Miraculous Ladybug: Um Mahou Shoujo?

Olá, povo do Troca Equivalente! Alguns de vocês devem estar estranhando a presença dessa matéria sobre Miraculous Ladybug, pelo fato do blog se tratar de assuntos voltados para animes, mangás e entre outras coisas relacionadas à cultura oriental. Porém, não se revoltem! Considerei que seria interessante abordar essa animação, não só pelo fato da Toei Animation estar envolvida no projeto, mas também por ela trazer elementos que remetem a muitos outros animes.

Para aqueles que nunca tinham ouvido falar, saiba que esse desenho está com estreia prevista para o dia 7 de Março no canal Gloob e acredito que seria interessante dar uma olhada, nem que seja por curiosidade. Afinal, conhecimento do que está rolando no universo das animações nunca é demais.

Trailer da estreia no Brasil

Miraculous Ladybug trata-se de uma animação nipo-franco-coreana, sendo o criador Thomas Astruc.  A sua concepção conta com um grupo de estúdios bastante impressionante, como a já mencionada Toei Animation. Dentre outros contamos com a presença da Zagtoon, SAMG Animation, Method Animation, SK Broadband e De Agostini.

Para aqueles que não conhecem a história, o desenho trata-se de uma jovem garota, Marinette Dupain-Cheng, e seu colega de sala e ao mesmo tempo interesse amoroso, Adrien Agreste, que juntos combatem o mal como os respectivos super-heróis: Ladybug e Chat Noir (Black Cat na versão coreana).

Os dois apesarem de se conhecerem na vida real não tem o conhecimento da identidade um do outro, o que torna a situação de certa forma mais divertida, pois enquanto Marinette sente uma forte atração por Adrien, ela detesta a personalidade exibicionista de Chat Noir, enquanto Adrien sente uma paixão secreta por Ladybug.

Miraculous Ladybug Versão 2D vs 3D

Antes de a animação chegar ao resultado que se encontra agora, houve pequenas divergências de como deveria ser o estilo. A Toei Animation em 2012 lançou um vídeo proposta, como você poderá ver a seguir, de que a versão 2D com traços típicos dos animes japoneses seria muito mais interessante, porém foi recusada pelo criador.

Olha como seria a animação 2D

Uma coisa interessante de destacar, é que na versão 2D, o nome do colega de Marinette  não seria Adrien, e sim Félix, sem mencionar uma personalidade totalmente diferente do que o Adrien é agora. Enquanto Adrien possui uma personalidade mais amigável, Félix se mostrou distante e frio. Acredito que essa mudança só tenha vindo para o bem, pois foge dos clichês que encontramos na maioria dos animes, o personagem tristonho com um passado obscuro, seja lá qual for.

É possível notar que a aparência dos personagens é bem diferente do que vemos no desenho atual. Marinette aparenta ser bem mais nova enquanto Félix é o oposto, sem mencionar as roupa estereotipada dele.

Um Mahou Shoujo?

Quando assisti o desenho pela primeira vez, confesso que não fazia ideia do que se tratava e nem tinha ido atrás da sinopse, apenas tinha visto um desenho e lido alguns comentários e simplesmente resolvi assistir. Vi alguns episódios e devo admitir que me agradou muito! Acredito que muita gente talvez acabe gostando, simplesmente pelo fato dele ser muito semelhante a muitos mahou shoujo, seja pela presença de transformação, seja pela simplicidade da história.

Assim como muitos animes desse estilo, como por exemplo, Sailor Moon, os episódios muitas vezes são inicialmente de certa forma, independente um dos outros para depois criar um enredo mais linear. Existe o vilão principal que se aproveita das mágoas dos corações das pessoas e as usam para fazer os serviços sujos delas. Daí cabe a Ladybug e Chat Noir salvarem o dia. Outro ponto comum com a maioria dos mahou shoujos é a presença do objeto responsável pela transformação dos personagens. No caso de Ladybug seriam os brincos, enquanto do Chat Noir é o anel.

Miraculous Ladybug (Brincos que Marinette usa para se transformar na Ladybug)

Miraculous Ladybug (Anel de Adrien para se transformar em Chat Noir)

É interessante destacar que para se transformar não basta somente ter estes itens. Eles contam com a presença de outros dois personagens, os kwami, que seriam uma espécie de entidade que se fundem com as joias dos objetos e fornecem poderes aos seus usuários. Essa ideia muito se assemelha ao anime Shugo Chara. É possível até comparar Adrien com o personagem Ikuto.

Miraculous Ladybug (Adrien e seu kwami Plagg / Ikuto e seu chara Yoru)

Assim como a maioria das heroínas cabe a Ladybug aplicar o golpe final, pois é a única que consegue purificar as borboletas que corrompem as pessoas. Mas nem por isso torna seu parceiro dispensável. Contamos com a presença de um ótimo trabalho em equipe dos dois.

Considerações finais

Apesar de o público alvo ser infanto-juvenil, a animação permanece sendo bastante agradável e divertida. Muitos podem achar que a versão 2D fosse melhor, mas observando com mais cuidado o grupo de estúdios envolvidos, talvez a versão em 3D tenha sido a melhor opção mesmo. Mas não percam as esperanças, pois de acordo com Thomas Astruc, dependendo do nível de aceitação do público eles farão a versão em anime, sendo bem provável a Toei Animation a responsável pela série.

Para os fãs do k-pop, é interessante mencionar que quem canta a abertura em coreana é o famoso girl band Fiestar.

Nossa Avaliação
Avaliação dos leitores
[Total: 0 Média: 0]

Sobre Wesley Chen

Wesley é um tinker por emoção, programador sem noção e escritor de coração. Amante da cultura nerd, geek e otaku; está sempre buscando alguma história nova ou desconhecida.

Olá, povo do Troca Equivalente! Alguns de vocês devem estar […]

  • jaiden shiba

    O pior é ver feministas reclamando do Catnoir ter poderes mais físicos ,porque não entendem
    que Ladybug é inspirada em Sailor Moon,não é para ser uma Xena da vida.

  • Cadê o Podcast do Troca?

  • Kushina Yah Santos

    Descobri essa animação procurando material em francês e me viciei!!!! ^^-
    Obrigado pela matéria!!!!

    • constance

      Oi, Kushina! Eu também estou viciada nessa animação! Ela é muito fofa e divertida.
      Eu que te agradeço por ter lido a matéria!

  • Jessica Alguma Coisa

    Ainda chateada por terem usado animação 3D nesse projeto…

    • constance

      Oi, Jessica! Entendo a sua chateação. A versão em 2D aparentou ser mais dinâmica e parece ter uma história mais complexa. Se você der uma olhada no twitter do autor, você verá a quantidade de meninas perguntando coisas a respeito dessa versão. Têm até pequenas brigas e discussões às vezes! Acho que cedo ou tarde eles vão acabar cedendo.