Hibike Euphonium não é o que estávamos esperando. Ainda bem!

Eu sei que muita gente vai dizer que já sabia que Hibike Euphonium ia ser legal, que viu potencial desde que foi anunciado, que isso, que aquilo, mas o fato é que a grande maioria simplesmente achava que estávamos diante de um K-ON 2.0 e, bem, não é, nem de perto, o caso.

hibike_euphonium_03

Lembro que me interessei pelo anime por dois motivos bem claros: a qualidade técnica da Kyoto Animation (estúdio responsável pela série) e pela temática musical. Curiosamente ambos os pontos também foram os que me fizeram interessar por K-ON quando este saiu lá em 2009. Porém, embora Hibike tivesse a faca e o queijo na mão para ser mais um anime de “garotas fofinhas fazendo coisas fofinhas e só isso”, ele decidiu ser bem mais que isso e, como espectador, eu sou muito grato por tal decisão.

>> Por que eu gosto de K-ON!…

Não que esse clichê não tenha seu valor, para quem gosta e quer ver séries do tipo, mas desde que K-ON estreou, há mais de 5 anos atrás, muitas outras séries decidiram seguir seus passos buscando embarcar em seu sucesso. Seja tematicamente ou esteticamente, várias séries surgiram no “K-ON BOOM”. Legal, mas já deu.

O mercado saturou de tanta série “tipo K-ON” que já estava passando da hora dessa onda chegar na praia. Felizmente nós estamos começando a ver séries que, embora tenham protagonistas garotas, como SHIROBAKO, e embora também sejam situadas no ambiente escolar, como Hibike Euphonium, tem muito mais a mostrar do que a fofura e o dia a dia sem objetivos de suas personagens.

hibike_euphonium_01

K-ON foi bem legal. Eu mesmo senti muito quando a série terminou. Porém, a repetição cansa e a repetição sem a mesma competência do original cansa mais ainda.

Por isso que fiquei tão feliz ao assistir Hibike Euphonium. Gostei de ver como suas protagonistas tem um objetivo, tem conflitos, trabalham suas relações, seus medos, etc, afinal, são esses elementos que fazem uma história ser interessante. Juntamos isso com a estúpida qualidade técnica que a KyoAni vem mostrando nesse anime e temos um “production value” altíssimo.

>> Slice of Life: “Mas nesse anime não acontece nada…”

Gosto especialmente do personagem do professor/maestro da banda e do seu papel naquele cenário, “desromantizando” as atividades do clube e colocando responsabilidades para seus alunos, de uma maneira não forçada ou opressora, mas sim mostrando como que se eles botam um objetivo em mente, não é pra ficar levando na brincadeira, mas sim a sério, ou tudo o que eles estão fazendo vira perda de tempo. É legal ver também a reação de cada personagem à essa situação e os problemas e conquistas que advém desse cenário.

hibike_euphonium_02

Claro que ainda dá para assistir ao anime apenas em busca da sua próxima “waifu”, mas também dá para assistir em busca de uma boa história… ou dos dois até, quem sabe? O fato é que Hibike Euphonium não era aquilo que a grande maioria de nós estava esperando e que bom por isso! Estou acompanhando a série semana a semana e não vejo a hora de poder escrever meu review final dela para vocês!

E vocês? Estão assistindo à série? O que estão achando dela? Não tiveram vontade de assistir? Por que? Bora lá participar nos comentários.

Sobre Diogo Prado

Jornalista, tradutor, podcaster, amante de cinema, apreciador de jogos eletrônicos e precoce entendedor de animação japonesa.

Você pode me achar no twitter em @didcart.

Eu sei que muita gente vai dizer que já sabia […]

  • Creepy bard

    Eu não estava com vontade de ver esse anime até ver essa postagem.
    E depois de ler o seu post eu fiquei com vontade de ver.
    E eu assisti ao primeiro episódio e me pareceu ser bem legal, vou continuar assistindo.

  • Haru Yoshida

    Esta é uma das séries que mais me agradam nesta temporada (as outras são Etotama e Punchline). Eu iria acompanhar esta série de qualquer maneira, pois sou muito fã da dupla meninas fofas + música (sendo K-On e e a franquia The [email protected] minhas favoritas).

    Mas os últimos episódios de Hibike Euphonium foram realmente muito bons. Um cenário de conflito iminente vinha se desenhando desde o começo das audições. E como foi bem trabalhado! Sem apelar para o bullying ou violência física extrema, mas confrontando (do modo japonês de ser, com aquele “deixa disso, não vamos atrapalhar o grupo” ou “acho melhor deixar o protagonismo para nossos ‘sempais’ “) e comprando a briga das amigas!

    E claro, o fator shippagem (Kazuki x Reina) conta muito nesta série , pois convenhamos, sem shippagem este anime perderia parte de seu brilho … Dou 8/10 para este anime!

    • Leandro-Sama

      mas eu continuo acreditando!

      • eduardo ribeiro

        Com muita pouca esperança mas acreditando ainda auhsuas

      • Quem sabe na próxima temporada… shuahusha

    • Panino Manino

      Louco para ver a Reina cair daquele salto alto ridículo se fingindo de “adula e especial” e quebrar os tornozelos. Os dois.

      • Haru Yoshida

        Porque !? Ela é boa no que faz. E ela e os outros sabem disso! Os melhores devem sempre assumir o protagonismo, ainda mais no mundo da música! E as cobranças direcionadas à performance da Reina serão muito maiores em caso de um falha, por ela ser uma “semi-pro”.

        • Panino Manino

          Você comete erros, sofre quedas e aprende lições. Você não pode contar em ser uma pessoa privilegia que não precisa cometer erros e refletir sobre suas ações para crescer.
          Dito isso, a Reina pode ser boa, mas é só uma colegial desconhecida. O que aconteceu é que a banda tinha uma ídolo, a Kaori. Ela sofre MUITA pressão por ser boa ali entre eles, além da conta, principalmente com o exagero da Yuuko. Ela sabe seus limites nunca pelo que vemos disse estar acima deles. Quando a Reina chegou todos imediamente viram que ela era boa e poderia superar a Kaori, por isso ela estava se esforçando para a audição. “Perdeu”, porém em outro dia ela poderia se sair melhor e vai aproveitar essa oportunidade para tentar novamente. Todos ali são músicos em evolução, cada um pode ter o seu dia. Entretanto a Reina é um pouco diferente. O jeito dela é um problema tanto quanto o jeito da Yuuko. Na hora da competição nada disso importa, apenas tocar bem. Mas as competições são momentos isolados, fora delas são todos pessoas por trás dos instrumentos. E a Reina tem sido uma pessoa bastante desagradável, desde o início de nariz em pé, não escondendo que se acha MUITO superior a todos e menosprezando os rivais. Durante a competição isso pode não importar, mas ali naquele ambiente onde ela claramente evita qualquer contato com seus companheiros de banda, isso importa muito. A Kaori não é nenhuma coitada, tanto que agora faz questão de vencer a segunda audição, ela é uma pessoa equilibrada até aonde podemos ver. Ela sempre tentou conter a Yuuko da forma com pôde, e defender a Reina porque afinal com ou sem favorecimento ela sentia que tinha se saído inferior a ela na primeira audição. No entanto quando ela tomou a frente para defender a Reina no barraco que a Yuuko estava fazendo a reação da Reina foi se voltar para ela e atacá-la. A Reina errou ali, e por isso digo que não necessariamente ela perder a nova audição, apenas que se isso acontecer não fará nenhum. Ela ao contrário do que pensa ainda é uma pessoa imatura. Colocar um salto alto e se fingir de adulta não faz dela uma adulta, muito menos madura. Pode fingir, fingir é diferente de ser, ela ainda não tem experiência para isso. E por mais que ela queira criar algo especial, é geralmente a outra pessoa quem encontra algo especia em nós.
          A Kaori vencer a segunda audição seria uma experiência psicologicamente positiva para ambas, para a Reina ter um choque de humildade/realidade e para a Kaori talvez afastar algum sentimento de “fraude” pessoal.

          Falando do que eu imaginaria em uma situação no mundo real, o que aconteceria é a maioria tomar partido da Kaori na votação… É uma situação que não tem como dar realmente certo. O Taki apenas empurrou o problema para os outros, por mais que a situação vá e iria se resolver sozinha. Novamente pensando como aconteceria no fundo real, além de ser improvável que os alunos sejam capazes de julgar corretamente quem se sai melhor, a Kaori não é nada mal, a diferença entre as duas não seria tão notável, muitos poderiam argumentar que a Reina por ser caloura deveria ceder o solo para Kaori para satisfazer o sistema de castas que eles tanto amam. E pior ainda, a Kaori vencendo só daria margem para dizerem, “viram só, era verdade mesmo, o Taki favoreceu a Reina, não fosse por isso ela nunca seria capaz de fazer melhor que a Kaori”.
          É complicado.

          E o pessoal do Kyoto Animation devem ser excelentes pais e mães de família, garantindo o pão e lente da crianças, produzindo artes oficiais da Kumiko e Reina juntinhas até agora. Tem público louco para comprar, fazer o que.

      • Leandro-Sama

        Porque esse odio no coração?

        • Panino Manino

          Não exagere, expliquei minha opinião acima.
          De todo modo, tanto faz o resultado. Grande parte disso parece ser adição do Kyoto Animation para deixar o final mais emocionante.

  • Panino Manino

    Não sei o que é que esperavam de Euphonium, só por ser do Kyoto Animation. A mim não surpreendeu. Sei que muita gente abandonou o barco nos dois primeiros episódios e isso iria acontecer independente de qual estúdio tivesse feito os episódios. É muito sutil, eu assisti e fiquei com a sensação de que na verdade não tinha assistido, que tinha deixado escapar muito do que foi mostrado. Foi preciso assistir novamente dessa vez prestando atenção para os episódios começarem a fazer sentido.
    Não sei a quem dar o crédito pela qualidade da série. A qualidade da cinematografia do Kyoto Animation, a animação naturalista e também todo o trabalho de sonoplastia que faço questão de destacar por si fazem valer apena assistir, só que tudo isso pode levar a série somente até certo ponto, não pode levar além de até aonde o roteiro é capaz de levar a série, de modo que não se pode negar o mérito da escritora original. Ela escreveu uma história simples e mundana, e por isso mesmo interessante. Talvez mais interessante por podermos vê-la em forma de animação. De algum modo me faz ter lembranças do filme “Kirishima, Bukatsu Yamerutteyo”. Enfim, eu queria entender essa birra com o Kyoto Animation, principalmente quando o Shaft e o Shinbo, entre outros, são tão bem aceitos. Ninguém faz drama e polêmica por causa do estilo daquela dupla enquanto que cada nova estreia do Kyoto Animation é uma nova choradeira.

    “Porém, a repetição cansa e a repetição sem a mesma competência do original cansa mais ainda.”

    Pode me explicar melhor essa citação?
    Imagino que não está falando do Kyoto Animation em si, mas de qual forma o estúdio se repetiu (continuação de séries não contam)? Se fizeram sucesso com K-ON! e outros foram atrás tentando lucrar com isso não é culpa do estúdio. É um fenômeno natural de qualquer mercado. Aparece um produto de sucesso, outros tentam emular e vender na onda do momento. Porém de algum modo muitos parecem culpar o Kyoto Animation por isso, por algo que eles mesmos não parecem certos do que é. Não vi a mesma ladainha com todas as séries que vieram depois de Madoka Magika, por exemplo, pelo contrário.
    O Kyoto Animation fez o seu K-ON! e seguiu em frente, na época já havia um bocado de séries sobre garotas fazendo coisas fofas, claro como desculpa para fanservice clássico. Em K-ON! o Kyoto Animation se limitou a apenas fazer isso de verdade, coisas fofas, sem truques, sem ecchi. Parece frustração de quem amava ecchi e não sabia ser o real motivo dessa perseguição, pois todo anime do estúdio é único a sua maneira. Eles compartilham similaridades em valores e método, reclamar disso seria o mesmo que acusar o Ghibli de só fazer filmes que parecem filmes do Ghibli, ou o Pixar de fazer filmes do Pixar.
    Dito isso, talvez o fator surpresa de Euphonium seja o romance, a falta de romance como objetivo. Para quem quer ver romance entende que os animes do Kyoto Animation podem irritar, ser de enlouquecer até as vezes, porque eles são mais sobre o relacionamento e sentimentos os personagens. É como se todo anime do estúdio que tivesse romance seguisse as diretrizes de Nazo no Kanojo X. Sim, romance também engloba contato físico, mas além disso, o que ele é? Apesar de que o Kyoto Animation se tornou refém disso em Chuunibyou e na minha opinião errou de fora ridícula no final da segunda temporada. Os que assistiram, e até muitos dos que não, sabe exatamente qual foi o problema. Como em Euphonium o romance é irrelevante por mais que o estúdio aproveite para deixar suas iscas para pescar umas vendas a mais, o público pode se concentrar em assistir a série e o que ela tem a oferecer.

    Aproveitando para fazer um comentário adicional, talvez ao final Euphonium seja “melhor” do que Hyouka. Esse sim é um anime que colocam em um pedestal. Tem alguns pontos da história e do roteiro de Hyouka que não gosto, acho fracos, e todo aquele brilho visual apesar de bonito as vezes é um bocado óbvio. O diretor de Euphonium parece ser mais sutil na narrativa visual.

    “Claro que ainda dá para assistir ao anime apenas em busca da sua próxima “waifu””

    E é claro que não vou deixar você sair daqui sem dizer qual é a sua waifu.
    E muito cuidado com sua resposta.

  • Tio-san

    Eu comecei a assistir lá pelo episodio 6 dps que vi umas montagens das cenas do anime… e me interessei… realmente é um dos melhores animes da temporada… os conflitos de cada episodios são bem desenvolvidos e vistos de mais de um angulos… como por no começo quando o professor perguntar se elas querem ir para o nacional e levar a sério ou ter apenas boas lembranças… e uma das personagens explica como essa pergunta vai impactar… que diante de uma pergunta dessas, a maioria iria se ver forçado a optar por levar a sério, pois tb poderia haver conflito com quem escolhesse ” Ter apenas boas lembranças ” diante disso ela tb explica as consequencias dessa escolha, que eles teriam que ficar completamente a merce termos e condições do professor, ja que elas escolheram mesmas escolheram isso…

  • eduardo ribeiro

    Junto com Ore Monogatari, são os animes que mais me cativam a assistir os mesmos

    • Thiago Águida

      tbm concordo mas pra mim alem desses tbm to assistindo o mitologico oregairu (melhor da temporada o)

  • Emerson Torres

    tava querendo esquecer q tinha esse anime pois vi tanto k-on( e genéricos ) q foi um K.O dese tipo de anime + depois deste poste vo da uma olhada para ver como é, + nao supera uq eu sentir com Punch Line não vi nada antes so pequei o anime porque o nome parecia interessante ( po deve ter porada nisso tem punch no nome ) + depois eu vi q erra panties em subliminar, pensei porra + um anime genérico de haren e echi + então ha revelação tem muito echi e um poco de haren ou quase nada + a estoria foi ficando massa foi crescendo em min dai o Punch Line e um dos melhores animes da temporada parra min tipo top 3

  • Pingback: Segunda Temporada de Hibike Euphonium anunciada!()