Novo Filme de Dragon Ball, Toei Animation e Remakes

Sim, novo filme de Dragon Ball em 2013, roteirizado inclusive pelo próprio Akira Toriyama. Mas será que essa é mesmo uma boa notícia?

Do Chuva de Nanquim: O filme já tem data de estreia: 30 de Março de 2013 e terá supervisão e roteiros do autor da série, Akira Toriyama, diferente dos filmes antigos da franquia. Também foi confirmado que Goten e Trunks estarão presentes na produção, e o melhor: em sua forma infantil.

E claro, como tudo produzido de Dragon Ball até aqui, a animação estará a cargo do maior estúdio japonês, o Toei Animation. Que poucos dias antes deste post ter sido publicado, anunciou o remake de Sailor Moon para 2013. E que alguns meses antes anunciou o retorno dos Cavaleiros do Zodíaco à televisão japonesa.

Diga-se de passagem que remakes de anime não são uma ideia que surgiu agora: Astro Boy mesmo teve dois [1980 e 2003], o fracasso de Dragon Ball GT fez com que a Toei e Fuji TV tentassem um retorno de Dr. Slump em 1997 e até mesmo Cutie Honey ganhou um 2004 animado pelo famoso estúdio GAINAX. Mas o fato do Toei Animation ter, mesmo com One Piece e Precure garantindo seus lucros atualmente – e ao que parece, a curva continua boa para o estúdio do símbolo do Gato de Botas. Então, por que isso? Por que ressuscitar talvez quatro [não vamos esquecer de Digimon Xros Wars] das franquias mais lucrativas da história do anime?

Metade da resposta está neste belo artigo sobre A Decadência dos Animes Mainstream [aqui mesmo no blog]; do politicamente correto a falta de recursos para segurar staff capaz de entregar algo verdadeiramente bom, temos fatores aqui capaz de explicar o porquê do ciclo vicioso de fracassos de público seguidos de redução de custos. Mas a verdade é que certos executivos japoneses parecem simplesmente ter parado no tempo, se refugiando no velho e seguro.

Enquanto a Gree [considerada a Zynga japonesa] finalmente chega ao mundo dos animes com o razoável Tanken Driland, a última novidade da maior empresa do ramo é Toriko – que é mais mérito da editora Shueisha, patrocinadora e que deu toda uma base para o manga fazer sucesso, que de eventuais redes de TV e patrocinadores.

Claro, talvez seja injusto colocar a culpa no estúdio de animação, principalmente no sistema atual aonde em muitas vezes são meramente contratados de emissoras e grupos de investimento [como ANIPLEX ou BANDAI Visual], mas o fato é que estamos em uma área autofágica e covarde – lembrando que os otakus estão cada vez mais velhos [e oras, a média de idade de quem vai na Comiket já é de 27 anos], não estamos assistindo a bomba-relógio lentamente avançar?

Claro que é bom ver Dragon Ball de volta aos cinemas, mas este blog prefere apostar em renovação, em que o ciclo da vida – e dos animes – sempre siga em frente. E é por isso que posts como esse foram e devem continuar a ser feitos – afinal, quando é que sai um anime de Yotsuba&?

Sim, novo filme de Dragon Ball em 2013, roteirizado inclusive […]