Tag Archives: Yuuki Tabata

Resultados da 'Gold Future Cup 2011' da Shonen Jump

Na Shonen Jump 32/2011, em julho, começou a edição desse ano do concurso anual de one-shots da Shonen Jump, a Gold Future Cup. Seis autores fizeram one-shots que foram publicados nas edições 32, 33, 34, 35-36, 37 E 38. Depois de 3 meses de espera, na edição 46/2011, o resultado finalmente saiu e o grande vencedor foi HUNGRY JOKER, de Yuuki Tabata. Infelizmente essa história ainda não foi traduzida nem por vias oficiais nem por vias “alternativas”. De todas as concorrentes, dois foram traduzido: -SINS- e MURAHAGANE (que ficaram em 2º e 4º lugares respectivamente). É comum o vencedor da GFC se transformar numa série, então é questão de tempo até vermos HUNGRY JOKER estreando nas páginas da revista.

Vamos ao resto dos resultados em ordem:

1º LUGAR

Nome: Hungry Joker

Autor: Yuuki Tabata

História: No futuro, um vírus transforma animais e plantas selvagens em terríveis monstros. Nesse novo “ecossistema” os seres humanos foram deixados para trás e sua única esperança de sobrevivência está num grupo de cientistas do governo, os White Jokers. Alice e sua irmã mais nova moram em uma pequena cidade que não está no “plano de salvamento” dos White Jokers, apesar de seus esforços para sobreviver, um par de pistolas não será suficiente por muito tempo. Sua sorte muda quando um estranho garoto aparece vestindo um jaleco e com um cronômetro flutuando sobre sua cabeça.

Arte: Extremamente bem desenhado, com um preenchimento de quadro que lembra muito o usado em One Piece. A arte, sem dúvida, é excelente e o autor tem muito futuro se continuar assim.

2º LUGAR

Nome: -SINS-

Autor: Masataka Miura

História: Sara Tanjuro é um menino que acabou de chegar na escola e sai se declarando para todas as meninas possíveis. Essa “facilidade” atraiu a atenção do tímido Eruma. Porém, Eruma descobre que Tanjuro, apelidado de ‘Satan’, faz parte de um grupo chamado Michaela, que mistura tecnologia e exorcismo para livrar o mundo dos anjos que trazem o caos para a sociedade. Tanjuro é um especialista no que faz, ele usa a escola como disfarce para seu arsenal anti-anjo. Derrotá-los é fácil… quem dera conquistar garotas fosse tão fácil assim.

Arte: Aqui temos uma arte bem mais cartunesca. Existem poucos quadros abertos e com muita gente neles. Normalmente uma pessoa ocupa um quadro. Isso pode não ser ideal para um mangá de ação. Talvez isso possa ter custado o primeiro lugar a -SINS-, porque é uma série que tinha tudo para se dar bem na Shonen Jump.

3º LUGAR

Nome: Tsukimi no Soba

Autor: Yuuya Okura

História: O jovem Kasugai Tenka não esperava receber uma declaração de amor de Tsukimi, mas era tudo que ele queria. Tsukimi é, literalmente, uma garota de outro mundo. Ela era uma general na Lua, só que foi exilada por causar muita destruição. Sua punição foi ter a memória apagada e ser transformada num coelho. Ela lembra-se de Tenka pois ele lhe deu um prato de macarrão um ano antes quando ela passou pelo restaurante do pai dele. Agora, transformada em uma bela mulher e com seus poderes de volta, ela que ele para ela.

Arte: Uma arte mais “arredondada” se faz presente nesse one-shot. Menos detalhista, mas cheia de caras e bocas, olhares, etc. Uma arte, de certo modo, genérica, mas cheia de emoção. Não consigo ver o porque dela ter ficado rankeada acima das outras… pelo menos não pela arte.

4º LUGAR

Nome: Murahagane

Autor: Manabu Yashiro

História: Violentos crimes envolvendo “Kaijins”, superhumanos criados tecnologicamente, tem aumentado de número em Tóquio. Ken Shibasaki e Reiji Momoyama foram encarregados de acabar com essa palhaçada. Suas habilidades se completam. Um é um excelente detetive, o outro é excelente no combate. Porém, a personalidade de ambos não combinam em nada. Ken só quer saber de mulheres e nada de trabalho, Reiji por outro lado é super concentrado em seu trabalho. Será que essa dupla vai conseguir resolver o problema?

Arte: Uma arte cartunesca e surrealista, mas densa. Forte uso de tons de cinza e linhas. Cenários e objetos bem realistas, contrastando com os personagens. Sem dúvida esse foi o one-shot mais comentado pela internet, mas não conseguiu garantir mais do que o 4º lugar.

5º LUGAR

Nome: Takamagahara

Autor: Juuzou Kawai

História: Dentro de cada ser humano tem um poder adormecido. Quando esses poderes são despertados, alguns os usam para o mal. Outros, usam esse poder para combater esses com intenções maléficas. Hiruko sempre usou seu poder para se dar bem na escola. Todos o temiam. Até um aluno recentemente transferido e com um braço envolvido engessado decide chega para pará-lo.

Arte: Um one-shot com muito sangue, violência e mulheres seminuas amarradas, amordaçadas, etc… um mangá pesado. A arte em si não tem nada demais. É decente, mas me pareceu muito travada. O autor deve ter vindo da escola “Kurumada”, já que apesar da arte, a maneira como ela é narrada visualmente é boa. E se aquela suposição de que a Shonen Jump publica primeiro os one-shots que o departamento editorial acha que vão ganhar, ela não poderia ter se enganado mais com Takamagahara. Ele foi o primeiro a ser publicado e ficou em penúltimo lugar.

6º LUGAR

Nome: WOLFxRED

Autor: Hideki Takahashi

História: A cidade Belle Epoque é muito perigosa, está recheada de monstros. Os moradores da cidade estão preocupados pois o número de monstros não para de crescer. Foi criada então a agência “Black Grims” que usa monstros capturados para lutarem contra os criminosos. A história acompanha um menino-lobo e sua vigia, a garota Ayane, lutando para proteger os inocentes.

Arte: Parece que o autor quis dar um ar ao estilo de Reborn para esse mangá. Aproveitou e colocou uma protagonista mulher que é o clone versão psicótica da Mio, de K-ON. O resultado, apesar de não ofender, parece não funcionar. A arte é bem explosiva, mas nem isso parece ter agradado os leitores japoneses. Tente da próxima vez, Hideki Takahashi.

Na Shonen Jump 32/2011, em julho, começou a edição desse […]

Resultados da ‘Gold Future Cup 2011’ da Shonen Jump

Na Shonen Jump 32/2011, em julho, começou a edição desse ano do concurso anual de one-shots da Shonen Jump, a Gold Future Cup. Seis autores fizeram one-shots que foram publicados nas edições 32, 33, 34, 35-36, 37 E 38. Depois de 3 meses de espera, na edição 46/2011, o resultado finalmente saiu e o grande vencedor foi HUNGRY JOKER, de Yuuki Tabata. Infelizmente essa história ainda não foi traduzida nem por vias oficiais nem por vias “alternativas”. De todas as concorrentes, dois foram traduzido: -SINS- e MURAHAGANE (que ficaram em 2º e 4º lugares respectivamente). É comum o vencedor da GFC se transformar numa série, então é questão de tempo até vermos HUNGRY JOKER estreando nas páginas da revista.

Vamos ao resto dos resultados em ordem:

1º LUGAR

Nome: Hungry Joker

Autor: Yuuki Tabata

História: No futuro, um vírus transforma animais e plantas selvagens em terríveis monstros. Nesse novo “ecossistema” os seres humanos foram deixados para trás e sua única esperança de sobrevivência está num grupo de cientistas do governo, os White Jokers. Alice e sua irmã mais nova moram em uma pequena cidade que não está no “plano de salvamento” dos White Jokers, apesar de seus esforços para sobreviver, um par de pistolas não será suficiente por muito tempo. Sua sorte muda quando um estranho garoto aparece vestindo um jaleco e com um cronômetro flutuando sobre sua cabeça.

Arte: Extremamente bem desenhado, com um preenchimento de quadro que lembra muito o usado em One Piece. A arte, sem dúvida, é excelente e o autor tem muito futuro se continuar assim.

2º LUGAR

Nome: -SINS-

Autor: Masataka Miura

História: Sara Tanjuro é um menino que acabou de chegar na escola e sai se declarando para todas as meninas possíveis. Essa “facilidade” atraiu a atenção do tímido Eruma. Porém, Eruma descobre que Tanjuro, apelidado de ‘Satan’, faz parte de um grupo chamado Michaela, que mistura tecnologia e exorcismo para livrar o mundo dos anjos que trazem o caos para a sociedade. Tanjuro é um especialista no que faz, ele usa a escola como disfarce para seu arsenal anti-anjo. Derrotá-los é fácil… quem dera conquistar garotas fosse tão fácil assim.

Arte: Aqui temos uma arte bem mais cartunesca. Existem poucos quadros abertos e com muita gente neles. Normalmente uma pessoa ocupa um quadro. Isso pode não ser ideal para um mangá de ação. Talvez isso possa ter custado o primeiro lugar a -SINS-, porque é uma série que tinha tudo para se dar bem na Shonen Jump.

3º LUGAR

Nome: Tsukimi no Soba

Autor: Yuuya Okura

História: O jovem Kasugai Tenka não esperava receber uma declaração de amor de Tsukimi, mas era tudo que ele queria. Tsukimi é, literalmente, uma garota de outro mundo. Ela era uma general na Lua, só que foi exilada por causar muita destruição. Sua punição foi ter a memória apagada e ser transformada num coelho. Ela lembra-se de Tenka pois ele lhe deu um prato de macarrão um ano antes quando ela passou pelo restaurante do pai dele. Agora, transformada em uma bela mulher e com seus poderes de volta, ela que ele para ela.

Arte: Uma arte mais “arredondada” se faz presente nesse one-shot. Menos detalhista, mas cheia de caras e bocas, olhares, etc. Uma arte, de certo modo, genérica, mas cheia de emoção. Não consigo ver o porque dela ter ficado rankeada acima das outras… pelo menos não pela arte.

4º LUGAR

Nome: Murahagane

Autor: Manabu Yashiro

História: Violentos crimes envolvendo “Kaijins”, superhumanos criados tecnologicamente, tem aumentado de número em Tóquio. Ken Shibasaki e Reiji Momoyama foram encarregados de acabar com essa palhaçada. Suas habilidades se completam. Um é um excelente detetive, o outro é excelente no combate. Porém, a personalidade de ambos não combinam em nada. Ken só quer saber de mulheres e nada de trabalho, Reiji por outro lado é super concentrado em seu trabalho. Será que essa dupla vai conseguir resolver o problema?

Arte: Uma arte cartunesca e surrealista, mas densa. Forte uso de tons de cinza e linhas. Cenários e objetos bem realistas, contrastando com os personagens. Sem dúvida esse foi o one-shot mais comentado pela internet, mas não conseguiu garantir mais do que o 4º lugar.

5º LUGAR

Nome: Takamagahara

Autor: Juuzou Kawai

História: Dentro de cada ser humano tem um poder adormecido. Quando esses poderes são despertados, alguns os usam para o mal. Outros, usam esse poder para combater esses com intenções maléficas. Hiruko sempre usou seu poder para se dar bem na escola. Todos o temiam. Até um aluno recentemente transferido e com um braço envolvido engessado decide chega para pará-lo.

Arte: Um one-shot com muito sangue, violência e mulheres seminuas amarradas, amordaçadas, etc… um mangá pesado. A arte em si não tem nada demais. É decente, mas me pareceu muito travada. O autor deve ter vindo da escola “Kurumada”, já que apesar da arte, a maneira como ela é narrada visualmente é boa. E se aquela suposição de que a Shonen Jump publica primeiro os one-shots que o departamento editorial acha que vão ganhar, ela não poderia ter se enganado mais com Takamagahara. Ele foi o primeiro a ser publicado e ficou em penúltimo lugar.

6º LUGAR

Nome: WOLFxRED

Autor: Hideki Takahashi

História: A cidade Belle Epoque é muito perigosa, está recheada de monstros. Os moradores da cidade estão preocupados pois o número de monstros não para de crescer. Foi criada então a agência “Black Grims” que usa monstros capturados para lutarem contra os criminosos. A história acompanha um menino-lobo e sua vigia, a garota Ayane, lutando para proteger os inocentes.

Arte: Parece que o autor quis dar um ar ao estilo de Reborn para esse mangá. Aproveitou e colocou uma protagonista mulher que é o clone versão psicótica da Mio, de K-ON. O resultado, apesar de não ofender, parece não funcionar. A arte é bem explosiva, mas nem isso parece ter agradado os leitores japoneses. Tente da próxima vez, Hideki Takahashi.

Na Shonen Jump 32/2011, em julho, começou a edição desse […]