As Light Novels Mais Vendidas de 2012

De novo, o poder do anime.

2012 ainda não acabou, mas o ano fiscal japonês já – e como mostra o parceiro Anikenkai, as editoras já estão trabalhando como se 2013 fosse. Assim, por que não vemos quais as vinte light novels mais vendidas de 2012, pelo critério de volumes vendidos? A lista, que cobre o período entre 21 de Novembro de 2011 e 18 de Novembro de 2012, simples, eficiente e sem mais delongas como sempre, abaixo:

hyouka_light_novel

1 – Sword Art Online [Reki Kawahara/ASCII Media Works] – 2.764.454
2 – Accel World [Reki Kawahara/ASCII Media Works] – 1.033.906
3 – Kotenbu Series [Hyouka] [Honobu Yonezawa/Kadokawa] – 767.236
4 – Mahouka Koukou no Rettousei [Tsutomu Sajima/ASCII Media Works] – 696.322
5 – Shinyaku To Aru Majutsu no Index [Kazuma Kamachi/ASCII Media Works] – 686.467
6 – High School DxD [Ichiei Ishibumi/Fujimi Shobo] – 654.224
7 – Boku ha Tomodachi ga Sukunai [Yomi Hirasaka/Media Factory] – 620.972
8 – Ore no Imouto [Tsukasaa Fushimi/ASCII Media Works] – 544.507
9 – Oda Nobuna no Yabou [Mikage Kasuga/SoftBank Creative] – 450.794
10 – Papa no Iu Koto o Kikinasai! [Tomohiro Matsu/Shueisha] – 447.053
11 – Hidan no Aria [Chuugaku Akamatsu/Media Factory] – 425.343
12 – Kokoro Connect [Sadanatsu Anda/Enterbrain] – 411.380
13 – Kyoukai Senjou no Horizon [Minoru Kawakami/ASCII Media Works] – 409.949
14 – Kagerou Days [Jin/Enterbrain] – 404.065
15 – Haiyore! Nyaruko-san [Manta Aisora/SoftBank Creative] – 369.703
16 – Baka to Test to Shokanjuu [Yui Haga/Enterbrain] – 349.496
17 – Date a Live [Koushi Tachibana/Fujimi Shobo] – 300.996
18 – Sakurasou no Pet na Kanojo [Hajime Kamoshida/ASCII Media Works] – 278.103
19 – Campione! [Jou Takezuki/Shueisha] – 277.048
20 – Onii-chan Dakedo Ai Sae Areba Kankeinai yo ne [Daisuke Shizuki/Media Factory] – 265.512

kyoukai_senjou_no_horizon_light_novel

O leitor mais atento percebeu que acima foram destacadas em negrito algumas séries: e o critério para isto foi a espantosa qualidade de obras que tiveram alguma animação transmitida em 2012 – sim, nada menos que doze [entre vinte] séries mostraram ao menos algum “efeito anime” – isto é, quando ocorre o fato de alguém ver a animação de uma obra na televisão e se interessar ao ponto de procurar o original – de forma direta.

E, claro, vale lembrar que alguns campeões que não tiveram anime em 2012 também foram beneficiados – e o exemplo mais fácil desta situação é Boku ha Tomodachi ga Sukunai, que em 21 de Novembro de 2011 estava em pouco mais da metade de sua Primeira Temporada. Na verdade, apenas Date a Live [que, adivinhem, tem anime marcado para Janeiro/2013], Kagerou Days e Mahouka Koukou no Rettousei ainda não tem anime. Ainda.

Claro que este imenso “efeito anime” distorce um pouco a base de dados que temos, mas é inegável que quase todos os pesos-pesados da atualidade estão presentes: da ação de To Aru Majutsu no Index passando pelo drama leve/comédia romântica de Ore no Imouto e os mistérios de Hyouka até a fantasia de Kyoukai Senjou no Horizon [que sim, não reflete o imenso sucesso do anime em parte pelo tamanho gigante dos livros adicionada a certa dificuldade na leitura em um gênero que também prima justamente pela facilidade nesta], temos um retrato algo fiel e sim, cruel com os sucessos do passado. Mesmo Durarara!!, único não presente aqui que aparece entre os trinta mais vendidos por volume, aparece somente na vigésima-sexta posição com seu volume 11 – sim, atrás de pilhas e mais pilhas de Sword Art Online.

Sim, Sword Art Online. Ou melhor, Reki Kawahara – qual o segredo do sucesso, para sua obra simplesmente vender o quádruplo do principal concorrente em 2012 [sendo que em 2011 e mesmo Accel World se tornar um título capaz de bater Ore no Imouto no auge de sua fama? Claro, sempre existem múltiplos fatores em casos assim, mas vale reforçar que talvez este seja o autor certo na hora certa – quando o virtual fascina a todos e ainda mais o público-alvo deste tipo de literatura é que Kawahara emplaca duas obras aonde o desejo de muitos de virarem o príncipe encantado no cavalo branco é realizado com uma eficiência algo ímpar.

Vale também notar duas coisas: quanto mais popular o anime [e medimos isso através das vendas destes], mais o original vende; tanto que High School DxD, que vendeu quase dez mil cópias por disco, fez bem mais sucesso que Oda Nobuna no Yabou ou Haiyore! Nyaruko-san, que ficaram em cinco mil cópias ou menos – e o fato deste anime, tão desprezado na blogosfera e além, ser valorizado assim também é digno de nota. Intriga – e se lembrarmos que anime é antes de tudo entretenimento, vale a pena mesmo desprezar High School DxD e sua mistura de ação e tetas? Fica a pergunta.

high_school_dxd_light_novel

De novo, o poder do anime. 2012 ainda não acabou, […]