Nitsuiro Kiseki – Primeiras Impressões

Um anime que eu achava que seria puro fanservice surpreendeu…

A História

Natsumi, Yuka, Saki e Rinko são grandes amigas desde pequenas. Porém, de repente, Saki começa a apresentar um comportamento estranho e Natsumi acaba brigando com ela. Com o grupo dividido, as outras meninas tentam reatar as amizades e acabam descobrindo o motivo por trás das mudanças de Saki, ela irá se mudar de cidade. Frente ao novo problema, mais do que nunca o grupo precisa estar unido. Para isso, é marcado um encontro em uma grande pedra de um santuário. Quando pequenas, as meninas iam até lá fazer desejos. Era preciso que todas as quatro desejassem juntas a mesma coisa para que ele se realizasse. Agora, mais velhas, dentre algumas brigas no momento, todas acabam, ao mesmo tempo, fazendo o mesmo desejo… elas queriam poder voar. E misteriosamente esse desejo é concedido a elas. Foi tudo um sonho? Elas realmente voaram? Como que vai ficar a vida do grupo se esse “poder” for verdadeiro?

Comentando…

Eu comecei a ver esse anime por mera obrigação de escrever sobre ele aqui no Anikenkai. Não tinha expectativa nenhuma de que seria bom. Seria mais um anime com meninas fofinhas fazendo fofices e mostrando a calcinha. Nitsuiro Kiseki não seguiu nesse clichê.

A história começou a me cativar quando eu vi o conflito se formando logo de cara. Fiquei interessado em ver como iriam resolver aquilo. Queria saber o por quê da Saki ter agido daquela maneira fria… quando vi já estava no final do episódio e eu estava gostando de acompanhar.

Uma situação interessante, com personagens fáceis de se identificar e gostar e com um plot-twist ao final do episódio que deixou muito o gostinho de quero mais. Uma grande surpresa. E como vocês já devem saber, eu gosto muito de surpresas. Só torço para que o anime não acabe virando o clichê que ele não mostrou ser nesse primeiro episódio. Vamos torcer.

Tecnicamente falando…

Mais uma grande surpresa. Além da história ter me prendido, os aspectos técnicos da série também me agradaram bastante. Para os que acompanham as dubladoras, Aki Toyosaki (dubladora da Yui de K-ON) está no papel da protagonista Rinko, Minaki Kotobuki (dubladora da Mugi de K-ON) dá voz à protagonista Natsumi, Haruka Tomatsu (Hitoha, de Mitsudomoe) faz Yuka e Ayahi Takagaki (que curiosamente dublou o Taichi de Chihayafuru) faz a voz de Saki.

Com esse competente time de voz, só faltava um grande estúdio fazer a animação. E adivinhem? Temos. O responsável pelo anime é o veterano estúdio Sunrise (franquia Gundam, Tiger & Bunny, Code Geass, Cowboy Bebop, dentre outros)! Nessa série temos um incrível trabalho com cenários… e eu adoro cenários bem feitos. As personagens casam muito bem com o ambiente em que estão inseridas e a qualidade da animação é também muito boa para o padrão do gênero.

Tecnicamente falando o anime é muito competente.

Para fechar…

Mais uma surpresa dessa temporada. Quando a gente não dá nada pra algo e ele se mostra competente ficamos com uma sensação gostosa ao final do episódio. Fiquei feliz de ter assistido Nitsuiro Kiseki e espero MUITO que não se torne só mais um animezinho fanservice. Vamos todos torcer pra ele não ficar no clichê!

Sobre Diogo Prado

Tradutor, podcaster, jornalista, amante de cinema, apreciador de jogos eletrônicos e precoce entendedor de animação japonesa.

Você pode me achar no twitter em @didcart.

Um anime que eu achava que seria puro fanservice surpreendeu… […]