Coluna do Fred: O que foi senhor dos espinhos?

Há muito tempo atrás, em um mês distante… Um mangá foi anunciado e lançado. Era sobre um grupo de pessoas que estava com uma doença incurável e que havia sido congelado até que a cura fosse descoberta. Eles acordam em um ambiente apocalíptico e não sabem o que houve ou quanto tempo ficaram congelados, mas sabem que morrerão se não fizerem algo.

Uma premissa muito boa, interessante e que podia dar uma bela história mesmo. E deu. Até que ficou uma grande droga.


manga-o-senhor-dos-espinhos-01-jbc-gibiteria-bonellihq-2635-MLB4805526252_082013-F

Beleza. Senhor dos espinhos começou de forma frenética, com desenhos bem legais e um clima bem intimista e sobrenatural. A medida que os personagens se aventuravam pelo mundo, mais coisas estranhas aconteciam e mais perguntas se geravam. Nada era o que parecia e os monstros davam o toque especial, pois representavam uma ameaça muito forte para todos, então, só acrescentava ao clima de terror que havia.

Porém, a medida que os volumes iam passando, parece que senhor dos espinhos foi vítima da doença lostite, que consiste em criar um monte de coisas estranhas e legais sem ter uma idéia definida e quando for a hora de revelar os segredos, fazer da forma mais imbecil e sem noção possível.

É incrível ver o quanto uma série pode decair. Quando começou, achei que estava lendo um dos melhores mangás em publicação, mas lá pelo fim, já estava me segurando para não fechar o mangá e fingir que nada daquilo aconteceu. chapter-1-6

Eu fico até triste de falar sobre isso, porque é um mangá que realmente me empolgou. Parecia realmente ser bem pensado, bem feito e, por ser curto, não tinha espaço para enrolação. Como eu estava enganado! Mesmo com seis volumes, uma edição é pura enrolação (A 5) e dos mais descarados. Quando grande parte de um volume resume-se em uma frase “Você vai descobrir logo, mas você vai estar preparado?” dá pra ver que o cara não esperava o sucesso e quis tirar uma boquinha antes do fim.

E a revelação final nem é nada de mais! Os detalhes em si são inesperados, mas a idéia era bem manjada. Claro que poderia ser legal, se os acontecimentos anteriores não fossem tão malucos e destoantes da temática pé no chão (até certo ponto, né) do mangá. Quando você chega no twist da história, você já está de tanta má vontade que ele até fica pior.

Sem contar que o fim da série é aquele típico de mangá cancelado. Todo mundo olhando pra um lugar e um “never end”  no canto. Até poderia ser, se senhor dos espinhos não tivesse sido um sucesso e não tivéssemos duas edições do mais puro suco de enrolação concentrado.

Senhor dos espinhos tinha tudo pra ser um mangá daqueles que a gente recomenda pros amigos, mas do jeito que terminou, é aquele mangá que você compra, lê e guarda no armário até você esquecer que era ruim, lê de novo e depois pensa “por que as traças não comeram isso, cara?”

Sobre Fred

I'm a very twisted person. Gosto de animes e mangás por boa parte da minha vida e comentar sobre isso é sempre um prazer... Desde que eu tenha algo útil pra falar. Afinal, Dirac já dizia: "Eu não começo uma frase sem saber como ela vai terminar". Sou também um quimicuzinho que sabe falar bobagem o suficiente pra parecer inteligente.

Há muito tempo atrás, em um mês distante… Um mangá […]