Coluna do Fred “O som da saudade ecoando no silêncio”

Há algum tempo eu fiz um post sobre os animes antigos e como não devíamos os ignorar, considerando que a partir deles podemos ver como muitos dos clichês atuais foram formados, além de compreender citações e homenagens que muitas vezes ocorrem em animes de hoje em dia e, por fim, só ver animes que apesar de velhos ainda dão um belo caldo.

Mas esse texto está no mesmo lugar desses animes, no passado, agora eu quero comentar sobre o efeito oposto: Os fãs que não se sentem mais a vontade com os animes atuais e que acham que bons eram os antigos.

As vezes nem precisa ser muito antigo. Volta e meia vejo gente citando Full Metal Alchemist como um exemplo de anime dos bons tempos e, no fim, o que essas pessoas gostam é de animes com uma temática tal e usam o fato de que essa temática já foi mais usada em tempos passados para justificar a sua argumentação de uma linha. A irônia disso tudo é que eu sou um exemplo dessas  pessoas.

Eu raramente acompanho as séries atuais. Vejo uma por temporada se muito e quando tento, não consigo ter ânimo para manter. Sempre gostei de culpar o sistema de esperar uma semana por episódio, que é frustrante mesmo, mas há alguns anos eu esperava meses pela nova leva de episódios passar na tv e ainda assim eu ficava animado pelo novo episódio de dragon ball z ou samurai x então eu sei que a culpa não é somente disso. É uma questão complexa entender como algo que era legal fica tedioso para você.

Há algum tempo a minha idéia era fazer uma coluna com o título “Por que não se fazem mais animes bons como… Code Geass?” e você me diz “Po, Code Geass? De 2008? Fala sério! E ainda tem um novo pra sair esses dias” e eu sei! Estou ansioso pra caramba e me sinto feliz por ter um anime que ainda me deixe, com o perdão do trocadilho, animado e ansioso para ver, considerando que à exceção dos filmes de eva, nada conseguiu me deixar com aquela vontade de que o tempo passasse logo para que chegasse a hora de assistir.

Só que tirando os citados, não tem mais nada que eu pense “Poxa, quero assistir isso”. Eu ainda vejo uma série aqui e ali, mas nada que seja emocionante, só passa-tempos e quase nenhuma série completa e isso é frustrante pra um cara que quer se envolver com uma história nova. Hoje, meu envolvimento se restringe aos mangás, que eu ainda sou muito fã, mas só.

A maior parte das críticas que eu vejo as pessoas usando do argumento “Antigamente era melhor”, além de usarem a carta da nostalgia, é de que hoje os animes estão muito centrados em moe e slices of life e ficaram tediosos. E não estão errados! Mas generalizar também é burrice. Toda época tem suas modas. No fim dos anos 80 eram armaduras, hoje são personagens fofos e caricatos em situações cotidianas. Normal isso, assim como é normal você não gostar disso e preferir outro estilo, que pode não estar tanto em voga, mas ainda assim tem seus representantes, enquanto o supracitado estilo for rentável, claro.

Não adianta só ficar julgando as séries da temporada pela fotinho de teaser que aparece naqueles jpeg unindo tudo que vai sair durante seis meses com uma sinopse meia boca. As vezes você tem que garimpar mesmo e ir atrás. Mesmo no caso de Code Geass eu só vim a assistir depois de recomendações de amigos e ainda assim, demorei pra fazer isso. Quem não apostar em série nenhuma, nunca vai assistir nada mesmo.

Respondendo a pergunta da minha coluna hipotética: eles provavelmente fazem animes tão legais como Code Geass hoje em dia, eu só estou fechado demais na minha zona de conforto e com muita preguiça pra ir atrás deles. E enquanto essa situação não muda, eu vou empurrando com a barriga pensando que antigamente era melhor, que antes eles faziam animes pra mim em específico e mimimi…

Sobre Fred

I'm a very twisted person. Gosto de animes e mangás por boa parte da minha vida e comentar sobre isso é sempre um prazer... Desde que eu tenha algo útil pra falar. Afinal, Dirac já dizia: "Eu não começo uma frase sem saber como ela vai terminar". Sou também um quimicuzinho que sabe falar bobagem o suficiente pra parecer inteligente.

Há algum tempo eu fiz um post sobre os animes […]