Review Semanal: Genshiken Nidaime – Ep. 02

gen_nid_02_001

Vamos dar início ao 2481º encontro “O Genshiken Dessa Semana Foi Interessante”. Em pauta, temos quanto o hobby de crossdresser do Hato pode causar de problemas para o clube!

Mas antes disso, no episódio dessa semana, a roteirista Michiko Yokote mostrou sua competência. Eu sempre gostei muito do trabalho dela nas séries anteriores de Genshiken e, sem dúvida, chegam a acrescentar ao material original. No episódio dessa semana, não foi diferente. Yokote decidiu por não seguir a risca dois capítulos do mangá, mas ao contrário, cortou e recosturou em uma montagem interessante.

A reunião na casa da Yajima corresponde ao capítulo 58 do mangá enquanto a reunião na casa da Ogiue corresponde ao capítulo 60, sendo que no meio disso tudo há momentos do capítulo 59. E como pudemos ver pelo preview do próximo episódio, ela provavelmente retomará o restante do 59! Quem me dera todos os roteiristas tivessem o cuidado que ela tem em fazer uma boa adaptação da obra original.

gen_nid_02_002

Vamos falar um pouco sobre o que aconteceu na casa da Yajima pois lá pudemos conhecer um pouco das novas personagens. Ah, e se não deu pra perceber, no original, ao invés de sucos, elas compram é bebidas alcoólicas mesmo para “calibrar”  a girls-night. Inclusive cria-se todo um caso sobre a suposta idade da Yoshitake. De qualquer forma, no anime eles provavelmente optaram por retirar a citação ao álcool justamente por uma questão legal quanto a idade das personagens. No Japão não se pode beber antes dos 20, faixa etária que inclui muitos calouros universitários. A única discrepância que isso causa é tentar entender porque elas ficaram tão soltinhas.

Mas vamos falar da Yoshitake pois ela rouba a cena num primeiro momento. Que a novata baixinha e viciada em história antiga era energética, nós já sabíamos, mas nesse episódio ela se mostra realmente expansiva e, em até bem inconveniente (como quando ela quer porque quer tocar na pele do Hato). Já deu para perceber que é uma pessoa pouco tímida e bem solta socialmente falando.

Quanto ao Hato, por outro lado, ele se mostrou cada vez mais tímido, ainda que (como o auxílio do álcool no original) tenha se soltado mais um pouco. Ele mostrou o quanto se esforça para manter a aparência feminina o mais perfeito possível e insistiu em dizer que se não fizer essas coisas ele não se sente “completo no papel de mulher”. Tal fato deixou a Yajima extremamente incomodada, e a ela vamos dedicar um pouco de atenção.

Yajima, pelo que já deu a perceber, será quem inicialmente vai fazer as coisas andarem nessa nova geração. Este papel, questionador do status quo era da Saki (aquela menina que descobriu que o Hato era homem logo de imediato no primeiro episódio, caso você não tenha visto/lido a fase anterior). Era ela que fazia os personagens saírem de suas zonas de conforto e, com isso, crescerem, evoluírem, etc. Se quiserem ver um exemplo disso, podem ler o post que eu fiz sobre a evolução do guarda-roupa da Ogiue.

Porém, o grande diferencial é que, diferentemente de sua antecessora, Yajima faz parte do meio otaku. Ela ao mesmo tempo que estranha certas atitudes e situações, ela entende e corrobora com várias outras. Isso cria uma dinâmica totalmente diferente a tudo! Comentarei um pouco mais sobre isso daqui a pouco, quando for falar da reunião na casa da Ogiue.

O que chamou atenção nessa primeira metade foi como a Yajima se vê enquanto otaku. Ela não achava que era preciso cuidar da beleza por ser uma, ou ainda, não precisava se cuidar no geral, usando roupas largas e masculinas, cabelo desgrenhado e etc. Não duvido que muitos nerds e otakus por aí também se sentem assim ou pensam dessa maneira. O engraçado é que ao entrar no Genshiken ela se depara com pessoas que não correspondem a esse esteriótipo, mesmo sendo considerados uma reunião de gente estranha (como a Ohno bem pontuou no episódio anterior). Ela chega até a duvidar de que Hato seja homem… até ter a constatação de que ele o é na engraçada cena da saia. hehehe.

O fato é que a Yajima é uma interessante personagem a se acompanhar. Espero muito por sua evolução. Para mim, ela é uma mistura de Saki, graças a seu papel questionador, e Sasahara, no que tange a sua evolução e quebra de pré-conceitos quanto ao seu hobby e a si mesmo! Gosto muito dela.

gen_nid_02_003

genshiken59-ogiue-smile

Só que nesse episódio não foram só os novatos que brilharam. Ogiue também teve seu momento… e que momento. Quando eu li pela primeira vez a cena em que ela recebe o telefone da editora dizendo que foi aprovada para publicação, eu não conseguia tirar um sorriso no rosto. Era como ver todo o esforço da personagem durante SUA VIDA sendo recompensado. Mas além disso, a grande magia da cena deve-se ao autor, Kio Shimoku, e sua arte.

As expressões de felicidade serena da personagem foram muito bem passadas. A Ogiue é uma personagem mais fechada. Todos sabemos disso. Porém, nessa cena, você vê que ela fica claramente com um sorriso bobo, daqueles que não dá para controlar e que expressam uma felicidade real, que vem lá do fundo mesmo diante de algo que você não acreditava ser possível. E o anime conseguiu capturar certinho esse sentimento. Não é a toa. Afinal esta série é a que tem o traço mais fiel ao mangá dentre todas! O trabalho da Production I.G. tem se mostrado bem recompensador.

Inclusive, cabe acrescentar aqui que muito da carga emocional do momento se deveu à dubladora Nozomi Yamamoto, que assumiu a personagem no lugar de Kaori Mizuhashi. Nesse episódio ela me convenceu de que será uma boa substituta. Eu simplesmente ignorei que era uma nova pessoa e só aproveitei a cena. Excelente trabalho!

gen_nid_02_004

Como consequência da notícia e a urgência do prazo de entrega do trabalho, os outros membros do Genshiken decidiram se reunir na casa da Ogiue para ajudá-la a finalizar o manuscrito. Nesse momento, temos o foco dado a dois personagens: Yajima, novamente, e Hato.

Para começar, é interessante ver a insegurança de Yajima aflorando. Embora externamente ela pareça uma pessoa durona, dá para ver que internamente ela tem pouquíssima confiança em si mesmo. Nesse momento aflora um certo sentimento de competitividade com Hato. Ela declara que “perdeu” em pele suave, em habilidade de desenho… mas vai ganhar na habilidade em fazer linhas retas… e falha.

Ela nesse ponto começa a pegar no pé do Hato, principalmente depois que um homem aleatório vem perguntar para ela e Yoshitake quem é “aquela garota que só aparece para atividades do clube e some depois”. Ela começa a se indagar por quê Hato se veste de mulher, afinal isso pode trazer muitos problemas para ele e para o próprio clube.

Assim que tem a oportunidade Yajima o questiona sobre o fato e ele prontamente conta sua história de como sofreu bullying nos tempos de colégio por ser um fudanshi (homem que gosta de yaoi) e logo Yajima o interrompe e pede desculpas por tê-lo inquerido sobre o assunto. E é aqui que se encaixa aquilo que eu mencionei antes sobre a Yajima ser diferente da Saki por fazer parte do meio otaku. Muito provavelmente a Saki continuaria a perguntar e questionar as escolhas e decisões de Hato, mas Yajima, ao sentir uma certa catarse pela situação de bullying, decidiu parar e se desculpar.

gen_nid_02_005

Mas seu sentimento questionador aforou novamente logo em seguida quando ela percebeu que, se fosse por questão de bullying ele poderia parar de se vestir de mulher já que achou um grupo que o aceitava mesmo como homem. E é aí que viemos a conhecer um pouco mais do Hato. Apesar de sim, ele ter começado a se vestir como mulher por causa da repressão dos outros, ele agora o faz porque gosta, como bem constatou a Yoshitake. E ele ainda vai além, ele diz que ao se vestir de mulher, ele consegue observar sua situação “de fora”, como se estivesse vivendo dentro de um mangá BL!

Nesse instante nós podemos ver pela primeira vez o lado fudanshi/fujoshi do Hato falando mais alto, principalmente com sua mudança de atitude (vide imagem acima). É a primeira vez que vemos ele falando abertamente sobre isso, mesmo ele já tendo dado indícios quando entregou o desenho com temática Yaoi após o pedido de Ogiue. Apesar de tudo, Hato ainda não conseguiu convencer Yajima. Ela sempre irá vê-lo como homem e isso ainda provavelmente vai gerar muitas situações interessantes de se ver.

Por fim, foi ótimo rever o Tanaka e o Kugayama ao final do episódio. No entanto, eu estou cada vez mais incomodado com a nova dubladora da Ohno. Simplesmente não combina EM NADA com a personagem. Uma péssima escolha.

Só mais uma coisinha…

Eu adoro as referência de Kio Shimoku ao seu próprio trabalho e achei sensacional a cena, que o anime recriou direitinho, da Ogiue fechando a porta na cara da Ohno. É uma referência bem nostálgica ao passado da personagem, como podemos ver na comparação abaixo! Até semana que vem! Não deixem de comentar sobre o que acharam deste episódio e/ou sobre o que eu falei aqui!

gen_nid_02_006

Sobre Diogo Prado

Tradutor, professor, host do Anikencast, apaixonado por quadrinhos, apreciador de jogos eletrônicos e precoce entendedor de animação japonesa.

Você pode me achar no twitter em @didcart.

Vamos dar início ao 2481º encontro “O Genshiken Dessa Semana […]