Primeiras Impressões: Little Busters!

Vou direto ao ponto… eu só assisti a esse anime porque vi gente comentando sobre ele no twitter. Meu interesse nele era praticamente nulo e a única coisa que me motivava minimamente era uma ideia, que eu não sei porque estava na minha cabeça, de que esse anime me remetia a Os Batutinhas. Como eu adoro esse filme, por algum motivo achava que esse anime poderia me agradar… será?

Após a morte de seus pais, Riki Naoe encontrou conforto num grupo de amigos que se chamavam os Little Busters! Hoje, alguns anos depois, esse grupo ainda está junto mas tem que encarar um destino cruel, a formatura está próxima e um de seus mais importantes membros irá deixá-los em breve. Para tentar aproveitar ao máximo esse último ano juntos, decidem… montar um time de baseball.

Olha… até a última frase essa sinopse me atrairia muito, mas muito! Me remeteria a certos clássicos filmes dos anos 80/90 mas aí chega a decisão de montar um time de baseball. Ok, eu entendi que foi uma piada. No próprio anime os personagens não entendem essa decisão do “líder”. Foi engraçado, deu pra rir um pouquinho, mas na boa… isso só funcionaria se esse anime fosse episódico, mas ele não é, é seriado!

Num anime episódico, cada episódio ou grupo pequenos de episódios conta uma história fechada que as vezes se auto-referenciam em outros episódios. É mais ou menos o esquema das séries sitcoms americanos e, trazendo pro mundo dos animes, de Sket Dance, por exemplo. Só que ao que deu para entender, Little Busters irá levar até o final essa ideia de montar o tal time. É como pegar uma piada que foi engraçada no momento que foi contata e arrastá-la por 26 episódios (duração prevista da série).

Eu sei que essa história tem um fandom já formado, afinal vem de uma visual novel relativamente famosa, mas ainda assim não creio que vá se sustentar por tanto tempo com essa premissa falha.

Só valeria a pena acompanhar essa série pela dinâmica do grupo principal, mas estou com um sentimento de que esse não vai ser o foco da série. Uma pena.

Sabem o que é pior? É que essa série faz bem o meu estilo. Uma comédia slice-of-life levemente nonsense nos melhores moldes de Baka to Test. E ainda assim eu consegui achar ruim. Fico chateado quando isso acontece. Não sei de quem é a incompetência nesse lado. Se foi culpa do estúdio, do diretor ou dos roteiristas. O que acontece é que Little Busters não me motivou em nada para continuar assistindo.

Sobre Diogo Prado

Tradutor, professor, host do Anikencast, apaixonado por quadrinhos, apreciador de jogos eletrônicos e precoce entendedor de animação japonesa.

Você pode me achar no twitter em @didcart.

Vou direto ao ponto… eu só assisti a esse anime […]