Tag Archives: YuruYuri

Verão 2011: O que eu realmente estou assistindo…

Estamos entrando no mês de Agosto, o que significa que já faz um mês que começou a temporada de Verão no Japão. Muitos “primeiras impressões” foram feitas aqui no Anikenkai e em vários outros blogs. A questão é que muitas vezes essas primeiras impressões vem acompanhada de muito hype. Aquela empolgação natural depois de se ver algo novo (se esse algo não for uma completa porcaria como R-15).

Por causa disso é comum deixarmos de lado alguns animes que podemos ter curtido o primeiro episódio. Esse post é para falar sobre o que eu realmente estou assistindo das mais de vinte animes que estrearam nessa temporada.

Usagi Drop

Sem dúvida o anime que eu estou mais curtindo nessa temporada. Já vi comentários de afobados no twitter dizendo que não é preu ficar tão feliz com a série, que a coisa pode ficar ruim, etc. Mas sinceramente, consigo aproveitar cada episódio em sua totalidade. Gosto bastante do que vejo. Tanto na parte técnica quanto na história e desenvolvimento de personagens.

Mayo Chiki

Como eu disse no “primeiras impressões”, esse anime consegue usar o fanservice de uma maneira bem divertida. Acho os episódios engraçadíssimos e é uma série bem “leve” de se assistir.

YuruYuri

Mais uma comédia. Dessa vez com uma pegada menos nonsense que Mayo Chiki, mas não menos engraçado. Acho a série bem divertida. O lance da personagem principal não ser de fato a principal realmente tem me deixado interessado. Porém, não é aquele anime que eu tenha que ver assim que sai. Acabo deixando atrasar alguns dias antes de ver. Nada demais, mas não tem aquela urgência.

Mawaru Penguindrum

Esse anime continua excelente. Direção de arte primorosa e um estilo narrativo que estava fazendo falta nos animes. Não há muito mais o que comentar, um dos favoritos nessa temporada, sem dúvida.

Kami-sama no Memo-chou

Eu continuo assistindo a esse anime, mas deixando acumular. Não vejo um episódio por semana. Acumulo alguns e assisto de uma vez. Para mim tem funcionado assim. Não vejo urgência para assistir. Não quer dizer que o anime é ruim, mas simplesmente prefiro ver em doses maiores de cada vez, mesmo que com mais tempo entre cada assistida. Pode ser efeito do primeiro episódio ter tido 1h de duração.

[email protected]

Não há urgência para assistir, não faço questão de deixar acumular, não sei nem porque eu gosto desse anime. Mas é fato que eu não quero simplesmente deixar de lado. Pode ser uma simples curiosidade para saber como vão desenvolver a “história” desse simbolo da cultura otaku que é [email protected] Não é uma série que eu recomendaria.

E são esses. Seis animes. Até que foram poucos que deixei pelo caminho (R-15, Sacred Seven, Ikoku Meiro no Croisée). Existem também aqueles que eu não vi ainda, mas ainda quero (NO.6) e aqueles que não quis nem terminar o primeiro episódio (Ro-Kyu-Bu, Manyuu Hikenchou). E não liguem por eu não ter mencionado Baka to Test Ni. Obviamente estou assistindo, mas como é continuação, vamos deixar fora das “estreias’.

Estamos entrando no mês de Agosto, o que significa que […]

YuruYuri: O poder dos coadjuvantes!

Voltando à programação da temporada de verão, temos aqui o slice-of-life mais slice-of-life da temporada: YuruYuri! Vocês querem a definição de um anime onde “nada acontece”? YuruYuri tá aí para te mostrar. E aí vem a questão. É ruim por causa disso? De maneira nenhuma. Por sinal, o anime não é ruim. Eu tenho que confessar que ri honestamente em algumas partes. Mas vamos começar do começo.

Akari Akaza é uma menina muito trapalhada. Ela acaba de entrar no ginasial e decide participar do “clube do divertimento” com suas outras duas amigas, Kyouko Toshinou e Yui Funami. A grande questão é que o tal clube não tem um propósito certo. Eles simplesmente se reúnem na sala do “Clube do Chá”, que foi desfeito por falta de membros, e fazem o que quiserem fazer. E aí que uma colega de classe de Akari, Chinatsu Yoshikawa, acaba sendo recrutada depois de descobrir do fim do “Clube do Chá”.

E é isso aí. O anime é sobre um grupo de amigas fazendo o que elas quiserem fazer. Seria mais um anime indo no expresso K-ON se não fosse o que aconteceu nesse primeiro episódio que me conquistou. Uma brincadeira envolvendo metalinguagem. Eu explico:

Durante o episódio, a “importância” da protagonista começou a desaparecer frente aos outros personagens coadjuvantes, principalmente a Chinatsu. Há inclusive momentos em que a protagonista sai de cena para acompanharmos só as coadjuvantes. Então que num dado momento do anime as próprias coadjuvantes percebem essa “falta de presença” dela que era para ser a personagem principal.

A partir desse momento elas tentam dar uma melhorada na imagem da amiga, falhando miseravelmente e gerando momentos engraçados. E aí que somos apresentados ao passado da personagem. Uma menina que sempre foi “apagada”. Só mais uma no meio dos outros. Era constantemente esquecida nas aulas de Educação Física, e por aí vai.

Ao final do episódio, Akari decide que aquela era a hora de mudar. Que ela não mais deixaria sua presença passar desapercebida. E aí termina o episódio. Ficamos com aquela ideia de que esse será o plot do anime, principalmente por causa do preview do episódio seguinte. Sendo um anime de 12 episódios, slice-of-life, focado na comédia, acho que é viável e que poderia render momentos engraçados. O único porém seria se a coisa ficar repetitiva demais.

Para fechar, YureYuri é um anime engraçado, com personagens bem distintas, que seguem certos clichês, mas de maneira divertida. Recomendável para quem quiser algo leve para passar o tempo. É o típico anime para se ver numa tarde de domingo depois daquele almoço recheado.

Voltando à programação da temporada de verão, temos aqui o […]