GRANBLUE FANTASY: The Animation – Primeiras Impressões

O primeiro episódio…

Em um mundo fantástico de ilhas no céu, acompanhamos a fuga de Lyria e sua defensora Katalina de um calabouço do Império Erste. Após um incidente, Lyria acaba se separando de Katalina e é encontrada pelo jovem escudeiro Gran e seu lagarto voador Vyrn numa densa floresta. Gran, percebendo que Lyria está sendo perseguida por cavaleiros armados, decide ajudar a jovem a fugir e reencontrar Katalina.

Katalina reencontra Lyria, porém, Gran, Katalina, Lyria e Vyrn acabam sendo cercados pelos raptores de Lyria e assim uma batalha pela guarda da garota começa, com um desfecho digno de RPG com dragões e invocações divinas.

>> Confira nossas primeiras impressões de outros animes dessa temporada no Guia de Primeiras Impressões dos ANIMES DE PRIMAVERA 2017

Nossas impressões…

Denys Almeida – Gyabbo!

Nota: 2

Quem acompanha o que eu escrevo nesses últimos oito anos sobre animes já deve estar cansado de saber que não coloco fé algum em séries baseadas em jogos, é algo que absolutamente não costuma dar certo. Com Granblue Fantasy: The Animation não parece que teremos a exceção da regra. Sem estar muito preocupada em ambientar o espectador, a obra tem em seu primeiro momento um roteiro no automático, sem grandes pretensões, mas ainda assim decepcionante.

Começando com uma parte A mais interessante, colocando em fuga uma misteriosa garota e sua guardiã em um mundo de fantasia, até nos empolgamos com o que parece ser um anime que reconhece suas limitações, tanto de enredo quanto de produção artística, e guarda o melhor para as cenas de ação, até certo ponto bem executadas. É na parte B, no entanto, que as coisas caem no puro clichê envolto do uso do 3DCG de uma forma completamente destoando com o resto da arte. É duro, quadrado, não natural, simplesmente quebra qualquer envolvimento.

Mas o problema maior está na impressão de que isso tudo era o objetivo final: entregar algo mediano para fazer propaganda do game. A escolha pelo medíocre deixa Granblue sem grandes expectativas de que acompanhar o resto dos episódios possa valer muito a pena.


Leo Kusanagi – Mithril

Nota: 4

Assim como comentei no post de apostas da temporada, eu adoro animes de fantasia que tem elementos de RPG onde as personagens vão em buscar de grandes aventuras. Nada mais justo que, vindo de um anime que é adaptado de um jogo RPG de celular, essa premissa seja seguida à risca em GRANBLUE FANTASY e o resultado, dentro daquilo que eu esperava, seja bem satisfatório.

A impressão que tive assistindo ao primeiro episódio de GRANBLUE FANTASY é que o estúdio A1-Pictures foi bem conservador na animação. Os personagens não tem traços muito definidos e em algumas cenas, a animação parece até meio desleixada, com poucos quadros. Porém, quando a ação aparece ou as cenas tem muito movimento, ela consegue ser bem fluída e dar um dinamismo muito bom pro anime.

O personagem principal é o típico herói que vai salvar a princesa contra as forças do mal. Esse tipo de narrativa definitivamente não é novidade, mas se vai ser bom ou não, pra mim depende muito mais da forma como isso será contado do que o plot em si. É muito cedo para analisar os personagens à fundo, mas já deu pra perceber que o Gran (Yuuki Ono) é um herói destemido, a Lyria (Nao Touyama) é a personagem que esconde um poder oculto que, se não for contido, pode causar grande destruição e a Katalina Alize (Miyuki Sawachiko) é a paladino da história, com um coração justo e defensora de Lyria.

Logo de cara já curti a série, pois é exatamente o que eu esperava e não me importo se é adaptado de um simples jogo de celular (disponível apenas no Japão, infelizmente). Se a história seguir o rumo aventuresco e heroico do primeiro episódio, será um anime bem tranquilo de acompanhar, sem grandes pretensões, tendo uma narrativa simples, porém competente.

PS 1: A música de abertura de GRANBLUE FANTASY, “GO”, da banda Bump of Chicken, é ótima e recomendo demais o último álbum deles, “Butterflies”, lançado em 2016 e que foi considerado pelo Mithril um dos melhores álbuns de j-music do ano passado 🙂

PS 2: O elenco de seiyuus possui nomes como Rie Kugimiya, Yukari Tamura, Rie Tanaka, Tomokazu Sugita e Kanae Itou. Obviamente só por esse elenco de pessoas maravilhosas eu já veria a série, mas estou bem confiante que o anime será muito bom!

    Textos publicados por vários autores