E o Manga de Suzumiya Haruhi no Yuuutsu Chega ao Fim…

haruhi_manga_fim_01

Depois de Evangelion e Gantz, mais um na longa lista de obras que acabaram no Japão nesse 2013.

haruhi_manga_fim_02

E dessa vez a culpa nem é do mangaka. Após o fenomenal sucesso do anime, que levou o original e a adaptação para manga para o topo da lista dos mais vendidos no Japão, algo “estranho” aconteceu. Enquanto a Segunda Temporada acumulou polêmica após polêmica [foi anunciada, desmentida e finalmente “encaixada” em uma reexibição da primeira fornada na ordem cronólogica – desta vez sem aviso nenhum; e isso que nem entramos no mérito do Oito Infinito/Endless Eight] algo mais discreto mas com impacto até maior aconteceu: o autor Nagaru Tanigawa simplesmente parou de escrever.

Algo até comum e muito compreensível tratando-se de literatura [melhor, das artes em geral], mas não tão usual em se tratando do segmento específico das Light Novels. Nisio Isin entregou nove volumes de Monogatari nos últimos três anos e Reki Kawahara, incríveis vinte e sete volumes entre Accel World e Sword Art Online desde 2009. Em um caso mais próximo, Kazuma Kamachi está no trigésimo-terceiro volume de To Aru Majutsu no Index, outra Light Novel de muito sucesso escrita desde 2004. E Tanigawa?

Após sete volumes publicados em um espaço de dois anos entre 2003 e 2005, o ritmo das aventuras de Suzumiya Haruhi e seus amigos despencou para um volume anual nos dois anos seguintes – coincidentemente, o mesmo período em que a série virou mania nacional e até internacional – para depois termos somente mais dois volumes publicados em 2011. Sim, em seis anos tivemos somente um lançamento duplo envolvendo a franquia.

Enquanto isso, o manga desenhado desde 2005 por Gaku Tsugano e publicado na Shounen Ace – a mesma de Neon Genesis Evangelion nos “bons tempos” foi prosseguindo com sua adaptação do texto no ritmo calmo de uma revista mensal até finalmente alcançar os onze volumes originais em vinte de manga – e, em uma decisão sábia, anunciar seu fim na edição de Setembro/2013.

Ao menos por enquanto. Parece óbvio que caso Tanigawa volte a publicar mais Suzumiya Haruhi teremos mais do manga – mas com a franquia em geral em um estado melancólico, o certo é ficar com um pé atrás.

haruhi_manga_fim

Mais Haruhi? Vale conferir este post do blog do Ultimatemagax – em inglês – que fornece uma interpretação do porquê não termos uma Terceira Temporada do anime. E o fim do manga só fortalece o argumento.

[via My Anime List News e ultimatemegax]

Depois de Evangelion e Gantz, mais um na longa lista […]

3 thoughts on “E o Manga de Suzumiya Haruhi no Yuuutsu Chega ao Fim…”

  1. Deixar uma série tão fántastica dessa (para mim) sem final é duro em. Veja, Zero no Tsukaima teve 20 volumes, e estavam previstos 22, então o autor morreu (Como isso pode ser mais triste? T-T) Agora, parece que estão negociando com a familia, pois ele deixou os rascunhos ou storyboard, sei lá, do final da série. Não ter final, é algo muito irritante. Apesar de eu nem acompanha-las para me irritar. Mesmo que seja outro autor escrevendo, contanto que seja a mesma idéia do autor original, dá para se ter um resultado bom.

    Eu sempre quis uma terceira temporada do anime (Não sei porque não teve, e provavelmente nem vou saber porque ñ.intendo inglês T-T) já que eu não podia ler as novels. Haruhi foi meu primeiro anime fora da linha (Pokemon, Digimon, DBZ, etc’s) e ele me introdziu a esse mundo maravilhoso, eu realmente gostaria de ver essa série com ponto final *-*

  2. Triste, mas qualquer autor pode desistir/precisar de tempo por causa de um bloqueio mental, e porque devemos culpá-lo diferente só porque ele escreve livros com ilustras?
    Aconteceu com o Doujin de Haruhi, do Rokudena-shi que eu lia “naquela” image board…

    Mas por causa disso, deveríamos perdoar o Kubo pelas suas peripécias/hiato?(sériomerespondameunãosei)

  3. Podem falar o que quiser, mas o sucesso do mangá nem se compara com o anime e a light novel, pra mim era só um incremento pra vender e ajudar no posicionamento do título, li o mangá e não gostei, o anime foi um grande marco pra época e não será esquecido facilmente, e quanto a decisão da autora, acho natural, se bem que se fosse um mangá mais hypado ninguém iria poupar das críticas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *