Animes Comerciais Também Têm O Seu Valor

Antes de começar, gostaria de deixar claro o que eu considero como anime comercial, pois todo anime é comercial na essência da palavra. Todo estúdio produz um anime visando lucro para si. Neste post, levarei em conta os animes que são  os responsáveis por divulgar um produto prévio já a venda. Normalmente o produto é o centro da série ou o motivo de sua história. Não entrará nesse post animes como Naruto que, por seguir certos clichês, muitos consideram como comerciais. Tendo dito isso, vamos ao que interessa.

Pokemon, Bey Blade, Bakugan, Yu Gi Oh (e suas variantes)… todos esses são animes que logo me vêm a cabeça quando penso em animes comerciais. E logo depois vem uma enxurrada de críticas que já li, vi e ouvi mundo a fora. Porém, recentemente tenho voltado minha cabeça para uma análise interessante desse tipo de anime. Eles cumprem muito bem seu papel de entreter seu público alvo.

Você, camarada de 30 anos, que resolveu pegar uns 10 episódios de Bakugan pra ver e saiu pelos mais variados fóruns detonando o anime, dizendo que é coisa de retardado e daí pra baixo, saiba que a série não foi feita pensando em você como espectador. O público alvo da séries citadas acima são as crianças e é curioso ver como as pessoas que as criticam em momento algum se colocam no papel deste público alvo.

Se eu sair na rua e perguntar para uma criança se ela assiste e gosta de Bakugan, há grandes chances de eu obter uma resposta positiva. Antes de criticarmos algo deveríamos pensar no motivo para o qual este algo foi feito.

Quando criança eu adorava jogar Pokemon no Gameboy e adorava mais ainda ver as aventuras do Ash diariamente na televisão. Fica colado na banca esperando a próxima edição da Pokemon Club sair. Ficava babando com os Pokecenters (lojas especializadas em vender TUDO relacionado a Pokemon) que só tinham no Japão e nos EUA. Todo esse mundo criado em volta do meu joguinho favorito só tornava a coisa ainda mais mágica na minha cabeça.

Não estou aqui defendendo consumismo ou alienação como muito de vocês devem estar pensando, mas estou defendendo o entretenimento. Você sabe porque as crianças se divertem tanto assistindo a esses animes? Porque elas não se importam com o resto. Elas só se importam para a diversão que estão tendo assistindo aquilo e podendo usufruir do que assistem na vida real.

Esse assunto é delicado, envolve muitos outros fatores além do que um simples post pode trazer, mas vale a pena pensarmos que muitas vezes não gostamos de algo porque estamos “pensando demais”.

Até o próximo post. Comentários a respeito são sempre bem vindos.

Sobre Diogo Prado

Tradutor, professor, host do Anikencast, apaixonado por quadrinhos, apreciador de jogos eletrônicos e precoce entendedor de animação japonesa.

Você pode me achar no twitter em @didcart.

Antes de começar, gostaria de deixar claro o que eu […]