Hora do Anime para Mulheres Adultas

otona_joshi_no_anime_time_01

Porque sim, existe anime sobre tudo.

otona_joshi_no_anime_time_02

Em 2011, a emissora estatal japonesa NHK transmitiu na madrugada de 7 de Janeiro um especial chamado Otona Joshi no Anime Time [Hora do Anime para Mulheres Adultas], no qual foi exibido um episódio de vinte e cinco minutos de duração [trinta, se incluirmos os comerciais] baseado no premiado conto Kawamo wo Suberu Kaze, de autoria de Kei Yuikawa. A adaptação do roteiro para anime é de Reiko Yoshida [Bakuman., K-ON!], a direção, do desconhecido Hiroshi Kawamata e a animação [ou falta dela], pelo igualmente ignorado Answer Studio.

Em um bom ritmo conhecemos a história de Noriko, uma mulher de 33 anos que retorna a sua cidade natal vinda de uma temporada de cinco anos nos Estados Unidos [e alguns em Tokyo, onde fez faculdade], acompanhada por seu filho de quatro anos de idade. E ao reencontrar locais e pessoas que fizeram parte de sua juventude – especialmente seu primeiro amor, Hisao – esta começa a divagar [e isto inclui um bom número de flashbacks] sobre o significado de sua vida até aqui – e é este monólogo de uma balzaquiana o que o anime tem a oferecer.

otona_joshi_no_anime_time_03

Uma obra sem qualquer ambição, mas que cativa o espectador exatamente pela simplicidade do roteiro – nisto, a atuação de Misato Tanaka no papel protagonista é bastante efetiva –, pelo carisma que uma direção acima da média evoca e sim, pela rotina diferente do que estamos acostumados a ver em animes. É uma mulher, madura e que não tem nada de pura e inocente, pensando sobre a vida, relembrando o passado de uma perspectiva melancólica e perguntando “e se…”.

Dada a natureza do especial – e o próprio fato de termos uma história que exige pouco tempo do espectador – a ausência de um desenvolvimento de personagem no sentido tradicional é válida e combina com o espírito da obra; mesmo assim o final consegue juntar as peças deste algo tortuoso quebra-cabeça montado ao longo de alguns minutos e entregar uma conclusão tênue e ainda assim satisfatória.

otona_joshi_no_anime_time_04

Porém nem tudo são flores – o roteiro e direção são muito simples para muitos; em uma análise mais crítica não tem nenhum ponto em que a obra se destaque, que seja diferente ou superior a outros representantes do gênero. Tem seu charme, mas não passa disso. E a animação é de baixo orçamento – os personagens são passáveis; já os cenários são apenas fotos com alguns filtros aplicados de forma rápida. O resultado disto? Uma parte técnica, incluindo a música genérica, fraca.

Kawamo wo Suberu Kaze é, em uma palavra, charmoso. Mesmo não tendo nada de especial, ainda assim apresenta uma história simples e agradável que vale os vinte e cinco minutos gastos neste conto com sabor agridoce.

P.S.: Em Março de 2013 foram exibidos uma nova rodada de Hora do Anime para Mulheres Adultas, com três novos curtas que serão analisados em breve. Aqui, no Argama.

otona_joshi_no_anime_time_05

Também vale a leitura de um outro ponto de vista, presente no blog Chá das 22h.

Porque sim, existe anime sobre tudo. Em 2011, a emissora […]

4 thoughts on “Hora do Anime para Mulheres Adultas”

  1. Bom review, não conhecia o anime, acho que tem poucos animes como esse, porque historias como essa são adaptadas em doroma

  2. vale mais pela história em si do que por qualquer qualidade técnica, mas acho que uma história em que se pode pensar nos próprios “e se’s” e no rumo que a vida leva me satisfaz muito mais. A questão de ela não ter contado a verdade nem antes e nem depois ou da decisão de ter seguido a vida que quis, não cabe julgamentos, mas sim se colocar no lugar da personagem e responder a pergunta o que você faria? É muito bom para simples reflexão da vida e ver que as situações são muito mais complexas do que um sim ou não.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *