Tag Archives: ZETMAN

Zetman – Primeiras Impressões

Começando a série de posts de primeiras impressões da temporada com esta que, para muitos, é a mais esperada: Zetman. A adaptação do mangá de Masakazu Katsura (Video Girl Ai, I’s, DNA²) foi produzida pelo estúdio TMS (Saint Seya Lost Canvas, Brave 10, B’tX) e dirigida por Osamu Nabeshima (Saint Seya Lost Canvas, Hamtaro, Tottemo! Luckyman).

A História

Em um futuro próximo, cientistas desenvolvem criaturas chamadas de Players cujo objetivo é entrarem numa arena e se digladiarem até a morte para entretenimento de ricaços apostadores. No entanto, esses Players começam a tomar consciência e acabam se rebelando, causando uma chacina na arena. Treze Players e dois humanos conseguiram escapar, Um desses humanos, Kanzaki, levou consigo uma criança, Jin. Nos anos que se seguiram, os dois viveram como sem-teto até que um dia Kanzaki é morto e Jin consegue abrigo com uma garota de programa que ele salvou de uns estupradores. Porém, ambos acabam sendo atacados e ao ver mais uma pessoa importante sofrer, Jin revela seu verdadeiro poder e acaba com o monstro que os atacou.

Ao mesmo tempo, Mitsugai, o outro sobrevivente, continua sua busca por Kanzaki, agora morto, e Jin. Porém, o que ele não sabia é que seu casal de filhos, Kouga e Konoha eram amigos do menino, mas o pai os impediu arrogantemente de continuar vendo o garoto por ele ser um sem-teto.

Um monte de questões foram colocadas e um monte de respostas estão por vir nessa série recheada de ação.

Comentando…

Eu acho válido dizer aqui que nunca li o mangá de Zetman, mesmo sendo um grande fã do Katsura, principalmente seus designs femininos. Eu sempre quis ler, mas por vários e vários motivos eu sempre adiava. Agora com o anime batendo a minha porta era a oportunidade perfeita para conhecer o mundo de Zetman. Mas aí vem o caso… será que a série será uma adaptação à altura do mangá, que possui tantos fãs e é aclamado por sua qualidade? Eu espero que sim.

Mas o que tivemos nesse primeiro episódio, me assustou um pouco. O conceito de tudo é interessantíssimo, mas eu achei a execução um tanto “perigosa”. Tudo aconteceu rápido demais. E falando com pessoas que leram o mangá, parece que isso foi decisão exclusiva da produção do anime, já que no original as coisas não são tão “frenéticas” assim. Mas até aí, é compreensível. É um primeiro episódio e, quando se trata de uma animação, tempo é dinheiro mesmo. Sendo assim, o melhor é realmente deixar o espectador bem situado no universo que ele irá acompanhar no decorrer da série. Uma liberdade tomada pelo diretor que é aceitável nessa mudança de formato. No entanto, espero que fique por aí. Se acelerar demais todo episódio, acaba ficando uma série sem profundidade.

E falando em profundidade, acho válido destacar que apesar do foco de Zetman ser na ação, o lado da construção de personagens é muito rico e, o melhor de tudo, nem um pouco forçado. Não há aquela ideia de manipulação de emoções. Você sente a dor do Jin ao perder seu “avô”, mas o anime não fica massacrando isso na sua cabeça até você chorar. Ponto positivo aí. Se num episódio corrido como esse conseguimos ter um nível de construção de personagens satisfatório, imagina no ritmo normal.

Tecnicamente falando…

Simples mas eficaz. Essas duas características resumem bem o trabalho técnico da TMS na adaptação. O character design está bem interessante e o clima da série parece se adequar bem à história. Em alguns momentos você percebe uma certa “economia” na animação, principalmente com o artificio de zooms e cenas de pouco movimento ou de movimento constante. No entanto, nós entendemos o motivo de tal economia ao assistir às cenas de ação onde a magia realmente acontece. Com excelente qualidade de animação e direção, essas cenas agradam muito e mostram todo o potencial do anime.

Para fechar…

Pessoalmente, Zetman me agradou bastante. Talvez por eu não ter lido o mangá é capaz deu não ter percebido certas “falhas”, mas que, sendo bem sincero, como espectador comum, não se destacaram. Devo acompanhar a série e será uma diversão honesta e não apelativa. E se querem saber o que eu considero como ponto mais alto dessa adaptação? A publicidade que ela irá dar ao mangá. Pode não ser o suprassumo da animação moderna, mas fará o grande público conhecer Zetman e, consequentemente, conhecer Masakazu Katsura.

Começando a série de posts de primeiras impressões da temporada […]

E agora, ao que parece, teremos uma boa temporada… (Preview Primavera 2012)

Olá, queridos leitores.

Chegou aquele momento gostoso em que no horizonte estão dezenas de novas séries quentinhas, saindo do forno, prontas para serem degustadas por nós, espectadores. Acontece que algumas essa visão não é tão boa, como aconteceu na temporada passada, mas não se assustem. Dessa vez, a coisa parece diferente. Arrisco dizer que essa tem tudo para ser a melhor temporada da década (até o momento).

Como é de costume, irei falar aqui das séries que eu achei mais interessantes dentre as 44 que estrearão a partir de Abril. Espero ajudar você a garimparem o que assistir no meio a tantos lançamentos. Não deixem de comentar e dizer quais serão as suas escolhas para a próxima temporada! Vamos lá que tem muito anime para avaliar…

Saint Seiya Omega

Ok… eu não acredito que esse anime vai ser bom… nem um pouco. Mas eu me sinto na obrigação de assistir. É Cavaleiros do Zodíaco. Eu tenho que assistir pelo menos para falar mal com propriedade. Duvido muito que eu passe de dois ou três episódios… mas ainda assim vou assistir.

Uchuu Kyoudai

Séries com temáticas espaciais me atraem naturalmente. Com uma pegada bem séria e um character design que, aparentemente, me agrada bastante, tem tudo pra ser uma das minhas favoritas. Vamos torcer para que a história sustente.

Upotte!!

Não vou dizer que essa é uma aposta minha, mas se tem uma coisa que aprendi com o tempo assistindo animes é dar uma chance a comédias nonsense. Elas podem parecer doidas demais a princípio, mas há chances de ser algo bem divertido de se acompanhar de forma descompromissada. Dessa vez temos meninas que são rifles antropomofisados… tem que ver isso aí.

Kuroko no Basukete

Antes de começar a falar, não esperem desse anime um Slam Dunk… ele não é. Porém, é baseado em um mangá de basquete que já está há bastante tempo nas páginas da Jump. Uma bosta completa não deve ser. Como gosto de animes de esporte, darei uma chance e aposto que será legal.

Eureka Seven AO

Eu sou fã do anime original de Eureka Seven e fiquei meio receoso quanto a uma possível continuação… mas quando soube que se tratava só do mesmo universo, mas com personagens diferentes, o hype aumentou. Boto fé que será um bom anime. Se não viram a série anterior, não tem problema, dá pra assistir, mas recomendo que assistam.

Hyouka

O estúdio KyoAni está na minha lista de “assistir independente do que é” já tem algum tempo. Não preciso nem ler a sinopse. Se é a da KyoAni, eu assisto. Se vou gostar, é outra história. Mas não espere nenhum anime mega-ultra-mothafocka. Será um slice-of-life bem feito. Simples assim. Se você, assim como eu, gosta do gênero, não creio que vá se decepcionar.

Jormungand

Taí um anime que me interessou pela sinopse mais que qualquer outra coisa. “Só uma coisa é certa, será uma difícil e longa jornada para se mandar do inferno…” e esse inferno se refere a uma guerra extremamente caótica financiada por traficantes de armas. Promete ser épico. Isso se a equipe que o estúdio WHITEFOX reuniu fazer o trabalho direito. E não, não é a mesma equipe de Steins;Gate…

Natsuiro Kiseki

Mais um anime que eu não boto tanta fé, mas que estou assistindo por motivos que não necessariamente a sinopse. Bem, fala sobre seyuus, o que é um tema que me interessa. Não parece que não vai ser nada profundo, mas o diretor, Seiji Mizushima (FMA, Shaman King, UN-GO) é competente. Torço para que não seja só um anime para promover idols…

Medaka Box

Assim como a KyoAni, a GAINAX (responsável pela adaptação de Medaka Box) está na minha lista de “assista independente do que é”. Com o mangá, que está em publicação na Shonen Jump, eu sempre tive uma relação de “tenho que ler…” mas nunca li. O fato da série ter tido uma época de quase cancelamento e ter revivido das cinzas me interessou. Que seja um anime divertido e bem feito.

ZETMAN

A minha maior aposta da temporada e, possivelmente, a maior aposta de todos que já tiveram contato com a obra original de Masakazu Katsura. Esse é o mesmo camarada que criou I”s, Video Girl Ai, DNA², dentre outros, e possui o meu estilo favorito de se desenhar personagens femininas. Mas em Zetman, nada de meninas fofinhas fazendo coisas fofinhas… é ação, crise global, destruição do mundo! O mangá é recomendadíssimo e o anime é uma das adaptações mais aguardadas dos últimos tempos!

Sakamichi no Apollon

Uma história adulta, séria, que se passa no Japão pós-guerra… olha eu me interessando. O problema é que essa série corre o risco de cair na mesma vala que Showa Monogatari (anime do ano passado que mesmo sendo interessantíssimo não teve atenção dos grupos de tradução e acabou ficando incompleta por aqui). Espero que isso não aconteça e que eu possa assistir e curtir.

Saki: Side A

Eu gosto bastante de mahjong e gostei da série animada original de Saki, que não acabou. Eu achava que esse Side A seria uma continuação, mas não… é um spin-off, assim como Eureka Seven AO. Novos personagens no mesmo “universo”… desnecessário, podia ser continuação direta. Mas se for legal, tá valendo. No aguardo pra assistir esse.

AKB0048

Como ano passado um dos meus guilty pleasures foi assistir ao anime The [email protected], é natural eu ver AKB0048. Se vai ser bom? Duvido… mas darei uma chance.

—————————————————————–

E foram 13 escolhas dentre as 44. Terei tempo pra tudo isso? Provavelmente muitas aí vão ser deixadas de lado depois de o primeiro episódio, mas essas são minhas “apostas”. E vocês? O que acharam das escolhas? Quais vocês concordam, discordam? Quais outros animes merecem uma chance? Não deixem de comentar.

Olá, queridos leitores. Chegou aquele momento gostoso em que no […]