Jovem Se Mata Na Rússia Após Ver Morte em Naruto

Sem qualquer intenção, eis o post nada especial de Finados.

O conhecido tabloide inglês Daily Mail relata que Leonid Hmelev, um jovem russo de quatorze anos, pulou mais de trinta metros do topo de seu prédio após ver seu personagem de manga favorito morrer; e sim, este morreu na hora após tão bruta queda.

Após ver em Naruto Shippuuden a já clássica morte do popular vilão Itachi Uchiha [destaque o texto branco para ver o SPOILER], este teria deixado uma mensagem em uma rede social de que também estaria “planejando um fim” antes de sair de casa; quando seus pais perceberam mais tarde que não havia voltado, organizaram uma busca com vizinhos que, dois dias depois, terminou com um pai inconformado reconhecendo o corpo de seu filho. Este, Ivan Hmelev, 38, disse: “Sempre disse a ele que estava vendo TV demais – ele não sabia mais o que era realidade e o que era ficção”.

Claro, não devemos ser sensacionalistas e culpar Naruto por isto – organizações como UNICEF contam que a Rússia tem a terceira maior taxa de suicídios cometidos por adolescentes do mundo [no caso, 22 por 100.000; e os dois primeiros lugares são Cazaquistão e Belarus, outras ex-repúblicas socialistas soviéticas]. Além disso, não sabemos a história, as particularidades, o estado mental deste jovem, que talvez seja revelada por algum meio de comunicação um dia. Provavelmente não – afinal, é um tipo de notícia que se encaixa nos grandes conglomerados de notícias como Planeta Bizarro e afins.

Fica a lição que os desenhos japoneses, presentes como uma das muitas formas de entretenimento existentes em nossos dias, podem em um caso extremo potencializar uma mente jovem e já propensa a esse tipo de ato – como, aliás, poderia ser um filme ou uma série de televisão. Vale lembrar que existe o outro lado a moeda – e recomendo a leitura deste artigo sobre o campeão olímpico Kyouhei Uchimura e sua história de superação que começou com a simples leitura de um quadrinho de esportes.

[via Anime News Network]

Sem qualquer intenção, eis o post nada especial de Finados. […]

43 thoughts on “Jovem Se Mata Na Rússia Após Ver Morte em Naruto”

  1. TV emburrece, e assim como as novelas, os animes também deixam as pessoas mais burros.

    Não sejamos hipócritas, otakus, e paremos de criticar as novelas e ficarmos horas vendo animes. Estamos ficando burros, também.

      1. Cara foda-se agente ve anime e nao e louco problemas se ele suicidou o u nao agente nao vai deixar de ser otaku por isso

        1. Cara n tem nada v isso de passar horas na TV, vendo anime… novela… etc! antigamente era RPG, falavam q era coisa do dêmonio… falavam q pessoas q jogavam se matavam etc, agora vai ser anime?? isso n passa de pessoas fracas q n sabem diferenciar realidade de fantasia! Burro é a pessoa q n sabe diferenciar tais fatos

    1. Então pelo seu raciocínio qualquer coisa vai nos deixar burro e não a saída; o que não ficou explicado para os que leem a matéria e são ignorantes sobre animes e mangas e que o personagem morre em uma luta,mais parecem colocar ou deixam a entender nesse site como em outros e que o personagem também comete o suicídio o que não é verdade.

  2. Tá bom, se é assim…
    Grupo de garotas vendo Madoka Magica como mais um mahou shoujo = Clube do Suicidio
    Galera, equilibrio aí na hora de se divertir, pô…

    1. ANIMAL, e se lá na RUSSIA está meio atrasado, ou o mlq começou a ver faz pouco tempo?? NOOB eh vc, q nao parou pra pensar nisso!

  3. Vi esse comentário de um membro russo do MAL :

    “Basically the only thing that’s true in this article is that the boy killed himself.

    But they invented some father he didn’t have and didn’t mention that he lived with his mother and grandmother who always fought with each other and apparently abused him as well, and that he’s also had troubles at school. So basically anime was the only thing that kept him from killing himself earlier.”

    Não sei se é ou não verdade, mas faz bem mais sentido do que “Morreu Itachi, cabô vida”.

    1. Boa adição – comentei que no fundo isso foi um gatilho, e com o que falou faz ainda mais sentido. Até complementei com uma história oposta que mostra que sim, existem gatilhos até nos animes – mas que não funcionam sozinhos. Longe disso.

      Novamente, obrigado pelo comentário.

  4. Diálogo imaginário entre dois otakus:
    Otaku 1 (todo feliz da vida): Cara, comprei uns DVDs de Total Eclipse, To Love-Ru Darkness, Aesthetica Of a Rogue Hero, Kono Naka ni Hitori, Imouto ga Iru!, Queen’s Blade Rebellion, H ga Dekinai e outros animes “da hora”. E tudo graças à um camelô que tinha esses títulos para vender, por apenas R$5,00 cada DVD. Que sorte !
    Otaku 2 (surpreso com tal preço pago pelos DVDs): Peraí, você disse R$5,00 por cada DVD ?!?
    Otaku 1 (sexibindo um sorriso de ponta a ponta): Sim, eu disse e repito: só R$5,00 cada DVD !
    Otaku 2 (meio que desconfiado): Olha, meu amigo, será que você não se importa se formos até a sua casa assistir esses DVDs?
    Otaku 1 (notando o olhar de desconfiança do amigo): Claro que não. Será um prazer assisti-los com você. Mas porquê isso?
    Otaku 2 (procurando disfarçar a desconfiança): Nada não, mas é que eu queria conferir uma coisa.
    Várias horas depois de os dois assistirem aos DVDs comprados do camelô:
    Otaku 2 (com ar de quem comprovou as suspeitas): Foi o que pensei.
    Otaku 1 (com uma expressão intrigada no rosto): O que quer dizer com isso? Não achou as séries boas, é isso?
    Otaku 2 (com um olhar meio embaraçado): Não, não é essa a questão , mas é que é meio difícil de dizer pra você, mas…
    Otaku 1 (mais intrigado, agora): Mas o quê?
    Otaku 2 (depois de tomar coragem): Você foi enganado.
    Otaku 1 (com uma expressão de surpresa): O QUÊ ?!?
    Otaku 2 (confirmando o que havia dito): Foi isso que você ouviu.
    Otaku 1 (com um olhar de quem não entendeu nada): Mas…como assim enganado?!?
    Otaku 2 (procurando explicar com calma): É que os animes que você comprou do camelô são todos versões para exibição na TV japonesa.
    Otaku 1 (atento à explicação): E daí?
    Otaku 2 (dando a má notícia): Daí é que essas versões para a TV de lá foram CENSURADAS. Você não viu os clarões de luz branca cobrindo partes dos corpos das personagens?
    Otaku 1 (num misto de incredulidade e espanto ainda maior): CENSURADAS?!? NÃO PODE SER! O cara que me vendeu os DVDs me garantiu que esses animes eram gravações originais da TV japonesa, na íntegra, sem censura (para ser mais exato, dos canais de assinatura japoneses). Como pode ser possível que sejam versões censuradas?!?
    Otaku 2 (procurando explicar da forma mais clara possível): Eu explico. É que no Japão, as emissoras de lá costumam exibir apenas versões censuradas de animes com cenas muito violentas ou ecchis. Até mesmo os animes que são exibidos somente depois da meia-noite não escapam à regra.
    Otaku 1 (ainda mal acreditando no que ouvia): mesmo passando a partir da meia-noite?!? Mas…por quê?!? Se eles passam a partir da madrugada, não deveriam ter tais cenas na íntegra, sem censura?!? Afinal de contas, não deve haver menores de idade assistindo-os a essa hora, uma vez que eles têm de acordar cedo para irem à escola, não é mesmo?!?
    Otaku 2 (esclarecendo as coisas): É que a legislação japonesa é um tanto rígida quanto a programas televisivos, mesmo os das TVs por assinatura, não permitindo que sejam exibidas tais cenas em nenhum horário. Ainda mais, depois que foi aprovada aquela maldita lei no ano retrasado em Tóquio, tornando as coisas piores do que antes.
    Otaku 1 (surpreso ao saber disso): Eu não sabia…
    Otaku 2 (continuando com a explicação, com detalhes que o amigo não sabia): E além disso, os distribuidores de DVDs e BDs permitem que tais versões censuradas sejam exibidas nas TVs para depois venderem seus DVDs e BDs com as versões integrais, mostrando as tais cenas, mas sem aqueles efeitos de luz, ou seja, SEM CENSURA. Um estratagema esperto por parte deles para diblar os fãs que porventura venham a gravar os animes da TV. Entende o que eu quero dizer?
    Otaku 1 (com cara de quem entendeu tudo e ao mesmo tempo percebeu que foi enganado): E eu, pensando que fiiz uma boa compra, pagando R$5,00 por cada DVD, acreditando estar adquirindo versões na íntegra, sem censura, só para depois descobrir que fui enganado…Como pude cair nessa?!?
    Otaku 2 (procurando consolar o amigo): Pois é. Não só você, mas muitos fãs foram vítimas dessas versões para exibição na TV. Teve até fansubber que legendou versões censuradas de animes sem saber…Lembro-me de um caso em que isso aconteceu. Um certo fansubber, do qual não me lembro o nome agora legendou sem saber uma versão para TV de Bokurano.
    Otaku 1 (fazendo um pequeno esforço de memória): Eu me lembro da série. Vi certa vez no Animax…
    Otaku 2 (continuando a contar os detalhes): Havia uma cena, no episódio 7 daquela série, em que uma das personagens principais, a Chizuru Honda, fazia sexo com o professor dela, um tal de Hiroyuki Hatagai. Essa cena não apareceu na versão para a TV japonesa, por motivos óbvios. Por isso, eles congelaram determinada cena de fundo, enquanto que as vozes dos personagens durante a transa continuava a ser ouvida. Só na versão para DVD de Bokurano é que tal cena aparece, sem o efeito de congelamento.
    Otaku 1 (surpreso): Caramba! E eu nem sabia disso! Mas como é que você percebeu?
    Otaku 2 (explicou calmamente): É que, curiosamente, o Animax exibiu o mesmo episódio daquela série, só que, sem o tal efeito de congelamento, ou seja, as cenas de sexo entre os dois foram mostradas no canal, na íntegra. Por incrível que pareça, o Animax mostrou a versão para DVD da série, sem o tal efeito de congelamento naquele episódio. Um feliz acaso, devo dizer. Mais tarde, quando vi a versão disponibilizada pelo tal fansubber brasileiro, percebi que a versão daquele fansubber era a VERSÃO CENSURADA, para a TV japonesa.
    Otaku 1 (pensando no prejuízo que teve, ao comprar aqueles DVDs que, além de serem versões piratas, eram versões censuradas): E agora? Paguei ao todo R$100,00 pelos DVDs? Será que não há jeito de reaver o dinheiro?
    Otaku 2 (balançando a cabeça negativamente): Não vejo como você poderá reaver esse dinheiro, já que comprou de um camelô que vendeu produto falsificado, sem nota fiscal ou garantia. Se tivesse comprado de um revendedor oficial, ou se tivesse importado os discos do Japão ou dos EUA, por meio de loja online ou outro meio mais confiável, não estaria nessa situação. Lamento, mas acho que você perdeu dinheiro nessa compra.
    Otaku 1 (sentindo o prejuízo que levou): Você têm razão, amigo. Eu me dei mal, dessa vez. Achei que estava fazendo uma ótima compra, já que os preços dos DVDs e dos BDs oficiais custam os olhos da cara. Com R$100,00 só daria para comprar uns poucos DVDs. No caso dos BDs, só daria para comprar um.
    Otaku 2 (concordando em parte com o que o amigo disse): De certa forma é verdade. Mas talvez daria para comprar material oficial por um preço mais em conta se pesquisar as lojas que vendem tais produtos, ou se pedir para que alguém no Japão ou nos EUA compre para você, desde que seja algum familiar, parente ou amigo de confiança é claro, e que traga o produto na bagagem de volta ou envie pelo correio de forma rápida e segura. Também poderia tentar comprar DVDs e BDs usados nos sites que comercializam esse tipo de produto, como o eBay, por exemplo. Qualquer dessas opções é melhor do que comprar DVDs ou BDs de camelô, como foi o seu caso.

  5. Organizações religiosas são inimigas públicas de quadrinhos e animação, porque fazem seus fiéis questionarem se as coisas que eles ensinam estão realmente corretas. Fora que as igrejas evangélicas são um mercado milionário no Brasil e não querem nem um pouco dividir o dinheiro com o público japonês. Pra eles, a invasão cultural representa um risco real.
    Existem até teorias científicas de que os animes e mangás estariam afastando os jovens das drogas, e que as organizações envolvidas com o tráfico também estejam trabalhando contra a indústria dos quadrinhos e animação por causa disso. Ouvi de mexicanos que a igreja lá também fazia campanha massiva taxando as obras como “demoníacas”, e traficantes depredando as distribuidoras.

    1. Ah, escrevo isso devido ao comentário acima que diz que se tivesse acontecido no Brasil, as igrejas já estariam pulando em cima. Certamente estariam. A lavagem cerebral dos fiéis contra os quadrinhos e animações é frequente, e nós todos sabemos disso. Eles têm dinheiro e poder, têm seus próprios canais de mídia televisiva. Nós temos apenas a internet e um monte de fãs que se odeiam.

    2. ,nao sei que merda de igreja iria ficar bravo com um fiel gostar de naruto, dragon ball ou outro anime assim.

    3. Realmente a religião é uma forma de usar o nome de deus para alienar as pessoas controlando-as ao seu favor para gerar mais lucro e dinheiro muita gente é submissa a igreja não da um passo sem consultar o pastor ou sua opinião acha q ele é usado por deus para dar seus recados e se deixa levar pelas lindas palavras, mas ate mesmo a religião pode fazer uma pessoa com problemas mentais se suicidar ou matar alguém ou ate mesmo uma pessoa saudável ficar louca, como é o caso de minha mãe ela era uma pessoa normal qnd ela começou a ir a igreja evangélica ela começou a se influenciar, achar q tudo era pecado , brigar com pessoas não evangélicas ela deixou a família e o marido de lado e começou a se isolar só pensava na igreja ela orava noite e dia lia uma bíblia praticamente inteira todo sonho q ela tinha a noite achava q era uma visão da realidade, ela brigava com os vizinhos achando q tinha alguém fazendo macumba para ela, então ela começou a ver demônios e deus em tudo, ate q ela se izolou completamente não falava , não dormia, não comia, enta o foi diagnosticada com depressão fez o tratamento e se curou mas ela teve uma recaída assim q voltou a frequentar a igreja hoje toma vários remédios de controle ainda bem q ela não frequenta normalmente

  6. concordo a igreja ia proibir ia falar com todos os pais para não deixarem ver anime … mas eu não concordo com esse garoto que se matou …me considero OTAKU mas não é por isso que se um personagen morrer eu vou me matar …exemplo sou muito fã do nagato mas não é por isso que eu vou mata todo mundo para encontrar a paz eu ja fiquei UMA SEMANA só vendo naruto e outros animes eu absorvo mas só as coisas boas que eles ensinam e esse é o fim do meu comentario SE ALGUEM QUIZER DAR SUA OPINIÃO É SÓ ME ADICIONAR NO FACEBOOK http://www.facebook.com/victor.henrique.142035 NÃO ESTOU FAZENDO ISSO SÓ PRA GANHAR AMIGOS …SÓ ESTOU DANDO MINHA OPINIÃO

    1. eu concordo com vc mas nao era pq ele era Otaku ele tinha problemas na mente ele poderia ter se matado ou matado alguém pessoas assim se influencia por tudo.

  7. “como, aliás, poderia ser um filme ou uma série de televisão.”

    MAs anime tem o poder de conquistar muito mais do que um filme e novela, meu caro. Então é de esperar que anime é sim, morte certa para quem é fraco.

    1. Existe tanta gente fanática por filmes, novelas, livros e etc quanto por animes. O fato de na história ser um anime é um mero detalhe, poderia ter sido um filme, um livro, uma série de TV, qualquer coisa.

  8. Era um narutard… não via fazer falta pro mundo.

    O mundo seria um lugar melhro se todos os narutards seguissem oe xemplo dele !!

      1. vocÊs nao pussuem cerebro msm cara como podem rir de uma coisa dessa tudo bem que foi uma idiotice se matar por um personagem do naruto falo isso pq é meu anime favorito tbm sou otaku e é a primeira pessoa que eu vejo fazendo isso.com um cara disse ai em cima eu tbm já fiquei dias só vendo naruto cara desde 2006 que vejo e não é agora que vou parar o mundo pode se voltar contra mim mais não vou parar então até pessoas fracas sabem oque é certo e oque é errado e ele não era tão imaduro pelo visto tinha 14 anos,sou católico e acho que tem muita acusação em cima dos animes ninguem sabe a verdade,origem e principalmente o próposito de tudo isso mais acredito que o que é para acontecer vai acontecer e só deus sabe quando e onde.fracos,fortes sabem muito bem oque absorver dos animes.

    1. Eu sou um narutard então deveria me matar é sabe oque eu faria se eu fosse igual a você me trancaria no quarto pra ninguem olhar minha cara de retardado,e pensar que antes de ver naruto eu era igual a vc se eu tivesse ficado um minuto mais sem ver eu ficaria igual a vc sábia,mais graças a ele eu ganhei felicidade se é que um otaku que é otaku me entende,Não gosta não critica.

  9. Para se matar não precisa desculpa, tipo o personagem morreu…. suicidas são propensos a baixa estima e qualquer motivo para ele que seja valido para tal ato ele vai fazer.

    A família viu sintomas de isolação e outros devia ter tentando um tratamento ou algo que o ajudasse a viver com esse “transtorno” a matéria não fala mas ele já deve ter tentado se matar outras vezes por outro motivo “fútil para nós” e também ele já vinha avisando sobre tal ato.

    Outra ele não era fã do Naruto não se fosse o anime preza tanto a vida, fora o Naruto que faz o possível para viver e mostrar que ele pode mais que os outros pensam, se morre-se seria salvando alguém(como disse ele precisava de uma desculpa para fazer tal coisa), é uma pena mesmo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *