Kotonoha no Niwa

kotonoha_no_niwa_00

Uma ótima opção para quem quer acompanhar uma obra repleta de sentimentos.

Olá! E dessa vez não estou escrevendo para o Hajimari no Sora, mas sim dando uma passada aqui no Argama, que é um dos primeiros blogs do gênero na qual eu comecei a acompanhar e que mantenho até hoje. Fui convidado para fazer um guest post por aqui, e agradecido com o mesmo, aceitei este convite! Estarei escrevendo abaixo sobre uma obra no qual assisti recentemente e que me identifiquei muito: Kotonoha no Niwa, ou no bom e velho português: “O Jardim das Palavras”. Espero que gostem!

Kotonoha no Niwa é o último trabalho do renomado diretor Makoto Shinkai [Byousoku 5 Centimeter e Kumo no Mukou, Yakusoku no Bashô], e que fora lançado no Japão pelo Estúdio Filmworks em Maio/2013. Além do longa, a obra conquistou uma adaptação para mangá que está sendo publicada na Revista Afternoon. Um filme de romance, e que como toda boa obra de Shinkai, é levado para uma boa exploração sentimental. Este lado que, aliás, é bem colocado na trama, de forma simples mas que ao mesmo tempo consegue mexer com aquele mais simples telespectador, permitindo que este consiga vislumbrar e ir curtindo a trama conforme esta de desenrola. Uma obra com diversos sentimentos, inclusive repleta dos melhores deles.

De fato, O Jardim de Palavras é uma história que consegue muito bem seguir com este tipo de abordagem. Uma história simples, mas com diversos fatores que lhe torna cada vez mais emocionante. Começamos a história com Takao Akizuki [dublado por Irino Miyu], um colegial de apenas 15 anos de idade mas que mesmo tão jovem já passou por diversas experiências que no quais lhe impactaram. E para fugir um pouco dessa vida sufocante em Tóquio, uma das cidades mais movimentadas do mundo, consegue encontrar este refúgio em um jardim de estilo japonês, que seria a sua liberdade em dias de chuva. Até que em uma certa manhã, o mesmo conhece Yukino Yukari [Kana Hanazawa], que logo chega lhe citando um trecho de um tanka da literatura japonesa, e que assim como o rapaz, usava aquele lugar para se refugiar de seus traumas e dificuldades.

kotonoha_no_niwa_01

Diante do que já fora apresentado acima, parece realmente que a trama que envolve a obra é algo bem simples, não? E de fato essa é a realidade, porém essa sua simplicidade é a que pode ser considerada a beleza da mesma. O fator emocional é notório e de grande destaque no decorrer dos fatos que vão ocorrendo na vida dos nossos personagens. Para começar, Takao é um jovem com uma vida comum, como qualquer outro jovem japonês que vive na cidade de Tóquio e que sofre com a pressão a cada dia que se passa. De seu lar, que é apresentado como instável [sua mãe tem vários problemas de relacionamentos] até mesmo passando por seu dia-a-dia na escola. Nada é explicitado no decorrer da trama, mas graças ao personagem viver tão no seu mundo, quem não garante que o mesmo já não estava cansado de tudo aquilo?

kotonoha_no_niwa_02

Nas noites antes de dormir… Nas manhãs, assim que abria os olhos… Percebi que estava rezando para que chovesse.

Porém, algo lhe dava forças, que era justamente um sonho bem diferente do convencional: Ser designer de sapatos. Algo bem incomum para a realidade da maioria dos jovens de pleno século 21 (presume-se que a história seja baseada nos dias de hoje), repleto dos mesmos ansiando com algo de muito mais visibilidade. E é com esse grande sonho, que ele se depara em sua fuga para o Jardim, com a outra personagem protagonista desta trama, a já citada Yukino. Achei muito natural e singela a forma como no quais ambos foram apresentados um para o outro.

Destino? Uma linda relação estaria para se desenrolar, e mesmo que ambos acabaram de se ver e pouco se conheciam, já nascia uma afinidade e que ia se desenvolvendo com o passar dos dias. E foi tudo bem orquestrado, fazendo com que ambos fossem aos poucos se aproximando, cada vez mais. Tanto o garoto quanto ela, ambos foram muito importantes para o desenvolvimento um do outro e acho incrível a forma que o Takao observava a Yukino, como um ser poético e acima de qualquer pessoa que o rodeava no dia a dia, ao dizer em certo trecho de sua fala, citada na legenda da imagem abaixo:

kotonoha_no_niwa_03

Para mim, é como se ela representasse nada menos do que os próprios segredos do mundo.

Consegue perceber a forma romântica que no qual o garoto pensava sobre a moça? Sinceramente achei um dos pontos mais lindos de toda essa história, essa visualização de romantismo em que elevava sua nova paixão para um status superior. E levando um pouco mais para outro lado, representam bem os próprios devaneios de uma mente adolescente apaixonada. Quem nunca passou por isso na adolescência? [ou mesmo após essa fase…]

Um dos ótimos pontos da trama foram algumas citações e referências românticas espalhadas por ela. Mas e a garota? Pouco se sabia sobre a Yukino, apenas era de conhecimento de que a moça comia chocolates e tomava uma cerveja logo cedo (confesso que no momento em que o rapaz percebera disso, foi um bom alívio cômico no anime; mesmo que simples, conseguiu arrancar um sorriso do rosto), e aos poucos foi revelado sobre a moça. Até o ponto em que Takao descobriu que a mesma era uma professora de sua escola.

kotonoha_no_niwa_04

E foi um choque, aliás, bem apresentado, sendo de forma coerente. Denso, até mesmo levado aquele clima de impacto por parte do garoto ao descobrir que a garota do Jardim era uma professora. Até aí o sentimento já era forte entre ambos, porém mesmo isso não era o suficiente para que acabasse. Algo ainda estava pendente entre os dois, e este algo foi o que mais me tocou. O melhor momento da obra ainda estava para vir, quando ambos se reencontraram no Jardim, e a Yukino cita o trecho do verso meio tanka para Takao. Sem dúvidas, o grande ápice da obra!

Como um vago trovão. No céu nublado, trazendo a chuva… Se for, faz-me companhia?

Claro, ainda temos um momento bem mais marcante nas cenas que se seguirão, mas não quero jogar tudo o que acontece na obra, ainda mais pensando naqueles que ainda não viram. Mas quero ressaltar alguns pontos que me chamaram a atenção e que eu posso usá-los como argumento para recomendar esta obra adorável. As cenas de animação e os cenários foram lindos e muito bem desenhados e que os cenários com uma linda paleta de cores se encaixava perfeitamente nos momentos em que era necessária que determinada emoção fosse manifestada. Algumas cenas lindas e de forte expressão sentimental ficaram marcadas para o telespectador, principalmente estas no Jardim, que se encaixava com todo aquele clima literário. Claro, a Yukino era uma professora de literatura, e isso já servia como um gancho para aumentar ainda mais as referências de literatura, condizendo até mesmo com o título do filme.

kotonoha_no_niwa_05

Mas nem tudo era repleto de bons sentimentos românticos. Temos um detalhe muito importante em toda essa trama: uma baita diferença de idade entre ambos: Takao tinha 15, e Yukino, 27. Sabemos que o Japão é um país bem conservador e não aceita tão facilmente esse tipo de relacionamento, o que é muito bem demonstrado nos acontecimentos envolvendo os dois. Todo o drama é sentido pelo casal de protagonistas, que devem lhe dar com isso – além da pressão, principalmente por parte dos outros estudantes da escola, que mesmo não sabendo sobre o casal ainda sim perseguiam a professora por assuntos do passado desta.

De um modo geral, Kotonoha no Niwa é uma ótima opção para quem quer acompanhar uma obra repleta de sentimentos. Desde uma ótima animação, conta com uma trama que pode ser considerada simples, mas que consegue emocionar e fazer até mesmo pensar sobre temas cotidianos, sobre a realidade dos jovens em uma metrópole, sobre questões de tabus sociais [a própria questão de diferença de idade, ainda vista como um tabu para muitos], além de ter sido bem coerente. Literatura, muita emoção e romance. Não deixa de ser uma ótima opção para entretenimento. Confiram, garanto que não se arrependerão por acompanharem essa obra que trás toda essa ótima exaltação de um romance capaz de tocar os sentimentos de quem o acompanha.

kotonoha_no_niwa

Artigo por Vinicius, que, como apresentado, é membro do blog parceiro da nova geração Hajimari no Sora e que apresentou aqui uma boa visão sobre este retorno de Makoto Shinkai, aquele de cinco centímetros por segundo. Vale lembrar que aqui mesmo também temos uma resenha sobre o penúltimo filme de Shinkai, o menos amado e mais discutido Hoshi wo Ou Kodomo. Boa leitura e boa discussão aqui nos comentários.

Uma ótima opção para quem quer acompanhar uma obra repleta […]

12 thoughts on “Kotonoha no Niwa”

  1. Olhaí!! Assisti The Garden of Words no sábado enquanto esperava acabar o download de Evangelion 3.33.

    Cara, é lindo o filme! Tão legal quanto o 5 cm per second. Makoto Shinkai voltou para onde não deveria ter saído, a vertente de filmes sobre relacionamentos “urbanos”. Com aquela pegada de realidade que o cara sabe colocar.

    E acho um pouco injusto o que geralmente falam do Hoshi wo Ou Kodomo, o filme não é ruim, mas não é ótimo também. O negócio é que endeusam o Hayo Miyazaki e, quando algum outro diretor faz algo usando a mesma premissa, dizem que é uma porcaria, que é uma cópia ao grande Deus Miyazaki e também devido ao fato de não suprir a expectativa deles.

    Por parte estão certos. O Makoto Shinkai veio de uma leva de filmes mais emocionais e trás uma coisa nova, uma aventura por mais que batida nos moldes do Miyazaki,mas foi algo “novo”.

    Enfim, Shinkai é isso aí. Faz um filme foda, põe uma música no final junto com um clipe só pra quebrar com a masculinidade e o emocional do pessoal. Muito bom mesmo!

    1. Concordo, também penso que Kotonoha no Niwa foi tão bom quanto 5 cm per second, e não vejo motivos para denegrir tanto o Hoshi wo Ou Kodomo. Não é espetacular, mas também não é uma droga.. é um nota 5, ou 6.

      E sem dúvidas, aquela música no encerramento faz o pessoal chorar. Confesso que aquela cena do final com a Yukino abraçando o garoto foi linda demais, e acabei chorando junto. Enfim, é uma obra para repetir quantas vezes quiser.

      Obrigado pelo comentário o/

  2. Um filme que me agradou. Tanto em história quanto principalmente em animação (estúdio), tá de parabéns.

    Só não me pareceu um filme MUITO bom, porque no mesmo dia tinha assistido o Ookami no Musuko: Ame to Yuki.. esse sim é bom demais.. xD

  3. Ótima review, parece uma descrição muito boa dos sentimentos dos personagens! Ainda preciso assistir este, embora já tenha feito uma imagem muito boa dele, pelo visual e pela proposta. Além de que já vi 5 cm per second e me agradou bastante.

  4. Boa trilha sonora, ótima historia, casal protagonistas extremante carismáticos e uma boa animação, mas oque me deixou de queixo caído foi a beleza visual do anime, as imagens do jardim e as cores vivas do anime como um todo foi um deleite fabuloso para meus agradecidos olhos.

    E a atuação de Kana Hanazawa fazendo a voz de Yukino Yukari foi sensacional.

  5. Assisti a esta animação ontem e gostei muito da narrativa e personagens. Sua review citou tudo de forma muito poética e bonita, chefinho, exatamente um dos principais pontos fortes da obra. A única coisa que acrescentaria no texto seria dizer que o mesmo contém alguns spoilers, como o fato da Yukino ser professora, do qual muito me impactou ao ver o filme e se tivesse lido esta review antes teria perdido um pouco a graça. LOL

    No mais, sua visão em relação a história foi sensacional, ainda mais para um estudante de Letras que deve ter amado as referências literárias não é? Hahahahaha Parabéns pelo post!

    1. Olá Nay o/

      Obrigado quanto ao toque do spoiler, talvez teria impactado mesmo. Poderia ter polpado esse, mas creio que no geral ele acabou não tirando as expectativas (e seria difícil apresentar a obra sem citar algo do tipo). E que bom que sentiu certo nível poético no texto acima, pois fora justamente essa a minha intenção ao escrever o mesmo.

      Sem dúvidas, estudante de Letras e escrever algo do tipo foi muita identidade. Curti demais as referências literárias. Grato pelo comentario e os parabéns o/

  6. Oiiiii, Vini!
    Nossa, parabéns! O post ficou impecável, escolheu corretamente as palavras e as imagens, simplesmente lindas. Kotonoha e simples e incrível, fez eu pensar sobre relacionamento, destino e tudo o mais. Realmente, impressionante <333333
    O post ficou TUDO de bom, sinceramente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *