Guilty Crown #17 – Êxodo

Guilty Crown #16: O Tirano

Incrível como a cada episódio Guilty Crown consegue genuinamente surpreender seu espectador.

Por onde começar?

Bem, ao contrário do afirmado no último artigo sobre a série, Arisa não estava morta – afinal, não se mata uma personagem tão importante assim do dia para a noite. Inicialmente traumatizada pelo verdadeiro susto protagonizado pela versão demente de Inori, rapidamente converteu-se a causa deste episódio que era [finalmente] a deposição de Shu de seu papel como Rei.

Sim, porque apesar deste ter sido colocado neste cargo há somente dois episódios – lembrem-se, a votação na qual este foi aclamado de pé ocorreu somente no final do quatorze – o anime já deu voltas o suficiente para parecer que tudo ocorreu há muito tempo; se a primeira metade da obra era algo que poderia ser condensada em seis episódios, aqui estes dez/onze episódios poderiam ser facilmente esticados para 2-cour cheios sem qualquer prejuízo. Mas claro, não é insano o bastante.

E a última linha de defesa que este tinha contra sua iminente queda era Yahiro, que aqui já volta a ser um heroi para provar que Shu – ao isolar-se somente com sua boneca de cabelos rosados – realmente escolheu a solidão que irá provar magnanimamente no final deste episódio que, novamente, encerra-se em um cliffhanger alucinante; sim, a intensidade de Code Geass R2 é o pretendido aqui – e apesar de não termos um Lelouch como fio condutor da história, o fato de não termos uma primeira temporada relativamente séria ajuda no fator entretenimento.

Mas antes de chegarmos aos finalmentes, vale lembrar porque o título do episódio afinal é Exodus: este é o nome do plano arquitetado por Shu e seus comparsas para simplesmente destruir a Torre de Tóquio, base da qual vinha o sinal que controlava o avanço do muro [Linha Vermelha].

E apesar de todo um technobabble anterior a esta para fingir ser inteligente ou algo assim, no final a primeira parte do plano soa totalmente – e até um pouco intencionalmente – patética – inclusive com a falta de animação bastante evidente, o que para um anime que está vendendo até razoavelmente [dez mil cópias/disco é um ótimo número no geral, mas devemos lembrar que este projeto é razoavelmente ambicioso] acaba sendo um pecado.

Mas logo Shu ativa seu modo bunda má e tudo se resolve – desde a verdadeira operação de guerra montada com afinco pelos estudantes [à toa] até a animação, que ao menos torna-se aceitável [no geral, Guilty Crown prioriza o traço bonito ao movimento]; e aquele sorriso sádico aparece no rosto de muitos quando a Torre de Tóquio cai.

Se a Dieta [sede do Parlamento Japonês] foi destruída no início deste episódio, com a queda da Torre de Tóquio no fim deste temos que na prática o Japão está totalmente esfacelado. Mas claro, para Guilty Crown isto não é suficiente.

E ao melhor estilo [C] temos a ONU reunida para aprovar uma resolução que autoriza simplesmente a destruição do Japão. Sim, você leu certo – agora a porra ficou séria!, e provavelmente este será o grande perigo que Shu e seus amigos terão que evitar que aconteça até o final da série.

Mas como dito acima, Shu não tem mais seus amigos. Que, após este salvar o dia simplesmente executam um golpe de Estado. Aqueles malvados, afinal você tem que simpatizar com o protagonista. Tanto que fica aliviado quando Gai[-clone?] surge, porque sabe que estes irão sofrer na sua mão.

Porém, quem tem a mão cortada é Shu. E agora, sem o Poder dos Reis, o que será do banana mais banana de 201- digo, 2039? CONTINUA. NO. PRÓXIMO. EPISÓDIO.

Guilty Crown #18: Querido…

Guilty Crown #16: O Tirano Incrível como a cada episódio […]

13 thoughts on “Guilty Crown #17 – Êxodo”

  1. CACILDS! Como diria Mussum se estivesse vivo.

    Quem falar que esse anime não tá Code Geass R2 feelings tá cego. PQP o_Ox

  2. Esse Anime promete cada vez+…mto excepcional! Estou mto curioso pra ver o restante e saber o q vai acontecer *-*

  3. SÉRIO ESSE ANIME ESTÁ ME MATANDO! Cada coisa sem noção.. Soluções pra TUDO.. Até as coisas mais bizarras.

    Tenho quase certeza que eles vão dar um jeitinho para o Shu voltar a ter o tal “braço com o gênoma”

    E depois desse Gai (clone? 2) aparecer, tó torcendo pra Hare reaparecer de alguma forma. LOL
    Afinal, não sei mais o que esperar desse animu. E sinto como se o diretor estivesse tentando arranjar motivos “pelo que lutar” para poder continuar a trama até a quantidade de episódios previstos.

  4. Pra mim o anime poderia ter terminado no episódio 12. Aquee foi fantástico.
    Agora ficou muito tosco. O protagonista enlouquece, mocinha passa a ter dupla personalidade e tem até personagem ressiscitado. Fala sério.
    Ah, e morreu mais gente nesses últimos 4 episódios de Guilty Crown que em Another.

      1. Eu continuo assistindo. Tem que ser muito ruim pra eu dropar. Ainda mais depois de terassistido tantos episódios. Mas gostando eu não to, não.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *