Resultados da ‘Gold Future Cup’ 2012 da Shonen Jump

gfc2012_resultados Não, o post não está com o título errado, esse é de fato o resultado de 2012.

A “Gold Future Cup” é um concurso de mangakás (autores de mangá) novatos da Shonen Jump realizado desde 2004 anualmente. O problema está no fato de que o concurso tem se mostrado um verdadeiro fracasso. De todas as edições, os únicos mangás que conseguiram seguir adiante e terem uma boa serialização foram Beelzebub (vencedor de 2008), Nurarihyon no Mago (vencedor de 2007) e, alguns consideram, Muhyo to Rouji (vice de 2004). O resto, ou não chegou a ser nem serializado ou, se foi, acabou se mostrando um fracasso, como Metallica Metalluca (vencedor de 2009) e, o atualmente em publicação, Hungry Joker (vencedor de 2011) por exemplo.

O resultado de oito anos ser apenas esse é pra desmotivar qualquer um e em 2012 o concurso deve um destaque tão pífio na revista que acabou me desmotivando a postar na época em que saiu o resultado. Mas antes tarde do que nunca, não? Então confira agora alguns detalhes dos selecionados.

gfc2012_afterschoolidol

VENCEDOR – Houkago Idol

Sobre a história: Esse foi o one-shot que eu mais gostei dos quatro. A história é a seguinte: Kiriyama é um garoto que desde pequeno ajuda nos negócios da família, um salão de beleza. Por causa disso, apesar de não ser excluído socialmente, não consegue participar de clubes ou até mesmo ter uma namorada. Um dia, ele recebe uma proposta um tanto estranha de Samejima, uma valentona chefe de gangue de sua escola: torná-la uma idol (um estilo de cantora de música pop japonesa onde as meninas normalmente fazem o estilo bonitinha e “pura”). Transformar uma valentona daquelas em uma bela idol é uma tarefa quase impossível, mas é só a máscara dela cair (literalmente) que Kiriyama percebe a verdadeira beleza de Samejima e decide ajudá-la em com seu sonho.

Toda a condução do one-shot foi boa, desde a apresentação dos personagens até o desenvolvimento do plot. Eu me peguei interessado pela história e querendo saber aonde aquilo ia dar. Sem contar que achei um bom início de relacionamento entre os dois, podendo cair pra uma comédia romântica aos moldes de Nisekoi. Meu grande medo é que, caso venha a ser serializado, ele sofra do mesmo mal de Cross Manage, do qual eu gostei muito do one-shot, mas que as mudanças para a serialização tiraram a essência da história.

Sobre a arte: Simples e eficiente. Segue bastante o estilo que vemos em Nisekoi. Uma arte clara e em harmonia com a história. As expressões do Samejima nos momentos de comédia forma no tom certo e a diferença entre a Samejima valentona e a idol ficou bem legal!

Tem chance de ser serializado? SIM!

gfc2012_goblinnight

MENÇÃO HONROSA – Goblin Night

Sobre a história: O vencedor desse ano traz uma temática um tanto quanto batida, mas interessante: após a ocorrência de um fenômeno chamado “Goblin Night”, um a cada cem pessoas ganhou a habilidade de se transformar em um monstro. Estes ficaram conhecidos como Goblins e se tornaram um problema para os governos mundiais. Enquanto alguns usam seus poderes para disseminar o caos e cometer crimes, outros tentam proteger seus conhecidos. Um desses é Yuki, ao mesmo tempo que tenta proteger sua cidade, ele está claramente abalado psicologicamente desde o dia em que ganhou seus poderes e o Goblin que matou seu irmão durante a “Goblin Night” aparece na cidade. O cenário está formado para um grande duelo.

Eu achei um one-shot competente e sim, mereceu ganhar. Não totalmente por méritos próprios (já que seus concorrentes se mostraram um tanto… fracos, como vocês verão), mas sem deixar de ser uma leitura legal.

Sobre a arte: Aí que a coisa complica um pouco. Não se deixe enganar pela página colorida que você está vendo nesse post. A arte de Goblin Night é extremamente genérica e visivelmente amadora para os padrões dos quais estamos acostumados. Em certos momentos ela atrapalha e muito a história, que quer ser séria e um tanto quanto “pesada”, mas acaba sendo puxado para baixo pela arte, se tornando mais leve e infantiloide. Uma pena, de fato. Se a arte acompanhasse o tom da história esse seria um mangá muito promissor. Diria até que deveria tentar ser publicado em outra revista, não a Jump, mas infelizmente acabou virando mais um dentre tantos.

Tem chance de serializado? NÃO

Para mim, não. A não ser que o autor mude sua arte e/ou se alie a um desenhista ficando a cargo só do roteiro. De todo modo, acho que, se Goblin Night for publicado, é capaz de virar um novo Hungry Joker, desagradando os leitores da revista.

gfc2012_inpwearcode

MENÇÃO HONROSA – Inpwear Code

Sobre a história: Eu não consegui entender muito bem a história com meu japonês BEM limitado, mas deu pra perceber que é um battle shounen que tenta conquistar uma vaga na revista tendo em vista que há muito não aparece um mangá novo do gênero por lá. Infelizmente não há muito mais a comentar aqui.

Sobre a arte: Competente. É o que posso dizer. Tem influências claras de Naruto, mas muito claras, o que não é uma má coisa, diga-se. Não posso dizer que gostei do mangá como um todo, principalmente as cenas de luta, que ficaram um tanto confusas, o que é um ponto bem negativo prum shonen de porrada.

Tem chances de ser serializado? SIM

É um shonen de porrada, sempre terá chances de ser publicado. Se vai ser ou não é outra história.

gfc2012_cupidoflove

MENÇÃO HONROSA – Cupid of Love

Gag manga com uma arte muito da bizarra e que eu não consegui entender nada. Desculpem, mas não vou comentar muito além disso.

Considerações Finais sobre a Gold Future Cup 2012

Só Houkago Idol prestou e, como viram, ganhou. Infelizmente, a GFC ainda continua com o fantasma de não conseguir emplacar boas séries. Vamos torcer para que em 2013 esse cenário mude. Sem mais.

Sobre Diogo Prado

Tradutor, professor, host do Anikencast, apaixonado por quadrinhos, apreciador de jogos eletrônicos e precoce entendedor de animação japonesa.

Você pode me achar no twitter em @didcart.

Não, o post não está com o título errado, esse […]