tecnicamente, e bem ruim na forma como conduziu a história. Não posso condenar o anime inteiro só pelo seu começo, mas que ficou uma péssima primeira impressão, isso ficou.

    Textos publicados por vários autores