Satoru Iwata, CEO da Nintendo, morre aos 55 anos

A lenda, Satoru Iwata, morreu dia 11 de julho, devido a um  inchaço no duto biliar.

A notícia foi comunicada através de uma nota publicada pela própria Nintendo ontem, dia 12 de julho no Brasil.

CEO da empresa desde 2002, Iwata já havia se afastado do seu posto ano passado para cirurgia do duto biliar e sua subsequente recuperação.

Mesmo antes de ser seu CEO, ele já tinha feito várias contribuições à empresa. Um lendário programador, uma das contribuições atribuídas a Iwata é de que, quando o jogo Earthbound estava tendo muitos problemas e à beira de ser cancelado, ele arregaçou as mangas e reprogramou o jogo por completo.

Creditado a ele também é a existência, da maneira como conhecemos, dos jogos Pokemon Gold e Silver. Durante o período de produção, a Game Freak, produtora da franquia, não estava conseguindo fazer caber toda a região de Johto no cartucho de 2MB do GameBoy Color. Iwata se prontificou a ajudá-los com a compressão dos dados, bem sucedido ao ponto de que acabou sendo possível, mesmo que de forma um pouco reduzida, a existência da região de Kanto também.

Como representante da Nintendo por mais de uma década, Iwata esteve presente durante as fases boas e ruins da empresa, e, por tanto, também representa as partes boas e ruins da Nintendo. O carinho com os jogos da casa (Zelda, Mario etc), o comprometimento com os jogadores de lançar produtos de alta qualidade, a inexistência de táticas abusivas de DLC que atualmente assolam o mundo dos games, são, dentre outra, razões pelas quais muitos gamers respeitam a Nintendo (incluindo este redator), mesmo em meio às diversas partes ruins da cultura empresarial da empresa, como a forma antiquada de fazer negócios no ramo, uma desconexão com as gerações mais novas, que, diferentemente da maioria  de seus fãs, nunca jogou seus jogos quando criança e também a negligência quanto ao tratamento das produtoras third-party.

Esta notícia é muito triste para muitos fãs dos jogos da companhia, sem falar, é claro, da família e dos amigos próximos do senhor Iwata. A eles, tudo que posso oferecer são minhas mais sinceras condolências. A nós, gamers e fãs da empresa, resta apenas torcer para que as partes boas da companhia continuem, que o novo CEO reveja as partes ruins, e que a Nintendo se reerga mais forte após essa crise.