Fechando a Porta – Hibike! Euphonium 2

Nesse episódio falamos sobre Hibike! Euphonium – 2a Temporada (aka. Sound! Euphonium 2) Direção: Tatsuya Ishihara – Roteiro: Jukki Hanada – Estúdio: Kyoto Animation

“O que é o Fechando a Porta?”, você se pergunta. Trata-se de uma série de podcasts do Anikenkai onde fazemos um REVIEW FINAL sobre as séries que assistimos. Se você não assistiu, não há problema. O primeiro bloco é inteiramente SEM SPOILERS e mais voltado para dar uma opinião mais geral e fazer vocês conhecerem o anime. Já o segundo bloco é dedicado àqueles que já assistiram pois vem COM SPOILERS para comentarmos alguns detalhes mais a fundo.

APERTE O PLAY!

Sobre Diogo Prado

Diogo é o editor-chefe do Anikenkai. Um nerd, otaku, como quiser chamar. Formado em Comunicação Social e cursando Letras: Português-Inglês, gosta de analisar seu hobby por uma perspectiva mais social e comportamental. Seu mangá favorito é Genshiken e não há assunto que ele não esteja disposto a conversar sobre.

  • Dieslley

    Difícil colocar em palavras essa segunda temporada de Hibike! Euphonium. Eu me apaixonei pela primeira, seja pelos personagens, pela lindíssima animação, ambientação, trilha sonora etc.

    Depois daquele final da primeira temporada, fiquei extremamente ansioso pela segunda, que parecia uma eternidade onde eu ansiava por rever os personagens e suas vidas. E que surpresa quando a temporada já começa com um episódio duplo e uma nova abertura, da mesma cantora da primeira, sendo esta mais uma belíssima canção que compõe uma opening sensacional.

    Infelizmente em alguns aspectos essa segunda temporada me decepcionou, tanto nos primeiros conflitos apresentados, quanto em um dos últimos resolvidos, que foi o da Reina, onde nada além do óbvio aconteceu. Senti que houve menos tensão quanto as apresentações, pouco desenvolvimento no status quo e um final apenas legal, pra não dizer clichê. Apesar desses problemas, alguns conflitos, como o da Asuka, foram fantásticos, seja pela excelente animação, direção e dublagem, ou mesmo pela Asuka ser uma personagem muito interessante que realmente precisava ser trabalhada, depois de uma temporada inteira onde a mesma estava em segundo plano.

    No fim, Hibike! Euphonium 2 me decepcionou um pouco como um anime musical, mas soube desenvolver um drama excelente nos casos da irmã da Kumiko e da Asuka, como vocês bem citaram, mas em outros aspectos ficou com um “gostinho de tanto faz”.

    PS: Que pena que não rolou o casal que eu tanto esperava. No fim não rolou casal algum, e tudo ficou no subjetivismo artístico.

  • Eu curti essa segunda temporada, mas em relação a primeira foi bem enrolada.

  • 34 minutos.
    Concordo, a Asuka e sua atitude de continuar fazendo música apesar de tudo e de todos foi o mais importante para a Kumiko, para o “drama” dela.
    A Reina foi mais uma amizade.
    A Asuka foi uma inspiração.
    A Asuka dava (mais) força para a Kumiko continuar tocando e amando seu eufônio, a Reina nem tanto porque apesar de tentando passar por cima de outros para ter posição de destaque na banda, ela fazia aquilo menos pela música e mais por outros objetivos (o Taki).

    Como espectadores ocidentais temos que nos acostumar com a ideia de para os japoneses existem muitas formas e níveis de amor, não apenas o romântico. O estúdio exagerou nos “baits” com a Reina para gerar burburinho e vender produtos, mas há um certo amor entre elas, há amor entre a Kumiko e a Asuka, da mesma forma que há amor entre a Kumiko e sua irmã.
    Podemos ver isso em Shouwa Rakugo já no primeiro episódio. O amor que o Yotaro sempre pela Konatsu não é ainda necessariamente romântico, mas é sem dúvidas um forte amor que ele sente por ela, um amor familiar.

    No caso da Mizore e Nozomi no entando…
    A Mizore deve mesmo amar aquele amor yurizinho romântico pela Nozomi. Azar dela que é “daquele jeito” e a Nozomi terminou a série sem nem perceber o que estava acontecendo. Para a Nozomi a Mizore é só mais uma amiga e ela não consegue enxergar o que ela de fato pensa e espera.

    A série acabou deixando uma brecha para fazer um filme estilo “Hibike Love Story”.
    Continuando de onde parou até o início do próximo ano, concluindo o romance com o Shuuichi e deixando expectativas para uma nova temporada mostrando as outras escolas e spin-off.
    Será que fazem isso?
    Tamako Market por melhor que seja não vendeu nada e fizeram o filme.

    • Diego

      Deve ser mais difícil pois não é material original, assim como Tamako. No entanto não sei se as novels são da editora que o estúdio possui. Se for, é possível.

      E finalmente alguém concorda comigo que Tamako Market é bom, é isso mesmo?

      • Sobre Tamako… não começa.

        As novels de Hibike não são da editora do estúdio, mas agora já está com ele, e não deve ser tão difícil assim de fazer esse filme. A novel termina na primavera e o anime terminou no inverno, só pegar o que faltou para concluir a história com o Shuuichi.
        Talvez não filmes, talvez um episódio extra enquanto a autora não escreve mais histórias para a Kumiko.

        Bem, sei lá, Hibike não vendeu mal mas também não vendeu também.
        É mais provável mesmo que se concentrem em Evergreen e outros.