Primeiro Episódio: Hiiro no Kakera

Pois é, a Temporada de Primavera ainda nem começou e… olha só, um harém bishounen!

Hiiro no Kakera é originalmente uma visual novel feminina desenvolvida pela Idea Factory e lançada para várias plataformas, como PS2, PSP, PS3 e Nintendo DS. A adaptação do anime ficou por conta do Studio DEEN (e seus olhos estranhos).

A pré-estreia aconteceu no dia 05 de Março com os dubladores super animados!
A história, à primeira vista, é fraquinha e previsível. Temos a personagem principal, Kasuga Tamaki, que está se dirigindo à casa da avó, onde passará a morar por conta da mudança dos pais a trabalho. No meio do caminho, Tamaki entra em uma floresta e se depara com criaturas sobrenaturais. Logo é salva por um dos garotos – como de praxe.

Chegando sã e salva em casa, a avó dela não a espera com bolo, chá, e um abraço caloroso, pelo contrário, ela começa a contar algumas coisas relacionadas aos espíritos que Tamaki havia visto. Então ela diz que existem mais de oito mil milhões de deuses e que quando deixam de ser adorados, viram fantasmas. Também explica que na floresta existe uma barreira selando uma criatura com o poder de destruir o mundo e o poder para sustentar a barreira, vem das princesas Tamayori, então ela descobre que em suas veias corre o sangue da tal princesa e terá que assumir o posto e blá blá blá… Originalidade?

Em seguida, vamos conhecendo os outros rapazes que ficarão à sua volta, eles serão seus guardiões. Aquele que a salvou na floresta é um deles e chama-se Takuma Onizaki. Na escola, aparecem mais dois com direito a um senpai à lá Honey de Ouran Host Club que é o baixinho, mas mais velho de todos. Também tem um com aparência de mais velho e com longos cabelos, que vai ser o “chefe” do grupo.

Ah, tem um mascote também, a raposa Osaki.

Em suma, este episódio foi morno, muito morno, me deu até sono. No final até apareceu uma criança prodígio cercada de comparsas para tentar te instigar a continuar assistindo.  Se pode melhorar? Pode, né? Às vezes julgar um anime/série pelo primeiro episódio é como julgar um livro pela capa e você sair redondamente enganado no final, mas eu acho difícil… Pelo que pude perceber, ninguém dá uma foca por esta série, mas eu vou continuar… Caso não dê mesmo para engolir, aí eu vou ver o filme do Pelé.

Pois é, a Temporada de Primavera ainda nem começou e… […]