Primeiras Impressões da Temporada de Verão 2015 – Parte 3

E aqui está a última, mas não menos importante, parte das Primeiras Impressões da Temporada de Verão 2015! Felizmente consegui botar no ar comentários sobre os primeiros episódios de 15 animes que estrearam nessa temporada, contando com os desse post, e ainda tem mais um que vai ganhar post isolado. Espero que vocês tenham gostado desse round de primeiras impressões e, como sempre, participem dando sua opinião nos comentários!


Akagami no Shirayuki-hime Diretor: Masahiro Ando – Roteirista: Hitomi Mieno – Estúdio: Bones

Akagami no Shirayukihime - 01

Eu não sabia da existência de Akagami até vê-lo na lista de estreias. Depois de uma breve pesquisa, vi que era a adaptação de um mangá shojo que está em publicação desde 2006, já com 14 volumes encadernados, mas não fui muito além disso. E depois de assistir a esse primeiro episódio eu agradeci não ter tido contato com essa história antes pois pude me surpreender bem positivamente.

Simplesmente adorei a personagem principal, Shirayuki. A atitude dela ao deixar a cidade e a maneira como ela o faz para não ter que virar forçadamente a concubina do príncipe me conquistou de imediato. Tudo o que se passou depois também. Eu só fiquei triste pois a surpresa de que o cara que ela encontra na floresta era também um príncipe me foi spoileada pela própria sinopse.

Enfim meu único receio quanto a esse anime é que enquanto adaptação de um mangá que ainda não acabou e já tem uma boa quantidade de material publicado, há grandes chances de não vermos um bom encerramento para essa história. Já tem uma segunda temporada programada para o ano que vem, mas, mesmo assim, ainda não sei se estou disposto a acompanhar o anime dada essa circunstância.


OverlordDiretor: Naoyuki Itou – Roteirista: Yukie Sugawara  –  Estúdio: Madhouse

Overlord - 01

Na boa, mas eu já cansei de animes que tratam de pessoas presas em joguinhos de RPG online. Eu até curtia na época dos .hack//, mas agora já saturou demais.

Porém, se você, diferente de mim, ainda está disposto a encarar esse tipo de história, Overlord até apresenta um twist interessante em seu plot. Ao invés de um herói, nosso protagonista é, na verdade, um vilão do mal a la capiroto que está em um papel de liderança naquele universo virtual. Para mim, acredito que esse é o maior atrativo do anime, já que todo o resto desse primeiro episódio foi bem mais do mesmo.

A animação deixa um pouco a desejar em alguns momentos, mas no geral está bem aceitável. E pensar que já ouve um tempo em que só de ouvir falar que algum anime seria feito pela Madhouse era sinônimo de que seria muito bom, pelo menos tecnicamente.


Sore ga SeiyuuDiretor: Hiroshi Ikehata – Roteirista: Michiko Yokote – Estúdio: Gonzo

Sore ga Seiyuu! - 01

É, achei o meu guilty pleasure dessa temporada. Confesso que não estava botando nenhuma fé nesse anime e logo no início desse primeiro episódio pensei nem continuar a assistir. Porém, continuei e me peguei genuinamente me divertindo no decorrer do mesmo.

Sore ga Seiyuu não é nenhum Shirobako, mas ele tenta embarcar na mesma onda, inclusive com claras apropriações de estilos visuais e narrativos (como no óbvio uso do bichinho de pelúcia). Aqui o tom é bem mais leve e com um apelo bem mais moe que seu “primo mais velho”, porém, o que mais me divertiu, além do timming cômico da protagonista, foram as referências.

São essas referências e esse ambiente cômico que me venderam a série. Eu fiquei de cara quando apareceu a dubladora do Goku/Goten/Gohan na série como ela mesma e dei honestas gargalhadas quando, do nada, no encerramento começou a tocar a música de Evangelion sendo que o anime que elas estão dublando nesse primeiro epi faz referência a EVA.


Gakkou Gurashi Diretor: Masaomi Ando – Roteirista: Norimitsu Kaihou – Estúdio: Lerche

Gakkou Gurashi - 01

Eu não ia assistir a esse anime. Não sabia do que se tratava e acreditava ser mais um daqueles animes de garotas fofinhas fazendo coisas fofinhas. Porém, vi alguém twittando sobre como ele não iria falar nada sobre esse primeiro episódio para não estragar a experiência de ninguém e isso atiçou minha curiosidade. O que teria de tão especial?

Pois bem, não vou aqui falar muito seguindo a mesma linha da pessoa em que me deixou interessado em assistir, mas digo que fui pego de surpresa.

Alguns elementos no decorrer do episódio me davam a entender que tinha algo estranho ali. Elementos que iam aparecendo aqui e ali e indicavam que algo estava fora do lugar. Tudo nos preparando para… humm… melhor parar. Assistam.


Prison School – Diretor: Tsutomu Mizushima – Roteirista: Michiko Yokote – Estúdio: J.C. Staff

Prison School - 01

O último anime dessa leva é um que, definitivamente, se encaixa naquela categoria: “é para poucos”. Ele pega diversos elementos de comédia japonesa, os exagera em níveis altíssimos, tanto visualmente quanto narrativamente e ainda usa de elementos de propositalmente exagerado erotismo para brincar com a percepção do espectador.

Infelizmente, o anime acabou parecendo bem sem graça justamente porque muitos desses elementos tiveram que sofrer um downgrade considerável para se adequar aos padrões da televisão japonesa. A parte cômica até que se beneficia de elementos como a dublagem, mas o impacto visual de certas cenas sofreu.

Eu conheci essa série pelo mangá e apesar do seu conteúdo ser bem diferente do que eu estou acostumado a ler, o completo nonsense das situações apresentadas e a maneira como elas iam acontecendo me fez dar valor à série. Não é nada genial, como alguns gostam de apontar por aí, mas tem seu valor por ser uma comédia bem fora dos padrões e permeando limites.

Prison School é uma série para poucos, de fato, mas se você se interessou, siga o seguinte conselho: deixe o anime para lá e leia o mangá. E digo isso com remorso pois a dupla de diretor/roteirista é uma das melhores que há por aí hoje em dia.


Confira o Guia Completo da Temporada de Verão 2015 no Gyabbo para uma lista de todas as estreias!

Confira também as Primeiras Impressões dos outros animes dessa temporada de Verão 2015:

Parte 1
Parte 2
Dragon Ball Super
God Eater

Sobre Diogo Prado

Tradutor, professor, host do Anikencast, apaixonado por quadrinhos, apreciador de jogos eletrônicos e precoce entendedor de animação japonesa.

Você pode me achar no twitter em @didcart.

E aqui está a última, mas não menos importante, parte […]