Abril/2012: Apostas

Será que as Apostas deste blog realmente corresponderam ao que todos realmente estão assistindo? Confira mais abaixo.

E chegamos novamente àquele período trimestral no qual é hora de parar de chorar pelo fim de Chihayafuru, Guilty Crown e Shakugan no Shana III [Final] porque em Abril/2012 temos quase cinquenta estreias à sua disposição.

Já faz parte do show apostarmos naqueles animes que afinal serão os melhores da temporada – afinal Area no Kishi e BLACK ROCK SHOOTER já são verdadeiros clássicos da animação japo-

Certo, erramos. Afinal, errar é humano. E se em Janeiro/2012 ao menos tivemos as obviedades de Natsume Yuujinchou Shi e Nisemonogatari, faltou um pouco de olho clínico da parte de todos para ver um divertido Aquarion EVOL [ligeiramente melhor a Grande Aposta em Ano Natsu de Matteru].

Enfim, chega de chorar e hora de apresentar as estreias da temporada de um jeito que só o Seu Porto Seguro para Animes é capaz de fazer. Mãos à obra.

Grandes Apostas

Fate/zero 2nd Season
ufotable, 1-cour

Sem dúvida, a grande certeza da temporada.

Continuação direta da recente primeira temporada, simplesmente irá retomar o que parou algo abruptamente [apesar do belo cliffhanger] nas últimas semanas de Dezembro para permitir que esta verdadeira superprodução pudesse continuar da mesma forma impecável que está sendo conduzida até aqui.

E se os treze primeiros episódios foram um lento e divertido build-up, a coisa vai ficar muito séria nesta segunda metade da obra baseada no livro escrito por Gen Urobuchi ambientado no mundo criado por Kinoko Nasu e dirigido por Ei Aoki – tudo isso regado a muito dinheiro do ANIPLEX; plenamente recompensado por incríveis cinquenta mil BD BOX vendidos.

Preparem-se para finalmente um leque de emoções serem entregues em batalhas regadas a sangue rumo ao final trágico que devem fazer muita gente acabar assistindo ao apenas mediano Fate/stay night; é este o poder que Fate/zero, seu típico anime do TYPE-MOON com toques tanto de ação como dos temas tão caros a Gen Urobuchi, deve ter em seu imenso público.

Lupin Sansei: Mine Fujiko to Iu Onna
TMS Entertainment, 1-cour

Após quase trinta anos vivendo principalmente de especiais para a TV, o anime feito – um pouco tardiamente, pois a primeira série estreou em 1971 – para comemorar os quarenta anos de um dos personagens mais icônicos da animação japonesa na telinha acaba surpreendendo pelo esmero envolvido em sua produção.

Esta série, prequel [ou seja, com todo mundo mais jovem] que focará na mulher chamada Fujiko Mine conta com direção de Sayo Yamamoto [Michiko to Hatchin] e character design de Takeshi Koike [REDLINE], o que parece casar-se muito bem com a intenção de termos um Lupin mais jovial, brilhante e sexy na medida para o espectador de hoje.

O mesmo Lupin Sansei de sempre, sinônimo de ação tão divertida quanto cartunesca, com uma camada de verniz certa para fazer brilhar, quarenta anos depois, nos corações da geração atual; é o que Gundam Unicorn fez com sucesso, e parece que temos outro campeão aqui.

Sakamichi no Apollon
MAPPA [com assistência de Tezuka Productions], 1-cour [noitaminA]

Só o fato de ser o retorno do Sr. Cowboy Bebop, Shinchiro Watanabe, à telinha seria o suficiente para este anime ser obrigatório [afinal o currículo deste, incluso Macross Plus, Samurai Champloo e alguns curtas em Genius Party e The Animatrix] é impecável.

Mas não, Sakamichi no Apollon também é a adaptação em 11 episódios do manga de nove volumes recentemente finalizado no Japão e premiado na categoria geral do 57o Shogakukan Manga Award sobre o sempre complicado processo de amadurecimento de garotos na adolescência, em uma história de “amor e amizade”.

E em uma história ambientada nos anos 1960, os dois protagonistas fundam uma banda de jazz [sim, a música é tema complementar aqui]; e para complementar um manga com referências espertas na área, a lendária Yoko Kanno assume a trilha sonora que provavelmente será a cereja do bolo desta que é a grande promessa para Abril [em contraste com a certeza de Fate/zero].

Uchuu Kyoudai
A-1 Pictures, 4+-cour [48 episódios+]

A melhor sinopse entre as estreias fala de dois irmãos, Hibito e Mutto Namba, que após em 2006 verem um misterioso objeto voador em uma bela noite de verão decidem tornar-se astronautas. Só em que 2025 somente o mais novo, o sortudo Hibito, conseguiu realizar este sonho.

E após o azarado Mutto ser demitido de seu emprego de designer de carros, uma mensagem de seu irmão fará acender a chama do sonho de infância nesta obra adaptado do premiado manga de Chuya Koyama que ganhará animação longa o suficiente para realmente cobrir grande parte do manga [até aqui] sem correria.

Com apoio de uma parte técnica garantida pelo bom A-1 Pictures, fica a cargo do novato Ayumu Watanabe contar esta história de desenvolvimento e evolução de um ser humano que deve aquecer os corações de muito marmanjo por aí; pena que deve ser, como Chihayafuru, para poucos – e não é por culpa da série.

Pequenas Apostas

Eureka Seven AO
BONES, indefinido [provavelmente 2-cour]

Longos sete anos depois, olha quem está de volta!

Quase toda a equipe de volta [mas cadê o escritor Dai Sato?] para contar uma nova história com alguns elos de ligação com a elogiada série original. Parece – e deve ser – bonito [e o universo de Eureka Seven é fascinante], mas além de ser uma grande incógnita per se ainda carrega o peso de ser a continuação de algo já estabelecido.

Afinal, como ter personalidade própria sem cair em inúmeras armadilhas? Last Exile, Ginyoku no Fam é o exemplo recente do que deveria ser evitado, que é simplesmente apostar em elementos otaku; mas só o fato de provavelmente durar a metade do lento original [e possivelmente um quarto] já assusta…

Mesmo assim, por que não assistir o Primeiro Episódio de algo que no mínimo é promissor?

Jormungand
White Fox, 1+1 cour

Inesperada adaptação de um manga publicado na mesma revista de BLACK LAGOON pelo estúdio e diretor de Katanagatari, Jormungand pretende contar em 2-cour os onze volumes da história de uma experiente contrabandista de armas e seu bando, no qual um garoto aparentemente sem emoções que tem um motivo muito especial para ter se juntado a este grupo…

Apesar das óbvias restrições orçamentárias que devemos encontrar por aqui, o fato deste ser um refrescante thriller carregado de ação e violência é o suficiente para muitos embarcarem na viagem; e o fato de, como nas obras passadas do estúdio [principalmente Katanagatari e Steins;Gate], o trunfo do tempo certo para contar-se a história estar presente é um atrativo em uma mídia aonde os finais costumam ser decepcionantes. Candidato forte a surpreender muitos por aqui.

Natsuiro Kiseki
Sunrise, 1-cour

Moe~

Quatro garotas moe vivendo a vida moe no colegial. Ponto.

Mas quando elas tem a voz do grupo idol sphere [que, claro, está sendo promovido descaradamente aqui] e o anime preocupa-se em trazer o veterano diretor Seiji Mizushima [FullMetal Alchemist [2003], Mobile Suit Gundam 00, UN-GO] para liderar um projeto de alto calibre como este no estúdio SUNRISE é porque a coisa ficou séria.

Claro que será uma obra para fãs do gênero, mas de Hidamari Sketch a Hanamaru Youchien [dirigido por Mizushima] temos provas de que mesmo este tão criticado pode produzir animes muito divertidos caso tenhamos as pessoas certas fazendo seu trabalho direito [como Junichi Sato e seu Tamayura]. Questão de gosto? Com certeza. Mas não dá para negar que promete meia hora semanal feita de maneira competente aonde muitos esquecerão da vida e dos problemas para admirar a vidinha alheia de meninas idealizadas japonesas.

Saki Achiga-hen episode of Side A
Studio Gokumi, indefinido [provavelmente 1-cour]

Muitos esperavam uma Segunda Temporada de um dos melhores animes moe em anos, mas o que veio foi este spinoff – na medida para você, novato na franquia. E aí?

Mesmo universo [e uma relação mínima com a série principal, mesma equipe [inclusa o ascendente diretor Manabu Ono], mas outros personagens. E o mais importante, que é o feeling?

A parte de slice-of-life e yuri provavelmente deve manter-se na mesma, mas o interessante em Saki é como [surpreendentemente] o mahjong a la Dragon Ball Z acaba tomando um bom tempo da obra, sendo um ponto forte em como é divertido [e surreal]. O manga de Achiga-hen é mais leve neste quesito, como será que o anime lidará com isto? Fica aqui a grande pergunta.

Tsuritama
A-1 Pictures, 1-cour [noitaminA]

Se Natsuiro Kiseki é o arroz-com-feijão dos slice-of-life que estreiam em Abril, Tsuritama é a massa preparada milimetricamente no restaurante de Kenji Nakamura utilizando os recursos e possibilidades que o A-1 Pictures tem a sua disposição [não que precise, já que mesmo na Toei e Tatsunoko teve liberdade para brincar antes] para aproveitar o bom design de Atsuya Uki [CENCOROLL] e contar um aparente slice of life com protagonistas esquisitos, visual afiado e algumas camadas a mais.

Mesmo no infeliz [C] Nakamura mostrou que ideias e vontade de ser estiloso [para alguns, hipster] não lhe falta, a questão é ver se o diretor do genial Mononoke consegue repetir o feito contando finalmente uma história mais longa [aonde o anime citado acima mais falhou] em seu incrível quinto anime no noitaminA em, de novo, sua obra com maior apelo popular até aqui. Pequena Aposta, mas que pelo retrospecto do diretor deve ser oito-ou-oitenta; ou será muito bom, ou…

ZETMAN
TMS Entertainment, indefinido [provavelmente 1-cour]

Seinen, mangas maduros para pessoas maduras – como eu.

É assim que muitos, mesmo quem não leu o reconhecido [mas pouco lido] manga olham para a adaptação do manga de Masakazu Katsura e logo disparam: é a grande promessa entre as estreias. E a premissa de ZETMAN, com uma abordagem japonesa e madura, em tom de desconstrução, do tema de super herois [até por isso, o conhecido desenhista foi convidado para ser o character design do grande sucesso TIGER&BUNNY] em uma trama envolvendo de formas de vida artificial e conspirações de grandes corporações.

Junte-se ao aclamado original valores de produção aparentemente um pouco acima da média e um bom [mesmo que nada especial] staff liderado por Osamu Nabeshima [de Saint Seiya: The Lost Canvas] e temos desde os trailers algo que promete ser bom enquanto durar. Assim fica a dúvida: 1-cour não é o suficiente nem mesmo para começar a história, mas será que mesmo durando dois não teremos um corte cruel a la Chihayafuru ou Skip Beat e tantos outros? A conferir; o jeito é torcer para os otakus japoneses, até aqui desanimados, gostarem da obra.

Ainda não está cansado de tanta informação ou simplesmente quer uma segunda [ou terceira] opinião acerca das estreias? Alguns outros blogs de anime também fizeram suas apostas, que tal conferir algum dos links abaixo?

Anikenkai | Elfen Lied Brasil | Gyabbo!

Artigo escrito em colaboração com @josikm

Será que as Apostas deste blog realmente corresponderam ao que […]