Dantalian no Shoka – Primeiras impressões

Quando a Gainax anuncia uma nova série todos viram a cabeça para ver. Apesar de não ser todo dia que surge um novo Evangelion ou um FLCL, o estúdio dá a segurança de que algo pelo menos bom irá sair. Esse é o caso de Bibliotheca Mystica de Dantalian ou de forma mais simples, Dantalian no Shoka.

Baseada em uma série de oito light novels escritas por Gakuto Mikumo (o mesmo de Asura Cryin’) e ilustradas por G-Yuusuke iniciada em 2008 e que ainda se encontra em publicação, Dantalian tem como protagonista Hugh Anthony Disward, um jovem nobre inglês que após a morte de seu avó – um aficcionado por livros – herda sua larga e peculiar biblioteca. Lá ele encontra Dalian, uma “garota” com aparência de boneca responsável pela Prateleira de livros de Dantalian, onde estão 900,666 livros fantasmas – Gensho -, livros com poderes místicos.

Pegando a sinopse por cima – estrangeiro conhece garota com cara de boneca em uma biblioteca – não é muito difícil lembrar de Gosick. Na verdade a comparação chega a ser interessante, pois enquanto no anime do estúdio Bones tínhamos casos detetivescos onde o lado místico seria desnudado ao olhar da lógica, em Dantalian é o contrário, a resposta está sim no misticismo (e pelo primeiro episódio o mistério parece ser muito mais no sombrio do que nos quebra-cabeças).

O primeiro episódio, assim como NO.6, preferiu guiar o espectador e explicar a ele os conceitos mais importantes para a série seguir, deixando, claro, alguns mistérios para serem explicados posteriormente. Até por isso é complicado comentar muita coisa com base nesse único episódio.

Já um ponto acima da média é a animação de Dantalian, algo que se pode sempre esperar da Gainax. Seja com um Tengen Toppa Gurren Lagann ou um Hanamaru Youchien, o capricho artístico é muito grande, resultando em um traço bonito e bem definido, cenas paradas bem detalhadas e cenas fluidas de ação. Outro ponto que chama atenção é a fotografia e a câmera. Apesar das poucas tomadas ao ar livre, pode-se perceber um esmero grande para dar mais naturalidade ao mundo de Dantalian, mesmo que este seja cheio de criaturas demoníacas.

Nesse primeiro episódio praticamente apenas os dois protagonistas tiveram falas, o que possibilitou uma análise mais fácil do trabalho das duas seiyuu responsáveis. No papel de Hugh está a famosa Kana Hanazawa na versão criança e Daisuke Ono (Shizuo, Sebastian) na idade atual. Não vou comentar o trabalho da Hanazawa pois sua participação foi bem pequena. Já Daisuke foi muito bem escolhido, dando um tom sério que o personagem pedia. Dalian tem como voz a também famosa Miyuki Sawashiro (Celty, Saeko) e aqui, apesar da qualidade que a atriz tem, achei a voz dela um tanto quanto fora da personagem (apesar de que a personagem em si não é muito carismática e não ajuda).

Dantalian mostra em alguns momentos uma certa morbidade que se bem explorada pode dar ótimos resultados, ainda que eu não acredito que isso será muito desenvolvido. Mas são lapsos instigantes – como seu encerramento com pessoas reais em preto & branco – que ajudam a cativar o espectador.

Como comentou algumas vezes o Qwerty do blog Subete Animes, a real qualidade da Gainax se sobressai realmente quando ele estão desenvolvendo suas próprias séries. Adaptações mantém a qualidade técnica do estúdio, mas não costumam subir para um patamar mais elevado. Esse parece ser o destino de Dantalian; certamente bom, mas nada muito além disso.