Moe reverso? Os nadadores da KyoAni

nadadoreskyoani

KyoAni (abreviação de Kyoto Animation), estúdio famoso por fazer obras com uma pegada moe, lançou semana passada seu primeiro comercial de 2013 trazendo um grupo de nadadores “se mostrando” para o espectador. O que era para ser um “inocente” comercial com grande fanservice para seu numeroso público feminino, acabou chacoalhando fortemente o mundo otaku.

Os comerciais da KyoAni já são uma tradição. A cada comercial novo, fãs ficam extasiados com a qualidade de animação e o potencial do que foi apresentado se tornar um anime de fato. Por terem uma maior liberdade de produção, os animadores podem usar sua criatividade para trazer peças interessantíssimas que se limitarão àqueles 30 segundos de duração. Infelizmente, eles não saem disso.

Poderíamos associar aos curtas da Pixar que nos entretém antes dos longa-metragens do estúdio. O último deles, Paperman, também alcançou um enorme sucesso por trazer uma história curta, bem animada, com um excelente roteiro sem falas e que cativou o púbico que assistiu no cinema ou no Youtube.

Mas no caso do anime de “Natação Sexy”, não foi um bom roteiro que chamou a atenção, mas sim o explícito fanservice diferente do modo como estamos acostumados. Diferente porque, simplesmente, não tem como o público alvo os homens, mas sim as mulheres. Pode parecer qualquer coisa, mas significa muito.

O público feminino de animes vem crescendo. O número de otakus mulheres também. As fujoshis, como são conhecidas as otakus que se interessam pelo gênero Yaoi, BL, etc, estão com presença muito mais marcantes em um universo que até pouco tempo era dominado quase que unicamente por homens. A KyoAni resolveu então dar um presente para esse público, mesmo tendo tradição em fazer animes com garotas fofinhas fazendo coisas fofinhas, a mais tradicional caracterização do moe como conhecemos.

kyoani_swim2O que, provavelmente, o estúdio não esperava, era a repercussão de tal presente. A demonstração de que esse tipo de público cresceu pode ser tirada do fenômeno que foi esse comercial. Bote “the swimming anime” na busca do Tumblr por exemplo e irá entender. A repercussão chegou ao Kotaku, Sankaku Complex (NSFW), Daily Do, Crunchyroll dentre outros. Há, inclusive, uma petição online para que a KyoAni transforme esse comercial em um anime de verdade.

Tal fenômeno deve nos fazer parar para refletir. Há algum tempo, eu escrevi aqui no Anikenkai sobre “o fim do moe” dizendo que era um gênero que dificilmente iria “morrer” tão cedo. Mas será que a vitalidade desse gênero está nas mãos desse novo público? Será que estamos falando de um moe reverso, uma reformulação do moe, ou é o mesmo moe que atinge os otakus homens há décadas? Será que essa “nova perspectiva” trará algo de bom para os animes? Muitas perguntas, poucas respostas infelizmente.

Eu acredito que tal fenômeno não é nada mais do que natural. Sim, mulheres assistem anime, e não são poucas. Sim, elas também gostam de comprar. Sim, elas representam um mercado crescente e pouco explorado. Sim, cada vez mais teremos mais animes voltados às mulheres. O reinado dos animes com meninas fofinhas fazendo coisas fofinhas em TODO ANIME EM TODA TEMPORADA está com os dias contados. Ou assim eu espero.

Se “Natação Sexy” vai se tornar um anime de fato ou não eu não sei, pode ser, já que vivemos no mundo que transformou um sensacional comercial falso em filme, mas que ele deu uma boa chacoalhada no mundo otaku, isso podemos ter certeza. E vocês? Viram, curtiram, aprovam, querem ver isso se tornar um anime de verdade? Estou realmente curioso para saber.

Sobre Diogo Prado

Tradutor, professor, host do Anikencast, apaixonado por quadrinhos, apreciador de jogos eletrônicos e precoce entendedor de animação japonesa.

Você pode me achar no twitter em @didcart.

A KyoAni (abreviação de Kyoto Animation), estúdio famoso por fazer obras […]

16 thoughts on “Moe reverso? Os nadadores da KyoAni”

  1. Achei maravilhoso já tava na hora de um fanservice bem feito pra mulheres porque até parece que só homens tem direito a isso.
    No tumblr o negócio ta pegando fogo,até fandub americano já foi feito com o comercial e os meninos já tem até “nomes”:
    O primeiro de cabelo roxo é o Pimp,o segundo é o tsundere,o quarto é o cute pie e o quinto o Shota Boy <3

  2. O título “moe reverso” está errado.
    É preciso entender o que é o moe. Só pq as garotinhas fofas estão na moda, não quer dizer que o moe está ligado apenas a elas. Entenda: Moe é parte integrante da cultura japonesa. A fofura por assim dizer, está presente em tudo: mascotes, brinquedos, filmes, revistas, comerciais. É algo que o japonês valoriza e incorpora. “Moe” NÃO é anime de menina fofinha apenas. É todo um conceito cultural. Por isso que isso não é moe reverso, isso é apenas Moe. E isso não vai “morrer”, pq sempre existiu Moe no Japão.

    1. @Bruno

      Como eu mesmo escrevi no post linkado a esse:

      A palavra moe é usada nos animes e mangás quando queremos destacar algo que é precioso para nós e que nos gera uma vontade de proteger e de cuidar. Algo quase paterno ou como uma relação de irmão mais velho. Normalmente moe é usado para descrever um ideal de jovialidade e inocência feminina, mas há quem use moe para tratar de animais ou objetos bonitinhos também.

      E independente disso, fica claro que o moe hoje em dia no que abrange o fandom de animes e mangás é praticamente exclusivo de “garotas fofinhas fazendo coisas fofinhas”. Podemos tentar negar tal fato, mas essa é a realidade em que se encontra o nosso hobby. Foi isso que eu deixei claro no post.

      garotas fofinhas fazendo coisas fofinhas, a mais tradicional caracterização do moe como conhecemos.

      Não, moe não é só isso, mas hoje em dia, é primordialmente isso, principalmente nos animes e mangás.

      O termo moe reverso se aplica se considerarmos então que há uma mudança de público alvo clara, mas ainda mantendo a essência do moe, não sendo nem Yaoi nem BL (explicitamente), por exemplo.

      Espero ter dado uma explicação satisfatória. Se não, pode comentar mais. =)

  3. o que eu tenho a dizer sobre o comercial é: eu acabei de assinar a petição! xD hohohohohohohohoho xDDD
    acho que esse moe inverso só faz variar msm no quesito mais pessoas de diferentes generos na tela, e não só garotas (sempre achei bizarro a ausência de meninos até nas escolas…), mas dificialmente vai vir acompanhada de uma maior qualidade nos enredos. Vai ser puro fanservice, só q pra garotas(e alguns garotos hohohohohoho) xD.

  4. Direitos iguais, gente! Aqui no ocidente já está até meio batido dizer isso mas no oriente as coisas são diferentes… então, aplausos para o fanservice direcionado ao público feminino! Se os rapazes podem se divertir vendo animes onde só há meninas bonitinhas fazendo coisas bonitinhas, por que as moças não podem se divertir vendo animes onde só há rapazes bonitinhos fazendo coisas bonitinhas?

    Pessoalmente eu ficaria mais feliz se os animes apresentassem mais personagens femininos realmente bons, que não fossem os estereótipos de sempre (a tsundere, a donzelinha indefesa, a gostosa burra, a “sou-mais-forte-do-que-todo-mundo-mas-me-apaixonei-pelo-herói-e-de-repente-virei-uma-mocinha-frágil”, e por aí vai…). Até hoje só vi meia dúzia de exceções em animes pouco conhecidos.

  5. Fã de haréns inversos sou a tempos, e sinceramente é difícil achar um bom, mas vamos ver o que sai se a KyoAni resolver fazer um, vamos ver se dá certo ou não.

  6. Só tenho uma coisa a dizer desse CM: Eca! Caras, vocês estão iludidos quanto a um novo público ou que isso é prenúncio do “fim do moe”, não há NENHUM indicio disso! É o contrário, o sucesso absoluto de Idolmaster e suas influencias como Love Live e o anime de AKB, ao lado do recente crescimento de mahou shoujos, só demonstram que cute girls doing cute things estão longe do fim.
    Isso é só mais um comercial como qualquer outro do KyoAni e, por mais que o público fujoshi tenha feito barulho (e acreditem, mais no ocidente que no Japão), o estúdio não vai produzir nada para elas. Não usem o ocidente como base para o que se passa no Japão, porque no 2ch isso foi muito mal recebido.

    Não confundam público feminino padrão, que de fato está crescendo, com público fujoshi.

    1. Amiche, há tempos o público feminino (e fujoshi) vem crescendo no Japão. É um fenômeno que vem sendo observado há tempos. Claro que ele não se compara com o público masculino, nem em números absolutos nem em número de compras de produtos, mas que já representa um número notável, isso representa. Um exemplo disso é a nova geração de personagens de Genshiken, por exemplo, ser composta quase que inteiramente de meninas. Sim, claro que é uma obra de ficção, mas baseada na realidade. Inclusive vi uma discussão quando a nova fase começou a sair que, de fato, mostra como as meninas são presenças certas em clubes escolares e de faculdade voltados a animes e mangás. O moe para homens não vai acabar, claro, mas não vamos descartar a insurgência de animes com fanservice mais descarado para o público feminino (não necessariamente fujoshi, diga-se).

    2. Eu diria a mesma coisa de você: Eca!
      Olha, logicamente o moe não vai sumir do mundo, Dãã, mas nada impede de alguém investir em outros “tipos” de animes. E eu não entendo sua revolta com uma suposta decisão da KyoAni em fazer mesmo um anime. Vai doer? Te matar? Todo mundo sabe que isso é um comercial, Gordão Tetudo, todo mundo entende isso, mas o que custa as pessoas que gostaram tentar mudar algo? Ir além?
      Não gosta? Ignora. Esqueça. Não existe só homens no mundo. Melhor, não existe só gordões tetudos no mundo.

  7. Grande coisa. Cura um câncer e cria outro.
    De qualquer forma, ler no twitter
    “FICO FELIZ. Tá faltando moe nos animes ultimamente, então sem essas coisas de gorda” foi de doer.

  8. Por que então não dividem isso? Um Moe para ambos os públicos? Não daria certo? Digo… Em vez de uma anime voltado ao publico masculino e outro ao publico feminino, não seria melhor unir ambos? Um anime sobre meninas fofinhas e meninos fofinhos fazendo coisas fofinhas e fan-service para ambos os públicos? Esperemos para ver no que dá… Se é que vai dar em alguma coisa…

  9. Se for olhar bem….. é a versão K-On só que com homens e em uma piscina, o perfil dos personagens é exatamente igual ao das 4 garotas que vivem tomando chá.

    Essa onda moe me faz sentir mta saudade de “Haréns” classicos como Love Hina e Ah Megami-Sama e até Haréns “invertidos” como Fushigi Yuugi.

  10. Adeus KyoAni, agora, por definitivo, depois disso eu abandonei de vez minhas esperanças nesse estúdio que apenas iludiu alguns com obras como a Key que, mesmo feitas por outro estúdio, ainda seriam ótimas, só pelo roteiro e drama, agora, esses pseudo-animes que esse estúdio marketeiro vem escolhendo, é um fator digno de pena considerando todo porte dessa empresa.

Deixe um comentário!